Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1985 - Agosto)

Cantos de todos os cantos

Duas decisões do prefeito de Cascavel, Fidelcino Tolentino, após o sucesso da 13ª edição do Fercapo: transformar este festival no centro gerador de uma série de eventos culturais paralelos e estudar a criação de um festival nativista, voltado à valorização da música regional, talvez fazendo coincidir com o aniversário do município - na primeira quinzena de novembro. Se não for possível este ano, possivelmente em 1986.

Cantos de todos os cantos

Colonizadas por milhares de imigrantes do Sul do País, nas décadas de 30 e 50, as regiões Oeste e Sudoeste se constituem num excelente mercado nativista. Em Foz do Iguaçu, duas livrarias locais esgotam edições de "Rapo de Tacho", de Apparicio Silva Rillo, tradicionalista de Bagé - e o grande best-seller da Tchê Edições; - enquanto que em cascavel, a Discolândia é uma das lojas de maior faturamento - e entre as cinco maiores das gravadoras que editam música regionalista.

30 anos sem Carmen

Aquela que foi, talvez, a maior sambista do Brasil, não nasceu no Brasil. Mas, como escreveu Marquês Rebelo, há 30 anos passados, quando da chegada do corpo de Carmen Miranda, falecida em Los Angeles, a 5 de agosto de 1955, "é como se tivesse nascido, pois nasceu em Portugal". Há 30 anos morria Carmen Miranda. Coincidentemente, 20 anos antes - 1935 - pela primeira vez ela deixava o Brasil, para uma excursão internacional. Quem a contratou - do mesmo modo que a Francisco Alves e Josué de Barros, foi o dono do cinema Broadway, de Buenos Aires.

30 anos sem Carmen

Quando dirigiu o antigo Instituto Nacional do Cinema, o pesquisador Ricardo Cravo Albim tinha um projeto que não pôde concretizar: conseguir junto às produtoras americanas cópias de todos os filmes nos quais Carmen Miranda trabalhou. Lamentavelmente, não existe no Brasil as cópias dos filmes que "A Pequena Notável"- apelido artístico que ela ganhou de César Ladeira - fez na América. Assim como também há raros registros de sua passagem pelo nosso cinema.

30 anos sem Carmen

No total, Carmen Miranda apareceu em 19 filmes - entre os que fez no Brasil e nos Estados Unidos. Gravou 154 discos - entre 78 rpm (a maioria) e elepês. Só na Decca, nos EUA, fez 13 discos - dos quais a Chantecler, quando representava a MCA Records, editou três elepês - produzidos com critérios e enriquecedoras notas explicativas. Contratada durante muitos anos da Odeon, Carmen não tem, infelizmente, uma discografia a disposição do público que deseje conhecer hoje o seu trabalho. Seus discos são raros - muitos dos quais verdadeiras relíquias, pertencentes apenas a ávidos colecionadores.

A crise no Guaíra reforçou oposição

Mais do que uma nova crise na área cultural - o que na atual administração peemedebista já se tornou lugar comum - a brutal demissão dos professores Rita Pavão, Lilian Fleury e Wolf Schaya, do Curso de Artes Cênicas da Fundação Teatro Guaíra, provocou numa das vítimas a decisão de tomar posicionamento político bem mais profundo.

No campo de batalha

Quinta-feira na Casa Romário Martins, o jornalista Luiz Manfredini, asssessor de comunicação da Secretaria da Educação, autografa "Albânia - Horizonte Vermelho nos Balcãs" (Editora Alfa Omega, 208 páginas). Reportagem sobre o país comunista que Manfredini visitou há um ano, uma síntese desta interessante obra foi nós divulgada, ainda no primeiro semestre de 1984. xxx

Pixinguinha inicia com incompetência

Melancólico. Eis o adjetivo que melhor define a abertura do Projeto Pixinguinha na semana passada. Desorganizado, sem qualquer estrutura local, mínimo público, péssimo sistema de som e falta de cumprimento das obrigações assumidas pela Secretaria da Cultura. Para quem acompanha a incompetência e desmandos que caracterizam esta pasta no governo José Richa o fracasso não surpreendeu. Mas para a Funarte que decidiu incluir novamente Curitiba no roteiro deste projeto de música popular, os fatos devem ser bastante graves.

"Amadeus", o filme dos Cr$ 400 milhões

Dos Cr$ 4 bilhões que "Amadeus" já faturou no Brasil, quase Cr$ 400 milhões foram de Curitiba. Só no mês de julho, o cine Palace-Itália teve um público recorde de 43.916 espectadores - que deixaram nas bilheterias nada menos que Cr$ 325.470.000. Somado ao que já havia rendido em junho (estreou dia 25) e na primeira semana de agosto, pode-se ver o filme de Milos Forman tem condições de permanecer pelo menos mais um mês em cartaz.

