Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1986 - Março)

Até Tupi-Guarani no curso universitário

Nos anos 30, e mais especialmente, na década de 40, o chic era estudar francês. Não foi sem razão que quando a inesquecível madame Helena Garfunkel instalou na então provinciana Curitiba a Associação de Cultura Franco Brasileira, as aulas da "Aliança Francesa" tinham centenas de alunos. Terminada a II Guerra Mundial e com a invasão cultural americana, o inglês começou a interessar aos jovens - e o "Inter" - Centro Cultural Brasil Estados Unidos, na sua primeira sede no 5º andar do edifício Moreira Garcez, era o must em termos de sofisticação cultural.

Microleitor, o livro agora lido por metro

Um aparelho de extrema simplicidade, utilizando basicamente lentes de binóculos e um carretel, pode revolucionar o sistema e a forma de leitura. Pelo menos, assim pensa o publicitário Victor Ferreira, 48 anos, paranaense de Jacarezinho, que já tem em mãos a patente do Microleitor, invenção que desenvolveu ao longo de dez anos e para o qual busca um sócio disposto a partir para sua industrialização.

Não poderia ser melhor. Bergman e Welles estão em nossas telas

Uma semana que tem Orson Welles e Ingmar Bergman não precisa de mais nada. Afinal, dois gênios do cinema em oportunidade especial para que os mais jovens conheçam momentos iluminados de suas filmografias.

Florinda Bulcão, quem diria, virou mafiosa

A conhecida e talentosa atriz brasileira está interpretando, na Itália, "La Piovra" ("O Polvo"), telessérie ambientada nos intrincados e diabólicos bastidores da máfia peninsular. Foi o cinema italiano - "pátria artística" de Florinda - que lhe mudou o sobrenome: Bolkan em lugar de Bulcão. "Mas é assim mesmo - ela explica - eu sou duas Florindas numa única mulher".

Terror, o marketing da Empire para o cinema-86

Dentro de três semanas acontece a mais aguardada festa do cinema mundial: a entrega do Oscars - mágica noite de entretenimento e marketing cinematográfico que do Dorothy Chandler Pavillion, em Los Angeles, é acompanhado, via satélite, pela TV, por milhões de cinemaníacos espalhados por todo o mundo. Desde 1927 que a indústria cinematográfica americana tem nesta promoção da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood o seu grande ponto-de-vendas, pois a simples nomination ao dourado boneco significa projeção, fama e fortuna aos indicados.

De Matt a Cido, o retorno da Bossa

Há um pouco de exagero, convenhamos, em querer dizer que a Bossa Nova está renascendo através do trabalho de alguns compositores, instrumentistas e intérpretes ingleses. É bem verdade que a influência do que de melhor o Brasil produziu em termos sonoros nos últimos 30 anos atingiu dezenas de países - a partir dos Estados Unidos no início dos anos 60 - é natural que gente inteligente e sensível, cansada dos ruídos roqueiros, busque a ternura e suavidade que marcava a Bossa Nova dos bons tempos.

A Seara da melhor música nativista

Enquanto a Califórnia da Canção Nativista, em Uruguaiana, chegando ao 15º ano consecutivo, se consagrou como o pioneiro festival nativista do Rio Grande do Sul (imitado, dois anos depois, de sua primeira edição, por Santa Maria) e o Musicanto, em Santa Rosa, em apenas 3 edições, já se impôs pela extraordinária organização e valor dos prêmios oferecidos (para começar, um Ford Scort, zero quilômetro, ao autor da música classificada em primeiro lugar), a Seara da Canção Nativista, em Carazinho, atingiu em sua 5ª edição, de 7 a 10 de novembro de 1985, uma maturidade cultural.

Reichert, um mestre esquecido da flauta

Seguindo os salutares exemplos das Universidades de São Paulo, Bahia e de Campinas, a de Brasília também inicia um programa de edições fonográficas. E não poderia começar de forma mais interessante, em termos culturais: um belíssimo álbum revelando a obra do compositor belga Matheus André Reichert (1830-1880) na interpretação da flautista Odette Ernest Dias e da pianista Elza Zauko Gushikem. Juntas, Odette e Elza já gravaram "Recital" e "Sarau Brasileiro" - este editado pela Federação das Associações Atléticas do Banco do Brasil.

Afinal, a volta de Dionne com os amigos talentosos

Estava mesmo na hora. Milhares de pessoas que nos anos 60 tanto curtiram Dionne Warwick interpretanto hits como "Anyone Who Had A Heart", "Walk On By", "Reach Out For Me", "A House Is Not A Home", "Do You Know The Way To San Jose" e, especialmente, "I'll Never Fall In Love Again", e "Alfie" lamentavam, nestes últimos anos, os novos rumos que a excelente intérprete havia dado à sua carreira.

