Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1974 - Setembro)

A melhor MPB

O entusiastico apoio do público que, pela terceira vez, lota todas as apresentações do MPB-4 em Curitiba - as duas primeiras (fevereiro e dezembro/73) no teatro Paiol, agora no amplo auditório Salvador de Ferrante da Fundação Teatro Guaira é uma animadora confirmação do entusiasmo que existe pelo que há de melhor em nossa musica popular.

A Cidade & O Tempo

Amparada na aprovação unânime dos membros do Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico, em sua 28a reunião realizada no entardecer de sexta-feira, o arquiteto Sergio Todeschini Alves, em conjunto com a Prefeitura, vai passar a termos rígidos a fiscalização na colocação de placas e propagandas na Rua XV de Novembro, entre as praças Osório e Santos Andrade, cujas fachadas foram tombadas em 11 de março de 1974.

Paula e o novo Fado

Paula Ribas, portuguesa de Algarve, alta, loira - já foi morena e tão comunicativa quanto inteligente, afirma de princípio: - Nós também não gostamos de Fado. Ao menos do Fado tradicional. Aparentemente agressiva em sua afirmação, a cantora faz questão de explicar: - Eu e o Luis ( N'Gambi, seu marido, violonista e arranjador) só agora, pela primeira vez, gravamos Fados. E justamente para mostrar um novo tipo de Fado - bem diferente daquele que o público brasileiro está(va) acostumado a ouvir.

A digestão de Mendes e a pluma de Corea

A rigor a primeira vista não são muitos os pontos em comum entre o mais recente lp de Sergio Mendes (and Brasil 77) lançado no Brasil ("Vintage 74", Polydor/Phonogram, 3451047) e "Light As a Feather" com Chick Corea e seu conjunto Return To Forever (Polydor/Phonogram, 2310247).

Yes, nós temos jazz. O TJB gravou um lp.

Pode-se contar nos dedos os discos de jazz feitos por músicos brasileiros em nosso País. Com uma raquítica tradição jazzística em que mesmo as edições internacionais sempre se processaram de forma desorganizada e pouco promovida - defeito que só agora começa a ser corrigido, não pode se pretender que nossas gravadoras, voltadas aos lucros fáceis, se arrisquem a produzirem discos de jazz num País em que este gênero musical dispõe (isto é, dispunha, pois agora a coisa está mudando) de uma faixa tão pequena de admiradores.

Artigo em 01.09.1974

E confirmação da construção de novas rodovias passando por Curitiba - em especial o novo traçado da BR-116, desviando o centro da cidade - alvoroçou muita gente interessada em adquirir áreas que possam ser valorizadas com as obras rodoviárias. Embora planejadas há muito tempo, os novos traçados ainda não tiveram suas especificações divulgadas o que faz aumentar a impaciência de quem está de olho nas perspectivas de especulação imobiliária com a valorização que imensas faixas de terrenos terão a curto prazo.

Presença de Chico

Enquanto o MPB-4 apresentava o número de encerramento do show, na madrugada de sábado, Chico Buarque de Hollanda já deixava o Clube Curitibano para decepção de centenas de fãs, que sentados defronte do palco, o aplaudiram por 45 minutos aguardavam o final da apresentação para lhe pedir autógrafos.

Artigo em 03.09.1974

A cidade & a música

Às 11 horas da manhã de sábado, o florista do quiosque na Avenida Xavier, onde estará instalado um dos quatro alto-falantes que retransmitida a execução de "Vexations" de Erik Satie desde as 6 horas da manhã, executada ao piano por 15 jovens voluntários, não teve duvidas: apanhou um alicate e se preparava para cortar o fio, desligando o parelho, por "não suportar mais ouvir a mesma música". A arquiteta Josely Carvalho, coordenadora do projeto de criatividade que incluía aquela unidade musical, foi dialogar com o florista, que entretanto não se convenceu.

Sá & Guarabyra e Rodrix sozinho

O encontro do compositor cantor Guttemberg Guarabyra, revelação do FIC 67 (com colcha de retalhos "Margarida"0, com o jornalista compositor Luis Carlos Sá e com o músico compositor Zé Rodrix, resultou num dos mais importantes grupos vocais instrumentais entre o final de 1972 até há [poucos] meses o Sá-Rodrix-Guarabyra.

