Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1989 - Abril)

Marlos Nobre faz sinfonia ecológica para a Amazônia

No ano em que uma série de eventos internacionais marcam os 50 anos de nascimento do compositor, pianista e maestro Marlos Nobre (Recife, 18/02/1939), ele também dá sua contribuição à ecologia e à preservação ecológica da Amazônia: dentro do projeto "Nossa Natureza", completou há poucos dias a sinfonia "Xingu", para orquestra, que terá sua estréia mundial no dia 4 de abril, em Brasília - sendo apresentada nos dias 6 e 7, em Belém, com a orquestra sob a direção de Eleazar de Carvalho.

No campo de batalha

A Pontifícia Universidade Católica do Paraná foi a única instituição que distribuiu um cartão de Páscoa com uma epígrafe extraída de "romanos 8, 31-32": "Se Deus é por nós, quem será contra nós? Deus, que não poupou seu próprio Filho, mas por nós todos O entregou, como não nos dará também com Ele todas as coisas?" xxx

O reecontro de Shirley

Já se chegou a anunciar, mais de uma vez, uma visita de Shirley MacLaine ao Brasil, que incluiria, forçosamente, uma passagem por Curitiba já que, dentro de seu espiritualismo atuante, há muito tem ligações com a Ordem Rosa Cruz e desejaria conhecer o Templo Amor no bairro do Bacacheri.

Poeta Jean foi premiado em Paris mas correio atrapalha

A greve dos correios na França acabou fazendo uma intelectual vítima em Curitiba: somente há poucos dias foi que Jean Valentin Dobignies, 67 anos, desde 1953 "curitibano por opção e coração", recebeu a comunicação da Academia Francesa de Letras, de que havia merecido a medalha de prata pelo seu livro "Rue de La Porte Rouge".

O destino do Guaíra

Na próxima semana, finalmente, deverá ser definida a situação da direção de Programação e Arte da Fundação Teatro Guaíra, vaga há 93 dias - quando a professora Lúcia Camargo preferiu deixar o governo peemedebista para assumir, a convite do prefeito Jaime Lerner (PDT), a Secretaria Municipal da Cultura. xxx

Poetas às mãos-cheias

Se a aplicação da fria lei nº 5.973, de 29/12/1978, que instituiu 4 de outubro como o Dia do Poeta (em Curitiba e no Paraná) é muito mais uma questão de consciência cultural do que cumprir um documento legal, não seria, entretanto, por falta de poetas que a lírica idéia do vereador Mário Celso deixaria de florescer. Não há mês em que não apareçam novos livros de poetas estaduais ou municipais, de maior ou menor voltagem e sensibilidade. Afinal, a poesia é um dos gêneros literários que atraem maior número de candidatos a um lugar ao Sol no universo das letras...

Atenção, afinal temos a nossa Orquestra Brasileira de Música

Graças ao generoso patrocínio do Bamerindus, o Som da Gente, etiqueta que há oito anos se dedica a valorizar a música instrumental brasileira pôde realizar, nos dias 10 e 11 de março, no Town Hall, em Nova Iorque, a maior promoção já feita para a divulgação da música instrumental brasileira nos Estados Unidos.

Sarah, a divina jazz singer

Que alegria poder ouvir, numa edição remixada, sem ouvir ruídos, uma das mais belas vozes do jazz, nos seus anos de esplendor?

Jaime busca no Japão US$ 160 milhões para o meio ambiente

Meio ambiente - Este será o mote das principais conversações que o prefeito Jaime Lerner manterá com autoridades japonesas e, no retorno, via Nova York, com alguns destacados integrantes do primeiro escalão do governo da Big Apple - talvez o próprio prefeito Edward Koch, embora ele esteja bastante ocupado: além da administração é candidato, pela quinta vez, à reeleição - numa disputa difícil já que, em novembro, estará enfrentando quatro outros (fortes) candidatos.

Afinal, está chegando a boa música instrumental

Não se deve exagerar o otimismo, mas parece que após invernos (e verões) com a falta de boa música, algum som aparece no final do túnel: a reabertura do Paiol com um espetáculo fino, que se pode até classificar de camerístico - com Olívia Bynghton, cantora personalíssima cuja voz pode ser definida como de punhais de cristal em nuvens de algodão e os teclados perfeitos de João Carlos Brasil, foi um programa emocionante no último fim de semana.

A "orientação" da nova equipe municipal

O engenheiro Hitoshi Nakamura, secretário municipal do Meio Ambiente, já se encontra no Japão há quatro dias. Como Jaime Lerner, ele também foi convidado oficial para as comemorações do centenário de Himeji. Afinal, além de filhos japoneses, Hitoshi estudou em universidades japonesas e tem amigos em todo o país.

