Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1978 - Abril)

O sonho acabou

ARTHUR Miller tinha 34 anos quando escreveu "A Morte de Um Caixeiro Viajante". Começavam então (1949), os primeiros indícios da "Caça as Bruxas" empreendida pelo radical senador Joseph McCarthy (1909-1957), que atingiria o auge cinco anos depois - incluindo Miller entre as vitimas, e que o motivaria, a escrever uma de suas mais importantes peças, "As Feiticeiras de Salem" (1953), além, de, como memória, rememorar os fatos em sua quase autobiográfica (em relação a sua esposa, Marilyn Monroe, 1926-1962), peça "Depois da Queda"(after The Fall, 1963).

A vida de Carmen

Pouco a pouco, aparecem os pesquisadores da música brasileira: Abel Cardoso Júnior, da cidade de Sorocaba, SP, após anos de meticulosa garimpagem sobre a vida de Carmem Miranda, acaba de publicar um volumoso trabalho. Em edição do autor, mas impresso na Símbolo S/A, de São Paulo, com capa do pesquisador Miécio Caffé (dono de uma das maiores coleções de MPB do País), "Carmem Miranda, A Cantora do Brasil" (496 páginas),formato 14x21), está sendo vendido diretamente pelo autor, a quem devem ser feitos os pedidos: Rua Dr. Fernando Costa, 129, CEP 18100, Sorocaba, SP.

O som internacional de Egberto

Na intensa programação musical na próxima semana, dois dos mais caros espetáculos do ano estarão sendo apresentados no Teatro Guaíra. O maestro e compositor Burt Bacharach, que vem com orquestra e bailarinos, num espetáculo em que une o som ao visual com duas únicas apresentações, na noite de quinta-feira, dia 6 - (20 e 22 horas). Custa, em termos de produção, incluindo salários dos músicos e bailarinos, hospedagem, transporte, equipamento etc., mais de Cr$ 500 mil. xxx

Nosso patrimônio

Quantos e quais são os bens tombados pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná? Para responder esta pergunta, o arquiteto Sérgio Todeschine Alves, caprichoso diretor daquele Departamento, teve uma feliz idéia, apoiada por Joaquim Portes e Elisabeth Luz, da Diretoria de Assuntos Culturais: a edição de uma série de monografias sobre cada um dos imóveis tombados pelo DPHA. xxx

O som brasieliro da RCA

A reunião hoje, para uma única apresentação, de intérpretes de música popular, para receberem prêmios e fazerem um show no Teatro Guaíra - Beth Carvalho, Maria Martha e o grupo "Os Originais do samba" (festa dos "Melhores da Comunicação", promoção de Antônio Carlos Rocha, do programa "Comunicação da Cidade", TV Iguaçu) é bastante significativo para a RCA Victor.

Engenharia do Mercado

Pelo visto o mercado para engenheiros não está tão bom quanto era há alguns anos. Uma prova disto foi o número mais de cem - de inscritos ao concurso para admissão de 8 engenheiros civis no 9o Distrito Rodoviário Federal do DNER, com salário de inicio de carreira na base de pouco mais de Cr$ 10 mil. Aberto também para os quintanistas, que concluem o curso em 78, o concurso, surpreendentemente, teve inscrições de muitos profissionais com 10 e até 20 anos de experiência, já que o limite de idade foi de 50 anos. xxx

Noite do Oscar cinquentão

NA noite em que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood comemorou a 50a festa de entrega do Oscar (segunda-feira, transmitida para 44 países, atingindo mais de 250 milhões de telespectadores) o momento em que o elegante e sofisticado público presente no Dorothy Chandler Pavillion, em Los Angeles, demonstrou maior entusiasmo e sinceridade nos aplausos foi quando a veterana atriz Olivia de Havilland, 62 anos, ao som do "Taras Theme", que Max Steiner (1888-1971) compôs para "E O Vento Levou" (1939), entregou um Oscar especial a Maggie Booth, que há 62 anos trabalha como

Culpa da Sunab?

O jornalista Herminio Oliveira, da revista "Manchete", foi terça-feira à noite no restaurante dançante "Roda D'água, em Santa Felicidade. Escolheu os pratos e, na hora de indicar a bebida, pediu a carta de vinhos. O garçon lhe estendeu um encardido menu onde constava apenas vinhos estrangeiros - a partir de Cr$ 220,00. Lusitado, há 4 anos no Brasil, Herminio, embora apreciando os vinhos internacionais também já passou a gostar também de nossa produção vinícola. Por isso reclamou por uma lista de vinhos nacionais. O garçon, irritado, esbravejou:

Leonel, o pintor

Quando Leonel Brayner, 36 anos, chegou em Curitiba, há pouco mais de quatro anos, já gostava de usar as folgas e os fins de semana para, ao som do melhor jazz e da Bossa Nova, pintar os seus quadros. Mas não tinha, ainda, pretensões profissionais. Foi da amizade com Jorge Carlos Sade, também artista plástico, "marchand-detablaux" e, sobretudo, uma pessoa que gosta de estimular talentos, que Leonel se decidiu a disciplinar sua produção.

