Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1986 - Fevereiro)

No filme pornográfico, o título é que ajuda a vender

Encontre um bom título e faça uma pornofita de sucesso!

No campo de batalha

Alguns destaques de endereços sofisticados da cidade no guia para solteiros & cigarras, encarte da "Playboy" de janeiro: "Old Friends" e "Vitriny" entre os bares; o Clube 700, o Angel's Flight, Chamonix, Coffee Shop do Deville e até os shoppings centers (Mueller, Novo Batel e Água Verde) como pontos de paqueras. xxx Dos motéis, apenas duas indicações: os caríssimos Le Piége e Rick Hotel. xxx

Toquinho e Geraldo, o som ao vivo

Entre os bons projetos iniciados no ano passado esteve o denominado A Luz do Solo destinado a reativar um dos espaços artísticos mais tradicionais do Rio - Golden Room, do Copacabana Palace - e, ao mesmo tempo, estimular a melhor MPB. Através da Echo Produtora, com direção de Antônio Foguete, grandes nomes de nossa música fazem descontraídos espetáculos naquele local, gravados ao vivo em equipamento Digital Sony. E do material registrado, a Barclay/ Polygram edita lps, que mesmo trazendo músicas já conhecidas, vale pela espontaneidade, calor e comunicação de seus intérpretes.

Belas vozes de Jessye e Simon

O canto lírico tem um mercado restrito mas seguro. Fernando Sartori, um dos raros lojistas que trabalha com discos-laser, vê esgotarem-se as gravações (Cr$ 300 mil a unidade) de óperas ou solistas do mundo lírico. A Polygram, em seu catálogo erudito, abastece o mercado com gravações digitais, entre Cr$ 70 a Cr$ 250.000 - conforme o número de elepês em cada álbum, como a recém-lançada trilha sonora da transposição ao cinema de "Cavalaria Rusticana", dirigida por Zeffirelli e com Placido Domingo.

Continua em cartaz Mozart

E o festival Mozart prossegue! Enquanto o filme de Milos Forman continua a fazer boas rendas em muitas cidades - e já se programa sua reprise em Curitiba - a Polygram e CBS continuam a editar novos LPs com interpretações da obra de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), que realmente deixou uma imensa e significativa obra.

Geléia Geral - Os song-books com o melhor do jazz

Excelente início de ano aos que curtem o melhor jazz: a Polygram editou os songbooks de Fats Waller com Dinah Washington; Cole Porter, em álbum duplo com Ella Fitzerald; Duke Ellington e Count Basie com Mel Thorme e Irving Berlin com Sarah Vaughan e Billy Eckstine. Produção de Norman Granz para a Verve, realizados nos anos 50 ou início da década de 60 - mas estavam inéditos no Brasil.

As vozes dos poetas

"Foram dados na minha boca os beijos de todos os encontros, Acenaram no meu coração os lenços de todas as despedidas" ("Passagem das Horas", Álvaro de Campos)

A Música em Pessoa

"Eu sou trezentos, sou trezentos e cinqüenta" - diz Mário de Andrade, num verso célebre. Fernando Pessoa foi mais contido, em matéria de cifra. Em compensação criou uma heteronímia militante e triunfante, caso talvez único na história das letras universais. Hoje em dia, a presença do autor de "Mensagem" se mede, não em escala nacional, ou continental, mas em termos ecumênicos. Fernando Pessoa é considerado, pela melhor crítica mundial, um dos maiores poetas do século." (Hélio Pellegrino)

"Toda Uma Vida", o melhor programa

A reprise de um filme de 1974, já visto em diferentes ocasiões em várias salas, se constitui na mais interessante programação desta semana sem estréias importantes. "Toda Uma Vida", que Claude Lelouch realizou há 12 anos passados foi, de certa forma, o ponto de partida para uma nova fase em sua carreira: um cinema panorâmico, com ações múltiplas desenvolvidas ao longo de várias décadas. Uma fórmula que Lelouch desenvolveria ainda mais em "Retratos da Vida" (Les Uns et Les Autres), de 1980 - seu maior êxito de bilheteria - e que só em Curitiba ficou seis meses em cartaz no Cinema I.

Os cantores nativistas ganham seus LPs solos

O recorde aconteceu em dezembro: menos de 10 dias após a 15ª edição da Califórnia da Canção Nativista, em Uruguaiana, o produtor Ayrton dos Anjos - o mais ativo recordman do Sul - colocava nas lojas de Porto Alegre e outras cidades o lp Sigla/RBS, com as 12 finalistas. Pena que, passado um mês, a divulgação da Sigla ainda não tenha recebido este álbum-documento para promovê-lo no Paraná onde é grande a colônia gaúcha. Os festivais nativistas do Rio Grande do Sul têm sido cuidadosamente registrados em Lps que cada vez encontram maior público.

