Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1984 - Dezembro)

O Vanguardista Santo e a viagem com os Viannas

Duas interessantes contribuições à bibliografia teatral: uma nova interpretação sobre o autor [Corpo-Santo] e um depoimento de Diocélia Vianna sobre dois nomes marcantes: seu marido Oduvaldo e seu filho, Vianinha.

Conheça a ficção com mestre Isaac

O título é idêntico: "No Mundo da Ficção Científica". Em 1976, a Summus Editorial lançava uma espécie de quem é quem da SF escrita por L. David Allen, com 312 páginas (e vendida, na época, a Cr$60,00 - veja só!) que era acrescida de uma introdução sobre a Ficção Científica no Brasil, elaborada por um dos maiores expertes na matéria, o crítico e escritor Fausto Cunha. David Allen, então professor da Universidade de Nebraska, explicava as diversas características e discutia também os melhores e mais importantes livros do gênero, escritos até hoje.

Grandes Sinfônicas

A leitura fascinante do imortal Faulkner

Dentro da qualidade editorial que a colocou em posição de grande destaque no mercado editorial, a Nova Fronteira vem reeditando toda a obra de William Faulkner (1897-1962), que é, ao lado de John Steinbeck, Ernest Hemingway, F. Scott Fitzgerald e John dos Passos, um dos nomes responsáveis pela renovação da ficção norte-americana neste século.

Contestando Freud

A nova direção da Livraria José Olympio Editora acredita tanto na importância do livro "Atentado à Verdade", lançado há poucas semanas, que anúncios de grande impacto foram publicados na imprensa nacional. E realmente esta obra (30 páginas, Cr$ 20.500,00) tem um grande interesse a todos os que se interessam por Sigmund Freud (1856-1839 [?]) e suas idéias.

A Arte do best seller ou o Robim Hood dos livros

O clube do Best-Seller, que funciona há um ano na galeria Schaffer, em experiência inédita (mas hoje com empresas semelhantes em outros Estados) deu certo por uma razão óbvia: muitos querem ter o que de novo aparece mensalmente - romances, especialmente - mas com os preços cada vez mais elevados, nem sempre há condições de imobilizar Cr$ 15, Cr$20 ou Cr$ 30 mil num livro de interesse temporário.

Um banquete maravilhoso para todos os paladares

[Em abril último], durante um encontro informal com os jornalistas que cobriam o XII Festival de Cinema Brasileiro de gramado, o presidente da Embrafilmes, Roberto Parreiras, comentando o crescimento daquele evento, acrescentava: "O Brasil precisa, agora, é de um festival internacional. Temos que ter, também, um acontecimento que atraia as atenções de cineastas de todo o mundo".

Lemoine, o pioneirismo da propaganda no Paraná

Se os homens de propaganda no Paraná quiserem fazer uma justa homenagem ao pioneiro dessa profissão em nosso Estado, aqui vai uma sugestão: dentro de 19 meses, acontecerá o centenário de nascimento de Jorge Deodato Lemoine, que, em 1921, fundou a primeira agência de publicidade em Curitiba - A Propagandista. Se a história da propaganda no Paraná - à espera ainda de quem a escreva - inclui muitos outros nomes, sem dúvida o de Jorge Deodato Lemoine merece um local destacado.

No campo de batalha

PAULO Leminski fez um poema-apresentação para a exposição de Luís Schwanke, um dos bons artistas do Paraná: "Seios, anseios e recheios" - Depois de ver dois textos que pretendia encenar este ano vetados pela Censura. "O Amigo do Amigo da Onça" de Manoel Carlos Karam e a adaptação que Paulo Ciça fez para "O Analista de Bagé" - José Maria Santos optou por um texto de seu amigo Sérgio Jockymamm: "Treze". Do autor de "Lá", o monólogo que Zé Maria apresentou mais de 1.200 vezes em 10 anos, agora uma comédia para dois intérpretes: Zé e o veterano Luizio Cherobim.

Monicaland em Cornélio

DENTRO de dois anos, estará pronta a primeira etapa de um projeto que se poderá chamar de Monicaland, localizado no município de Cornélio Procópio, em área de 100 alqueires. A informação foi passada, em termos oficiais, pelo próprio Maurício de Souza, durante entrevista com a imprensa nacional e internacional, no último dia do I Festival Internacional de Cinema, televisão e Vídeo, no Rio.

Tese de Cesar também sobre "Cabra Marcado"

O PROFESSOR Cesar Benevides, concluindo atualmente, mestrado em História, na Universidade Federal do Paraná, esteve no Rio, dia 24 último com uma única e especial finalidade: assistir ao lançamento mundial de "Cabra marcado para morrer", no I Festival Internacional de Cinema, Televisão e Vídeo. Não foi apenas por apreciar cinema e se interessar, particularmente, por esse filme, que acabou recebendo quatro prêmios do FestRio, incluindo o Tucano de Ouro.