Santa Felicidade, 100 anos

Graças à jornalista Rosy de Sá Cardoso o centenário de Santa Felicidade, que transcorre em 1978, não passará em brancas nuvens. Embora, até o momento, a Prefeitura e a Fundação Cultural de Curitiba não se lembrassem da efeméride, algumas entidades vão fazer as devidas comemorações. Uma delas será o incansável Instituto Histórico e Geográfico do Paraná, que editará um trabalho de Rosy intitulado "Os 100 anos de Santa Felicidade". xxx

Preço (absurdo) do sucesso

Leandro Brizolla, que apesar de ser gaúcho, do sobrenome e de falar alto, jura não é parente do Leonel, depois de ter passado alguns meses em Curitiba, incorporando imóveis e, associado ao seresteiro Mário Trevor, explorando um restaurante na Rua Dr. Murici, 1.111, é agora editor. Associado a Altamir Naves, assumiu a revista "Business Disco Show", que a partir do número 6 (março/78) aumentou de formato e ampliou seu material jornalístico. xxx

Esperança e diálogo

Adepto da filosofia de administrar com as portas abertas, estabelecendo a política de receber bem e longamente - a todos que o procuram, está custando ao reitor Ocyron Cunha o sacrifício de suas horas de folga, mesmo nos fins-de-semana, privando-o de um dos hábitos que cultivou sempre, e que o faz, sem dúvida uma das pessoas mais estimadas na cidade: o bate-papo na porta do café Alvorada, ou na "Boca Maldita", na hora do almoço.

A melhor música na Semana

Egberto Gismonti, compositor e instrumentista da maior importância da música contemporânea - e não apenas popular e brasileira, mas atingindo já uma esfera internacional, está na cidade, para, a partir de hoje, fazer uma importante temporada (Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, hoje a domingo, 21 horas), com o seu conjunto Academia de Danças, mais a participação especial de Marlui Miranda, vocalista, compositora e também violonista. Reportagem a parte detalha o show de Egberto, que merece nossa recomendação integral.

Bacharach ao gosto do curitibano.

S 18,45 horas - há pouco mais de uma hora antes do horário marcado para a primeira apresentação de Burt Bacharach e orquestra, no Guairão, quinta-feira, o superintendente Alberto Garcez Duarte e o diretor artístico J. D. Baggio tentavam resolver um gravíssimo problema: conseguir o empréstimo do único piano Steinway existente na cidade, exigência maior do compositor americano para entrar no palco.

Como se faz um sucesso (de consumo)

Um rapaz modesto e simples, mineiro de Mantenas, 28 anos, que passou sua infância em Assis Chateaubriand e há 3 anos está em Curitiba, começou a escalada para se colocar ao lado de Agnaldo Timóteo, Nelson Ned e até Waldick Soriano numa faixa muito específica de consumo de uma música popular, de imagens dramáticas, lacrimogêneas, ao gosto das pessoas mais simples.

Os OVNIS estão chegando...

Com antecedência de três meses, a Columbia Pictures of Brazil, Inc., iniciou um trabalho de marketing, com pretensões de conseguir na América do Sul, especialmente Brasil e Argentina, os mesmos resultados de bilheteria que "Contatos Imediatos do Terceiro Grau" obteve nos últimos 6 meses, nos Estados Unidos.

Assim foi a II Guerra (ao som dos Beatles)

O público adolescente - e mesmo infantil, alienigenamente condicionado ao consumo do supérfluo som pop internacional, é atraído a "Alucinados do Som e da Guerra" (cine Astor, até amanhã) pelos cartazes que destacam os nomes dos ex-beatles, John Lennon e Paul McCartney, como autores de todas as músicas, interpretadas por nomes luminosos do rock atual, como Rod Stewart, Leo Sayer, The Bee Gees, Ambrosia, Elton John, Bryan Ferry, Keith Moon, Roy Wood, Frankie Valli, Tina Turner, Status Quo, entre outros.

Neurótico Woody em Curitiba

Os três Oscar atribuídos há 10 dias a Woody Allen melhor filme ("Noivo Neurótico, Noiva Nervosa", a partir de amanhã no Cine Rivoli, 4 sessões diárias), roteiro e direção, tiveram um natural reflexo: sábado, 810 pessoas superlotaram o Cine Astor, na sessão da meia-noite, para assistir "Tudo O Que Você Quis Saber Sobre Sexo e Nunca Teve Coragem de Perguntar", em reprise, dentro do ciclo que Jayme Tavares programou em homenagem ao ator-cineasta mas badalado do momento.

Pixinguinha

Sábado passado, ao ser apresentado por Marinho Galera, a um artista baiano, o produtor Alvim Barbosa, coordenador-assistente do Projeto Pixinguinha, motivou uma cena bem humorada. O baiano não entendeu bem o seu nome e sua ocupação e respondeu, seriamente: - Ah! O Senhor é o "Seo" Pixinguinha! Mas que prazer imenso conhecê-lo. xxx Há alguns meses, quando foi a Belo Horizonte, tratar da inclusão do Palácio das Artes, no roteiro do Projeto Pixinguinha, um dos assessores daquela unidade cultural, perguntou a Herminio Bello de Carvalho.

Felicidade

A jornalista Rosy de Sá Cardoso, até agora a única curitibana que se preocupou em impedir que o centenário de Santa Felicidade passe, este ano, em brancas nuvens (que tal a Fundação Cultural tomar alguma providencia?
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br