Paula, a revelação

Uma agradabilíssima surpresa no final do ano foi o aparecimento do lp de Paula ("Luzes do Morro", Sigla), com um repertório equilibrado, bonita voz e muito ritmo. Filha de pais mineiros, mas fluminense deVolta Redonda, Paula criou-se no bairro de Madureira e sua aproximação com o samba dos bambas seria inevitável. A apresentação ao competente produtor Rildo Hora lhe valeu a chance de fazer uma fita-demonstração, com música de ótimos autores, que se transformaria num lp excelentemente bem acabado.

A triste ópera da cultura que prejudicou um maestro

O idealismo e a vontade de realizar um grande espetáculo custou caro a um maestro de Curitiba: prejuízos de Cr$ 130 milhões, a perda de sua casa de praia, dois telefones, seis processos judiciais, penhora de móveis e objetos pessoais e aborrecimentos que se estendem há dois anos. Tudo porque houve boa fé, confiança na Secretaria de Cultura e Esportes (sic) e, principalmente, a disposição de montar uma ópera no Teatro Guaíra.

No campo de batalha

Cristina Gebran, uma poeta que surgiu no ano passado com um livro rrenovador, associou-se ao fotógrafo Ivan Rodrigues para interessante experiência em termos visuais. Após uma mostra no Museu Guido Viaro, estão levando agora seus trabalhos ao Camarin Ensaio Bar, com 10 fotos e 7 poesias. xxx

O Som do Carnaval (I) - Inflação e futebol nos sambas-de-enredo de 86

Um teste para derrubar o mais entusiástico dos foliões: cantar ao menos uma estrofe de alguma música para o Carnaval de 1986!

O merchandising do Halley rende muito!

Uma sugestão de pauta a quem interessar possa: levantar junto ao serviço de alvarás da Prefeitura - e mesmo na Junta Comercial - todas as solicitações de funcionamento com o nome de fantasia ou razão jurídica, com a palavra Halley.

O som do Carnaval (II) - Bloch carnavalesco e a marcha da Constituinte

Destinada a estimular os compositores a fazerem músicas para o Carnaval a promoção "Canta Meu Povo", organizada pela Radiobrás, com apoio da Riotur, Funteve e Funarte, realizada entre 9 de setembro a 21 de outubro de 1985, no Circo Voador, no Rio de Janeiro, foi mais uma frustração. De centenas de músicas inscritas, a comissão julgadora teve dificuldades em selecionar as 12 que ganharam o direito de serem gravadas num lp da Sigem, distribuído pela RGE - e que, infelizmente, está tendo pouquíssima repercussão.

Pobre Paraná!

Sem dúvida o prestígio, credibilidade e densidade do senador Álvaro Dias, o "príncipe" que sonha em suceder Calil Richa no Palácio Iguaçu, está crescendo na imprensa feminina nacional. Basta ler a coluna "Desfile pelo Correio", páginas 225/226 da revista "Desfile", edição de fevereiro de 1986. xxx Sob o título "Político Bonito", assim descreveu a leitora Janice Pagani, da cidade de Ibaiti:

Fundação traz Maluf para reger Camerata

A Fundação Cultural de Curitiba contratou um jovem maestro, o paulista Jamil Maluf, para substituir a Paulo Bosisio na regência da orquestra de cordas da Camerata Antíqua. Bosisio havia assumido aquela função há dois anos, após o fundador e regente-titular da Camerata, Roberto de Regina, tê-lo convidado para vir elevar o nível dos músicos de cordas. Apaixonando-se pelo trabalho, Bosisio fez tudo para permanecer na função - apesar de seus compromissos no Rio de Janeiro, suas aulas na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e outras atividades.

No repicar dos tamborins

O arquiteto Fernando Popp, 30 anos, folião de larga quilometragem na noite, foi quem fez a decoração para o Clube Curitibano. A homenagem maior é ao palhaço Chic-Chic (Otelo Queirolo), uma das figuras mais queridas da cidade e lembrado sempre com saudades pelos que têm mais de 30 anos. xxx Bento Chimelli decidiu investir em marketing carnavalesco: através de suas empresas liberou 50 milhões para ajudar algumas escolas. xxx Já a firma Faureto, que explora o ramo de out-doors, liberou 40 espaços para a Mocidade Azul vender o seu peixe, digo, o seu samba. xxx

O Som do Carnaval (II) - Da ecologia a Chocolate, os temas destes enredos

Ecologia, cometa Halley, folclore, futebol, Zumbi dos Palmares, homenagens aos radialistas, cinema nacional e ao sambista Chocolate, estão entre os temas que as Escolas de Samba de Curitiba apresentarão amanhã e domingo na Marechal Deodoro. Com exceção da D. Pedro, Mocidade Azul e Ideais do Ritmo, as demais escolas não conseguiram sequer gravar em fita os sambas-de-enredo que estarão apresentando. E as poucas cópias feitas dos sambas de Nelson Santos ("Sétima Arte - O Cinema Nacional" - D.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br