Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1989 - Agosto)

Geléia Geral - Orbison, Mind e Donna, o elenco internacional

Reunir fonogramas de sucessos num álbum destinado ao público que não pode adquirir os lançamentos individualmente é uma forma segura de bom faturamento. A Sigla/Som Livre, que usa e abusa desta forma, que o diga!

Paulo Ricardo, o ex-RPM, faz rock com poeta russo

Além dos megastars como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Moraes Moreira - cuja presença a Secretaria Municipal da Cultura começou a divulgar, com estardalhaço, como as super atrações do "Perhappiness para Leminski" (22 a 27 de agosto, diversos locais), o evento musical poderá ter mais um reforço, de empatia ao menos para uma faixa jovem: o ex-RPM, Paulo Ricardo.

Um repertório diversificado

Apesar de nunca ter visto "A um Passo da Eternidade" (A From Here to Eternity, 53, de Fred Zinnermann), Paulo Ricardo gostou da imagem do título e fez de um suave rock romântico a faixa de trabalho para catituagem de seu primeiro elepê solo. Para outro rock também com cinematográfico título - "Viver por Viver", nem sabia que foi o nome de um filme de Claude Lelouch (67) - fez apenas um canto de amor jovem, tão despojado quanto "A Arte de Fazer Amor".

Mais do que um sex symbol, a busca pela carreira-solo

Sexta-feira, 4, Paulo Ricardo terminou o dia extenuado vocalmente. Durante mais de 7 horas, do escritório de Verther Brunner, chefe da divulgação da CBS, no Rio de Janeiro, falou com mais de 40 jornalistas em dezenas de cidades.

Quando os dias são cinzentos...

Que o film noir ou o chamado thrilling que tanto se desenvolveu nos anos 40, especialmente nas produções da Warner (e, mais tarde, na França) é um gênero que vem sendo reciclado com sucesso nos últimos anos não há dúvida. O fato das histórias destes gêneros, em suas transposições para a tela, serem normalmente, confusas (Howard Hawks, que dirigiu, em 1946, "A Beira do Abismo / The Big Sleep", declarou que nunca entendeu direito a trama de Raymond Chandler) não afasta o público que, afinal, hoje, tem uma abertura intelectual bem mais ampla do que as platéias de cinco décadas passadas.

Quando Hollywood era risonha e franca...

"O cinema é luz" (frase que uma personagem, não nominada, diz numa das seqüências de "Bom Dia, Babilônia"). xxx

Piazzolla, sua Maria e seu tango no Guaíra

"A música que escrevo agora é totalmente diferente da que fiz antes. O tango estará sempre presente. Afinal, é a música de Buenos Aires, não é? Mas ela tem que ser diferente, repito, pois a própria cidade hoje não é mais a Buenos Aires de ontem". (Piazzolla, em recente entrevista)

Morreu Benevides, um pioneiro da Guairacá

Com a morte, ontem pela manhã, de Benevides Prado, perde-se mais um dos veteranos da rádio paranaense. Embora aposentado há muitos anos, Prado - como era conhecido - foi um dos mais atuantes integrantes da Rádio Guairacá (depois Iguaçu), no período 1948/60.

Festival de Gravataí e mercado em Porto Alegre

Apesar do crescimento do vídeo no Paraná, com dezenas de pessoas se lançando à produção de seus próprios vídeos - fortalecendo-se, inclusive, o mercado e estimulando cursos práticos de "como fazer vídeo", nenhum videomaker local foi selecionado para a mostra competitiva do I Festival Brasileiro de Vídeo Amador (Gravataí, SC, 15 a 19 de agosto). A promoção é do grupo Gravatal - Hotéis e Turismo S.A. e o júri de seleção examinou trabalhos que estarão disputando troféus em várias categorias.