A boa linguagem

Os professores Geraldo Mattos e Eurico Back, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Católica do Paraná, estão preparando uma série de livros para alunos do 1o e 2o ciclos, onde queremos destacar particularidades do nosso Estado e nossa gente", como diz Mattos. Para tanto serão utilizados textos e ilustrações publicados em O ESTADO, "merecedoras de divulgação também didática por constituírem modelares exemplos de boa linguagem".

Artigo em 04.09.1974

O ministro Euclides Quandt de Oliveira, das Comunicações, viria amanhã a Curitiba especialmente para paraninfar o casamento de Liliane, a bela filha do coronel Waldemar O . Bianco, delegado regional do Dentel. Entretanto, motivos de força maior impediram seu deslocamento e assim só virá o coronel Hélio Loro Orlandi, diretor-geral do Dentel, também padrinho de Liliane. O coronel Hélio Loro Orlandi aproveita e visita a bem instalada sede do Dentel.

A Cidade & o seu livro

O advogado Renato Requião, 37 anos, conhecido por suas atividades no esporte, como um dos líderes do glorioso Atlético Paranaense mas de sólidas tradições no campo gráfico-editorial, entregou ontem ao prefeito Nelson de Freitas Barbosa, os primeiros exemplares da edição histórica sobre Paranaguá. Decidindo-se a lançar uma série de álbuns sobre os mais importantes municípios do Estado, Requião escolheu, muito apropriadamente, o chamado "berço da cultura paranaense" para o primeiro exemplo deste seu trabalho.

Suave nostalgia

Na inflação de nostalgia, que está transformando uma época de grande beleza na mais comercial exploração, a RGE/Premier, de São Paulo, lança um disco que, independente de seu oportunismo - o que afinal é compreensível, tratando-se de uma gravadora comercial - oferece alguns dos mais suaves temas instrumentais dos anos 40, em boas interpretações de orquestras, solistas e grupos corais. Um disco para ser curtido sem preocupações críticas maiores - mais na base da emoção (e da saudade do que já foi) do que da razão, da análise racional.

Um americano em Paris

No ano em que se comemora o cinqüentenário da estréia de "Rhapsody In Blue" - cuja primeira audição se deu em 24 de fevereiro de 1924, em Nova York o pianista Pedrinho Mattar, que há 12 anos, em belíssimo lp da RCA Victor, fez a única gravação (de intérprete brasileiro) desta clássica peça sinfônica, se dispôs a vir a Curitiba, apresentá-la em concerto no auditório da Reitoria, acompanhado da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Paraná, sob a regência do maestro Gedeão Martins - num programa que teria como complemento "Concerto em Fá".

Polo Petroquímico

No dia 1o de outubro, no confortável auditório do Banco de Desenvolvimento do Paraná, os empresários paranaenses ficarão conhecendo, em detalhes, um dos mais importantes projetos já elaborados para o desenvolvimento do Estado: a fixação do Polo Petroquímico no Paraná.

Artigo em 05.09.1974

O ator Sale Wolokita, superintendente da Fundação Teatro Guaira, voltou sorridente de sua última viagem a Guanabara: afinal conseguiu liberar Cr$1,5 milhões para a programação de inauguração do auditório Bento Munhoz da Rocha Netto, a partir do dia 19 de dezembro, para o início. Em tempo: nos próximos dias, Sale define diretor e elenco do grande espetáculo inaugural - "Paraná, Terra de Todas as Gentes".

A Cidade & as suas Igrejas

O que aconteceu com a Igreja da Guanabara? A pergunta está sendo feita por centenas de pessoas que se acostumaram a encontrar no pequeno mas acolhedor templo as bonitas imagens em Altares de madeira de grande beleza. Hoje a situação é desoladora, conta uma senhora que há 40 anos passa todos seus fins-de-semana naquela praia. Os vidros da Igreja estão quebrados, faltam telhas - substituídas por pedaços de madeira - e as Imagens e os altares desapareceram. xxx

Os bons sambistas

Em pouco mais de cinco anos de carreira regular, o grupo Os Originais do Samba se firmou como um dos mais expressivos conjuntos vocais percussionistas, na divulgação do chamado "Sambão", melhor tradição verde-amarela. Hoje com um esquema de apresentações em clubes e Shows especiais que lhes garante um alto faturamento, este sexteto vem também fazendo gravações cada vez melhores na RCA - Victor, por onde tem [saído] todos os seus discos.

Amargo Despertar

Existe uma (triste) tendência em parte da crítica que se diz política em negar, passado algum tempo, os autores que marcaram a melhor fase de suas carreiras por uma obra atuante, sincera e honesta.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br