Lei de Rafael vai pôr fim ao empreguismo

O projeto do vereador Rafael Greca de Macedo que regulamenta a contratação de pessoal pela Prefeitura só conseguiu aprovação graças ao imparcial voto de Minerva - e posição de magistrado - do presidente Moacis Tosim. Aprovado em primeira e segunda discussão por unanimidade e elogiado pelas diversas comissões (das quais não recebeu nenhuma emenda), na terceira discussão - tarde de terça - feira - quase que o projeto não passa.

Olivia, a voz suave no Paiol

Olivia Byington, cantora que se apresenta no Teatro do paiol, a partir de amanhã (21 horas) é uma cantora que tem dividido opiniões e críticas nos últimos meses. De um lado fez um show que em São Paulo mereceu alguns comentários azêdos, inclusive de Zuza Homem de Mello, da Jovem Pan e "O Estado de S. Paulo".

"Metrópolis de Lang e o som de Gilberto

HOUVE mudanças na programação da Cinemateca do Museu Guido Viaro e assim hoje será exibido "Metrópolis", clássico do expressionismo alemão que Fritz Lang (1890-1976) realizou em 1926. É uma boa oportunidade de se (re) ver este filme, tal como foi apresentado durante mais de meio século, pois em janeiro próximo a Art Filmes estará lançando a cópia em 35mm, que submetida a um processo de colorificação e recebendo trilha sonora de Giorgio Moroder, busca atingir as faixas mais jovens.

Blindagem, a busca do espaço rock

SE há um grupo instrumental-vocal que vem suando a camisa para encontrar espaço no competitivo mercado musical é, sem dúvida, o Blindagem. Assim como fez A Chave durante anos (até que seus integrantes resolveram pendurar as chuteiras), o Blindagem procura todas as chances para penetrar no ranking da música jovem quem embora aberto a tantas mediocridades "made in Rio/São Paulo" até hoje não deu a abertura que o grupo liderado por Paulo Juk merece.

Ayala denuncia um escândalo no SNBA

Walmir Ayala é um dos veteranos na crítica das artes plásticas no Brasil. Arguto, bem preparado intelectualmente, Walmir é também dramaturgo e poeta, com uma obra respeitada. Como crítico de artes plásticas, passou por várias publicações nacionais e hoje assina coluna no "Jornal do Comércio", um dos mais antigos diários da imprensa brasileira. E foi ali, na edição de 28 de outubro último, que Walmir publicou corajosa denúncia em relação a fatos ocorridos em Curitiba.

No campo de batalha

Orlando Noronha, que vendeu na semana passada a concessão do restaurante "Casa Brasileira" no Parque do Barigui, tem uma capacidade sensorial de se comunicar com aves - assim como Luis Reis, administrador do Passeio Público, consegue com animais e peixes. Durante os 3 anos em que passava grande parte do dia (e noite) no Parque Barigui, Noronha estabeleceu uma amizade com uma gaivota que, diariamente, vinha aos seu encontro. Dizem até que agora, com sua saída do parque, a gaivota também vai voar para outras paragens. xxx

O absurdo nosso de cada dia

No programa distribuído (gratuitamente) na entrada do teatro, Marcelo Marchioro esclarece: "Este não é um texto explicativo sobre o espetáculo. Nem pretende ser nada semelhante a isto. Afinal, como todos já disseram, a obra que precisa ser explicada, não é completa em sua existência". De certa forma, isto situa "A Cantora Careca" (Teatro da Classe, 21 horas, hoje e amanhã) como um espetáculo especial. É uma peça que não pode ser explicada.

Temporada dos sambistas

A temporada dos bons sambistas está aberta. Na batalha de vendas do final do ano, enquanto a RCA lanças os novos elepês de João Nogueira, Martinho da Vila e Beth Carvalho, a Odeon ataca com Roberto Ribeiro e, em sua estréia na Copacabana, reaparece o versátil Luiz Ayrão. Jair Rodrigues, Alcione e Dicró, entre outros, já chegaram há algum tempo com novos discos - numa prova de que apesar das lamentações, o mercado continua farto.

Ney e Emílio, o canto de cada um

Durante alguns anos o Brasil ficou sem cantores. Com as patifarias que Wilson Simonal andou fazendo e que praticamente liquidaram com sua carreira, perdeu-se um bom cantor. Os autores passaram a ser os próprios intérpretes e reduziu-se, infelizmente, o número dos chamados canários - enquanto as cantoras se multiplicaram nestes cinco últimos anos. Felizmente, fortaleceram-se alguns talentos. Dois deles são Ney Matogrosso e Emílio Santiago.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br