Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1985 - Outubro)

A dupla dose latinista com a Casla "Ah! Mérica

No último sábado, pela manhã, Sheila Curi, coordenadora da temporada de "Ah! Mérica", em Curitiba (Auditório Salvador de Ferrante, de 2 a 6 do corrente), conheceu a pintora Marisa Bertolli, tesoureira da recém-criada Casa Latino-Americana, que será inaugurada oficialmente esta semana. Feliz coincidência: no momento em que um dos grandes atores do Brasil, Raul Cortez, aqui estará apresentando o mais elogiado espetáculo sobre a América Latina, a cidade ganha uma instituição preocupada em defender e divulgar a cultura continental.

Afinal, o espetáculo sem "poncho e conga"

Quando "Ah! Mérica" estreou em São Paulo, há alguns meses, muitos críticos temiam pelos resultados. Afinal, espetáculos de música e poesia latino-americana vêm acontecendo com muita regularidade mas sem o nível artístico desejado, ao ponto de ter sido criada a adjetivação de "poncho e conga" para esse modismo cultural.

No estádio de vazios, o show de Nina Hagen

Às 20h47min, após a apresentação do grupo Intelligence, composto de três jovens brasileiros recém-chegados dos Estados Unidos, veio o aviso quase em tom de apelo: o público que se encontrava nas arquibancadas do Estádio Couto Pereira podia aproximar-se da área em frente ao palco, previamente destinada aos que se dispuseram a pagar Cr$ 130,00 pela cadeira (que, na verdade, acabaram não sendo colocadas ali).

A briga com o ECAD foi para a justiça

A previsão mais otimista era de que um público de 40 a 45 mil espectadores poderia comparecer ao show no Estádio Couto Pereira. Na ponta do lápis, o engenheiro e financista Rubens Maluf, 44 anos e o primo Luís Cláudio Maluf, 46, elaboraram o planejamento e o risco calculado para um grande projeto: US$ 100 mil para o show de Nina Hagen, mais os custos de produção local, publicidade etc. - ao redor de Cr$ 300 milhões. Ontem pela manhã, os dados reais: ao redor de 12.000 espectadores no Couto Pereira, sábado à noite. Portanto, um resultado abaixo do previsível. xxx

Civita também é Fundação agora

Mais uma fundação de nobres propósitos se cria no Brasil: a Victor Civita, encabeçada, em caráter vitalício, pelo presidente da Editora Abril, com atividades voltadas para a organização de eventos como cursos, simpósios, congressos, patrocínio de bolsas de estudos no Brasil e no Exterior, publicação de jornais e revistas, produção de programas de radiodifusão etc. A Fundação Victor Civita foi oficialmente constituída no último dia 10 de abril, através de ato presidido pelo Curador das Fundações do Estado de São Paulo, Carlos Francisco Bandeira Lins. xxx

Escritores & o Paraná

Foi há 45 anos que o advogado e professor Oscar Joseph De Plácido e Silva (1890-1962) passou a fazer da Editora Guaíra uma casa publicadora de prestígio nacional, lançando um jovem romancista chamado Oswaldo Alves com "Um Homem Dentro do Mundo". Era um romance psicológico, cheio de subjetividade e compreensão da natureza humana, surpreendendo leitores e críticos da época. Mas houve quem entendesse a importância da obra, como Tristão de Athayde, Álvaro Lins e Sérgio Buarque de Hollanda. Anos mais tarde, Fernando Sabino também escreveria, entusiasmado, sobre a obra.

De gente & fatos

Uma vernissage com vinhos finos, muito perfume e sofisticação, homenageando o jornalista Dino Almeida pelos 30 anos de colunismo: dia 15, na Acaiaca, a individual de Henri Carrière, "um autodidata que certamente aprendeu com a vida que nada substitui por inteiro uma palavra (ou uma cor), nem o seu incêndio", como diz o cronista Wilson Bueno - em lírico texto de apresentação. xxx

Talentosos mas desconhecidos

Franco Brussati, o diretor de "De Veneza Com Amor", embora desconhecido no Brasil, é um cineasta experiente. Os espectadores mais atentos já o haviam admirado por seu "Pão e Chocolate", no qual construiu uma admirável sátira (cruel, inclusive) da exploração dos trabalhadores italianos na Suíça. Um filme marcante, exibido apenas uma semana em Curitiba e que o bom Chico Alves deveria reprisar agora no Groff ou Cinemateca.

Escola de Mulheres na versão de Jorge

20 anos depois que o saudoso Teatro de Comédia do Paraná apresentou "Escola de Mulheres", o clássico de Moliére volta ao palco do Guaíra, neste fim de semana. Agora numa produção de Walter Marins, direção de Domingos de Oliveira e com elenco liderado por Jorge Dória. A temporada será curta (10 a 13), ao contrário da montagem feita pelo TCP - que se estendeu por mais de um mês. xxx

Uma suave viagem ao mundo interior

"De Veneza Com Amor" (cine Groff, 5 sessões, 2ª semana) é o exemplo daqueles filmes-surpresa. Realizado por um diretor desconhecido, sem nomes famosos no elenco, num lançamento obscuro e com uma única cópia (já bastante danificada) em distribuição no Brasil, se constitui, entretanto, numa obra-prima que, seguramente, estará entre os dez melhores lançamentos do ano.