Espetáculo de flauta e sax

Um show de Mauro Senise significa um espetáculo de flauta e sax para ouvido nenhum botar defeito. E é o que se poderá conferir amanhã: Senise, um dos maiores instrumentistas da MPB, está em Curitiba pelo projeto Esquina idealizado pela Localiza Movimento Sonoro. Em 16 anos de música instrumental, Senise brilhou em todos os sentidos. No palco, nos estúdios de gravação, no Brasil e no Exterior.

Sexo sem excitação (em ritmo inglês)

20 anos depois de ter surgido na televisão inglesa, renovando-se em termos de sátira e crítica - e comparado apenas aos irmãos Marx por seu anarquismo - o Monty Python, já desfeito como grupo, tem uma presença que só agora começa a chegar ao grande público, ao menos no Brasil. Por coincidência, dois filmes em exibição na cidade mostram aspectos diversos dos talentos deste irreverente grupo que, em trabalhos coletivos, até agora, havia sido curtido por pouca gente (ver outro texto nesta mesma página).

O demolidor humor do Monthy Python

Em 1972, quando retornou ao Brasil após ter feito cursos de especialização em Londres, o oftalmologista Maurício Brick, cinéfilo apaixonado e culto, falava com entusiasmo a seus amigos sobre o humor irreverente, inteligente e criativo de um grupo chamado Monty Python, que desde outubro de 1969 - e por cinco anos - produziram 45 episódios do seu Flying Circus que atingiu audiências imensas não só na Inglaterra, mas também no Canadá e Austrália - onde era retransmitido.

A vida de Paulo Wright retratando uma época

Contar as controvérsias do regime militar e as ações de resistência à disputa brasileira é a proposta do filme que o Cine Groff começa a exibir hoje, com sessões às 14, 16, 18, 20 e 22h. "PSW - Uma crônica subversiva" conta a história de Paulo Stuart Wright, ex-deputado e desaparecido nos porões da repressão. O filme começa mostrando o encontro clandestino de Paulo com mais dois combatentes, na Semana da Pátria de 1973, quando teria sido preso e supostamente morto, e segue numa retrospectiva onde conta a sua trajetória pessoal e política.

No campo de batalha

Embora com uma agenda das mais ocupadas - como solista e regente da Orquestra de Câmara de Blumenau, o maestro e flautista Norton Morozowicz aceitou presidir a comissão artística do IX Festival de Música de Londrina - programado para julho e que ainda não dispõe de recursos para sua realização. Da comissão fazem parte Henrique de Curitiba, irmão de Norton, diretor da Sala Bento Mossurunga; Luci Maurício Schimiditi, representante da Associação dos Amigos do Festival e José Eduardo Gramani, indicado pela Universidade Estadual de Londrina.

A Noite dos Campeões e o filme inédito de Soninha

Apesar da restruturação sofrida em sua linha de lançamentos há sete meses, quando João Araújo, big boss da Som Livre/Sigla, assumiu também o comando da Globo Vídeo, os lançamentos desta distribuidora não eliminaram, totalmente (e felizmente) as produções de qualidade.

Nenúfar, uma aposta no mistério

Após uma pesquisa de seis anos, incluindo uma viagem a Paris, Marcelo Marchioro leva à cena a peça "Nenúfar", baseada no livro A Espuma dos Dias, considerado a obra-prima do romancista francês Boris Vian. Como Nenúfar, Marchioro (melhor diretor, prêmio Gralha Azul por "Eu, Feuerbach") encerra uma trilogia sobre autores, que inclui "Do outro lado da paixão" (melhor espetáculo de 87) e "Camões" (em cartaz por mais de seis meses em São Paulo em 88).

Marchioro revela Boris na emoção de "Nenúfar"

Na terça-feira à noite, Marcelo Marchioro viajou para São Paulo: foi chamado às pressas para supervisionar a substituição do ator Paulo Goulart no personagem Truscott na peça "O Olho Azul da Falecida", em cartaz no Teatro do Paiol, na Capital paulista, desde o dia 25 de novembro. Devido a compromissos com a próxima telenovela da Globo e a participação numa nova peça de Dias Gomes ("Meu Reino por um Cavalo"), Goulart deixa a produção paulista - e é substituído, a partir de hoje, pelo ator João José Pompeu.

Carmen e Libertad, sempre com público

Se não fosse o bom senso e a experiência de mais de 40 anos de comércio, Leon Barg não poderia dar continuidade ao projeto Revivendo, que se constitui em verdadeira utilidade pública em termos de preservação da memória musical brasileira. Afinal, o custo de produção de cada disco cresce a cada mês, pois se não há despesas de estúdio, existe uma soma de encargos que fazem um pesado investimento trazer hoje as vozes de ontem.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br