O barroco Telemann com grupos antigos do Brasil e Alemanha

Compositor do período barroco, como J. S. Bach, mas também o grande precursor da música pré-clássica, Telemann (1681-1767) foi um dos músicos mais famosos e populares de sua época. Autor de cerca de 2.000 peças em que se utiliza de diversos estilos e tendências em voga, Telemann escreveu para todos os instrumentos conhecidos em seu tempo, explorando-os idiomaticamente como poucos.

O enigma dos deuses ETs de van Daniken

Com "Eram Os Deuses Astronautas?

O som de Raulzinho é só para os paulistas

Quando o adolescente Airto Moreira era baterista no King's Club, na Rua Carlos de Carvalho, há poucos metros, no Luigi's, na Alameda Cabral, quem ali tocava bonito era o trombonista Raul de Souza, que entusiasmado pela música atravessava madrugadas e esquecia de que às 7 horas da manhã deveria estar em forma no quartel da Aeronáutica, no Bacacheri, de cuja banda fazia parte. Entre a boemia e o rigor de músico militar, Raulzinho ficava com a primeira e não foram poucas as detenções que pegou devido suas faltas na caserna.

No campo de batalha

O médico e antropólogo Paulo Michalizen realizou um audiovisual sobre "Saúde, Magia, Misticismo e Religiosidade" de tamanha qualidade plástica e comunicação, abordando uma experiência desenvolvida no interior de Goiás, que está sendo convidado para orientar a produção de outros audiovisuais. xxx

Pesquisadores de MPB reúnem-se na Funarte

A partir de hoje, na Funarte, Rio de Janeiro, realiza-se o IV Encontro Nacional da Música Popular Brasileira.

Alta do dólar suspende apresentações de Airto

Afinal, a novela chegou ao fim. Segunda-feira, João Tadeu assessor da Menucci Produções, veio a Curitiba para confirmar, oficialmente, o cancelamento das apresentações de Airto Moreira e Al Di Meola no Brasil (domingo, 9, estaria no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto). Há duas semanas, quando João Tadeu nos procurou para avisar da temporada de Airto e Di Meola nos surpreendemos. Afinal, duas semanas antes, da Califórnia, Airto havia telefonado para sua mãe, dona Zelinda - que mora no Boqueirão - dizendo que a Tournée pelo Brasil havia sido adiada.

Afinal, quem divulga os nossos artistas?

Através do programa "Nossa Terra, Nossa Gente" (TV Iguaçu, aos domingos pela manhã), o sr. Cândido Oliveira denunciou, há duas semanas, que a Rádio Globo não divulgava músicas de compositores paranaenses. Disse mais: para que não houvesse possibilidade da ordem ser burlada, o proprietário da emissora, Rogério Wolff dos Santos, 44 anos, catarinense de Lages, desde 1957 na radiodifusão, havia quebrado 15 discos, entre LPs e compactos de compositores e intérpretes paranaenses.

Schumann quer cruzado para título de jornal

Espírito empresarial e visão para negócios não faltam a Eduardo Schumann, editor do "Mercado Aberto", jornal de classificados e ofertas de circulação dirigida. Segunda-feira, bem cedo, deu entrada no processo de registro do nome "Cruzado" para publicações. Schumann é especialista em obter registros de bons títulos, e conseguindo agora o "Cruzado" por certo passará a ter um ótimo patrimônio em termos de título editorial. xxx

Os nossos municípios entre os 500 mais (I)

Ou o prefeito Hermes Rodrigues Fontela, de Cornélio Procópio, é um homem modesto, sem pretensões políticas maiores, ou então está lhe faltando melhor assessoria. Só isto para justificar o fato de que passados quase três meses do lançamento da edição da revista "Dirigente Municipal", com a publicação dos 500 municípios mais desenvolvidos do Brasil, a Prefeitura de Cornélio Procópio não tenha feito a menor divulgação sobre a sua excelente classificação no ranking nacional.

No livro da filha o roteiro de Tenório

"Emocionante!". Assim o general Sérgio da Rocha Lima Fortes, ex-comandante do Colégio Militar de Curitiba, definiu "O Homem da Capa Preta", após assistir a primeira sessão deste novo filme de Sérgio Rezende - que possivelmente estará entre os concorrentes do XV Festival do Cinema de Gramado, em abril próximo.

Os nossos municípios entre os 500 mais (II)

O fato de Cornélio Procópio ter chegado ao 4º lugar entre os 500 municípios mais desenvolvidos do Brasil é significativo. Afinal, se o estudo do "Dirigente Municipal" indica que não há lugar para esperanças quanto à diminuição dos constrastes regionais, observa-se, entre os municípios paranaenses, uma evolução neste ranking que, baseado em critérios absolutamente técnicos, a revista do grupo Henry Maksoud promove há 12 anos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br