Nas labaredas morreu a época da "Bugatti"

Com o incêndio da Boate Bugatti (esquina das ruas 24 de Maio com Avenida Sete de Setembro), no último fim de semana, desaparece, em definitivo, mais um endereço que fez parte da noite curitibana nos últimos 15 anos.

Música

Está ainda à espera de um ensaio acadêmico a figura do produtor fonográfico. De Aloysio de Oliveira a Mazola, um estudo que faça justiça aos homens que são responsáveis, na maioria das vezes, pelos acertos (e desacertos) de um artista e de um disco. Há produtores como Hermínio Bello de Carvalho que praticamente reinventaram a criação fonográfica com trabalhos históricos. Outros que deram a artistas populares uma dimensão excelente, fazendo valorizarem-se a cada disco. Exemplo disto é Rildo Hora (Recife, 20/04/1939), compositor, executante de harmônica-de-boca e sobretudo excelente produtor.

Música

A presença do saxofonista Ernie Watts - no recente Free Jazz Festival (Rio/ São Paulo, agosto/85), motivou a WEA a lançar o seu último lp ("Musican", West), produzido por Don Grusin (um parceiro antigo) e trazendo suas novas composições. "Musican" é uma forte evidência de que, através da diversidade, inovação e límpido estilo, ninguém pode se igualar a este artista, merecedor de vários Grammy's e que já gravou com os Rolling Stones, Smokey Robinson, Thelonious Monk, Frank Zappa, Cannonball Adderley e outros.

Música

JIMMIE (James Oscar) SMITH (Noristow, Pensilvania, 8/12/1925) é hoje, ao aproximar-se dos 60 anos, o maior nome do órgão no jazz. Desde 1956, quando fez o seu primeiro lp solo, Smith firmou-se como um organista de toque único, acumulando as mais importantes premiações (Playboy Jazz Pool; Down Beat etc.) e ficaram famosas suas gravações para a Verve e contribuições a trilhas sonoras marcantes - como a de "Pelos Bairros do Vício" (Walk In The Wild Side), em 1962, dirigido por Edward Dmytryck e que trouxe Jane Fonda em início de carreira.

Geléia Geral

Virgílio Savarim, hoje o lojista de discos mais afinado com as preferenciais da juventude que compra discos de rock, mostra-se surpreso: afinal qual o critério adotado pelas gravadoras nos lançamentos pop?

Bebedouras, as novas musas do ótimo Juarez

Juarez Machado, 43 anos, é, com toda razão, reconhecido como um dos mais criativos artistas contemporâneos. Transpondo, hoje, as fronteiras nacionais, com exposições em galerias de Paris ou Nova Iorque, esse catarinense de Joinville, com longa quilometragem curitibana (formou-se pela Escola de Belas Artes de Curitiba e deu aqui os primeiros passos como profissional), mantém a simplicidade, o carinho e a simpatia que caracterizam os verdadeiros e grandes talentos, com a mesma humildade dos tempos simples, pois o sucesso, o dinheiro, a badalação não contam tanto quanto as amizades de juventude.

Escritores & Livros

Ao contrário da editora da septuagenária (e artereosclerosada) Universidade Federal do Paraná, a EDUCA - Editora Universitária Champagnat - está deixando a síndrome de "Conceição" para divulgar os trabalhos que edita. Tanto é que o reitor Osvaldo Arns e o vice-reitor administrativo da agora Pontifícia Universidade Católica do Paraná, promoveram, na Reitoria da UCP, o lançamento de "A Fidelidade", reunindo textos dos Irmãos Maristas.

As omissões que não aconteceram

O leitor Alberto Nogueira, de São Paulo, escreve-nos para lembrar os nomes de mais dois ilustres paranaenses que mereceram verbetes no "Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro - 1930/1983"; os ex-deputados Acioli Filho e Manoel de Oliveira Franco Sobrinho. Lamenta o leitor que não os tenhamos mencionado no rápido registro que aqui fizemos, há duas semanas, em relação à edição do quarto volume desse básico dicionário editado pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil/ - Fundação Getúlio Vargas / Forensa-Universitária.

Mulheres em ação

Rosirene Gemael, jornalista, estréia como autora infantil. Transpondo para um livro suave e terno as experiências com seu filho Marcos, 5 anos, escreveu "O Menino Que Não Gostava de Histórias", premiado em concurso de literatura promovido pela Fundação Cultural. A obra será lançada no próximo dia 21, na Feira do Livro. xxx

"Mary Stuart", uma peça de Denise para a Europa

Se houver um mínimo de sensibilidade cultural do governo do Estado, um projeto teatral de âmbito internacional, idealizado, interpretado e produzido por uma atriz paranaense, poderá ser a grande realização deste final de ano: a montagem de "Mary Stuart", original da dramaturga italiana Dacia Maraini até agora só encenado na Itália.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br