Paranatur vende Carnaval do Rio

Será que a Riotur ou qualquer outra empresa estatal de turismo se disporia a investir dinheiro e, principalmente, sua infra-estrutura para promover turismo em outro Estado? A pergunta justifica-se. A Paranatur - que é um orgão da Secretaria de Estado da Cultura e do Esporte - decidiu ser boazinha e ajudar a promoção de uma empresa aérea (Varig) e da Riotur, para vender o Carnaval carioca aos curitibanos. xxx

Os livros de Luiz e Karam

Dois jornalistas de Curitiba em lançamentos editoriais de fôlego nacional: Luiz Manfredini, 35 anos, autografa, hoje a noite, na Casa Romário Martins, "Albânia - Horizonte Vermelho nos Balcãs" (Alfa Omega, 208 páginas). Já pela Marco Zero, está saindo "Fontes Murmurantes", primeiro romance de Manoel Carlos Karam, ex-secretário de redação de O ESTADO DO PARANÁ e autor de várias peças de teatro e de um livro de poemas. xxx

Calil diário no IC

Calil Simão, 27 anos de jornalismo, incorporou, desde ontem, mais uma coluna diária em sua vasta produção de noticiário social: de colaborador semanal, passa a ter espaço fixo de segunda a sábado, no "Jornal Indústria e Comércio".

Vianinha, em palco e tela

Um dos espectadores especiais que o ator produtor José Maria Santos espera para a temporada de "O Alegre Desbum" (Auditório Salvador Ferrante, a partir de hoje), é Vinicius Vianna. Além de filho do autor da peça, Oduvaldo Vianna Filho, o jovem Vinicius, 26 anos, formado em Sociologia pela Universidade Fluminense, pode aproveitar e aqui lançar "Dedé Mamata", primeiro romance do jovem, que uma nova editora - a Anima - acaba de publicar.

A mais bela nissei

Houve época em que a eleição de qualquer miss era notícia de primeira página. Hoje, nem mesmo a conquista de título nacional garante destaque à moça. Exemplo: Kyo Rosemary Missawa, 19 anos, representando a União dos Gkusseis de Curitiba, foi eleita a mais bela nissei do Brasil, em promoção do jornal "Shimbum", de São Paulo, e o fato passou sem qualquer registro.

Quer os direitos autorais

O escritor Roberto Gomes está acionando, na Justiça paulista, o cineasta Guilherme de Almeida Prado, que há 2 anos filmou seu conto "Sabrina de Trottoir e Tacape" e esqueceu de pagar os direitos autorais. O filme - que se chama "A Flor do Desejo", levado aos festivais de Gramado, Caxambu e Brasília (premiado nos 2 últimos), já estreou em São Paulo mas continua inédito em Curitiba. Agora, A CIC, em seu pacote de video-cassetes com filmes nacionais, incluiu, também, "A Flor do Desejo".

Olívia Hime

A cantora Olívia Hime, que passou ontem por Curitiba, divulgando seu quarto lp ("O Fio da Meada", Opus Columbia), depois de dois dias em Porto Alegre, é uma das intérpretes mais preocupadas em conhecer trabalhos de novos compositores. Embora esposa do consagrado Francis Hime e sendo ela própria também inspirada letrista, Olívia tem gravado novos autores gaúchos e, ontem, manifestava curiosidade em saber de trabalhos de paranaenses. Um dos grupos que a impressionaram: As Nymphas, especialmente pelas composições de Mara Fontoura.

O primeiro Apple Clube

Paulo Augusto Lopes Mendonça, 23 anos, estudante de engenharia e pequeno empresário do setor de informática, acaba de desenvolver prático e econômico sistema sintetizador de voz para computadores de linha Apple. Bastou um pequeno comunicado em publicação especializada e passou a ser procurado nacionalmente pelos interessados no produto.

McFerrin e Nina, as máquinas vocais

Um dos projetos para a edição-86 do festival de jazz de Montreaux - cada vez menos jazzístico e mais eletrificado - é um incrível encontro no palco de dois cantores originalíssimos: o brasileiro Ney Matogrosso e a alemã Nina Hagen. Será, sem dúvida, uma proposta de fusão entre vozes das mais especiais - e que dentro dos malabarismos canoros que desenvolveram chegaram a um público internacional.

Quem diria! O punk com sotaque polaco!

Alguém já imaginaria o Punk polonês? Pois ele existe provando que neste país de tantas surpresas não é apenas um criativo jazz que existe. O Lady Pank (o nome já é um achado!) - é o primeiro grupo polish a ter um lançamento internacional - via MCA/Warner, que está colocando no mercado o lp "Drop Everything". E como este disco o Lady Pank torna-se primeiro grupo do leste europeu a fazer uma tourné americana e gravar um vídeo.

The best of Amadeus

Confirmado o que prevíamos em matéria publicada há pouco mais de um mês: o sucesso do filme "Amadeus" trouxe, entre outras boas do compositor de Salzburg. Além da trilha sonora (album duplo, Polygram) já estar entre os mais vendidos do semestre passado, tanto a CBS com a Polygram vem reforçando seu acervo de gravações com obras de Mozart.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br