Videonotas

João Aracheski, um dos mais experientes executivos da cinematografia e que durante anos foi o homem do grupo Fama Filmes no Paraná, está cuidando cada vez mais do setor de vídeos. Agora passou a representar regionalmente a Alvorada Filmes, que está começando suas atividades com o lançamento de um dos melhores títulos do ano: "Pelle, o Conquistador", vencedor do Oscar 89, como melhor filme estrangeiro. Dentro de uma semana este filme dinamarquês estará à disposição nas locadoras. xxx

As noites de bandonenon, argentinas e muito tango

Por onde andará o "El Morocho", o gordo e simpático violinista e bandoneonista, que brilhava nas noites do Cadiz Club, o reduto dos tangueiros curitibanos nos anos 50? E o bom Edgardo, uruguaio como "El Morocho" (no registro civil Leo Ignácio Paz), simpaticíssimo e amigo de meia cidade, último milongueiro em nossa noite, ainda nos anos 80, em restaurantes como o Status e o Bangalô em Santa Felicidade - redutos para os apreciadores da música portenha, também anda desaparecido.

Astor, a renovação da musica portenha

Entre muitos méritos, Astor Piazzolla tem o de fazer com que o tango resista como gênero. É bem verdade que, para isto, teve que enfrentar uma oposição violenta por parte dos tradicionalistas da música nascida em Buenos Aires no início do século. Há alguns anos, quando de sua primeira passagem por Curitiba, nos dizia, numa entrevista exclusiva (a apresentamos no programa "Domingo sem Futebol", que era apresentado pela rádio Ouro Verde). - "Se eu não fosse boxeador amador, teria apanhado muito nas ruas de Buenos Aires. E até hoje sofro ameaças".

Oito estréias para que o público lote os cinemas

E, mais uma vez, aconteceu: Numa mesma semana, repleta de atrações paralelas em teatro, há uma conspiração de lançamentos com múltiplas estréias (e reprises) que, no mínimo, merecem serem vistas pelo público. Assim, haja tempo e energia para disciplinar agendas e acompanhar a programação cinematográfica - e o mais grave é que muitos dos (bons) filmes que desde ontem estão em cartaz ficarão apenas uma semana em exibição.

Armando Prazeres rege a Sinfônia do Paraná

Dois ilustres convidados integram os concertos deste domingo e de segunda-feira da Orquestra Sinfônica do Paraná: o maestro luso Armando Prazeres e a pianista Vânia Pimentel. Abertura de "As Bodas de Fígaro" e "Concerto nº 20 para Piano e Orquestra em Ré Menor", ambas de Mozart, e "Sinfonia Opus 4", de Beethoven, constam do programa.

Vem até astrônomo para ajudar peça de Galileu

Homem de grandes idéias e muita voltagem para realizações, Araken Távora, 52 anos, tem sido um colaborador espontâneo e salutar nos eventos culturais do Paraná. Por exemplo, com sua iniciativa em promover um ciclo de palestras em torno de Shakespeare, há algumas semanas, compensou a frustração artística que foi a lamentável montagem de "Otelo", que agora está sendo levada ao Interior. Se no palco, o clássico texto de Shakespeare fracassou, ao menos na promoção paralela houve um bom nível, com exibição de vídeos e palestras de especialistas na obra do autor inglês.

No campo de batalha

Devido a desorganização do Festival Latino-Americano de Artes, em Brasília, a agenda de Gilberto Gil acabou tumultuada: sua apresentação marcada para o último domingo foi cancelada porque ao invés dos 20 mil espectadores aguardados no Estádio Nilson Nelson apareceram menos de 2.000 mil. Assim, foi transferido para ontem o seu show. Com isto, ele chega só de tarde, neste sábado, para ensaiar o espetáculo patrocinado pela BASF que acontece amanhã no Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto. xxx

Quando Mercer trocou a gravata de Umberto Eco

Os estudantes e alguns professores dos cursos de letras e desenho industrial que numa noite da primavera de 1980 lotaram o anfiteatro da Pontifícia Universidade Católica, em seu campus no Guabirotuba, para assistir a palestra de um professor italiano, famoso até então por seus livros em torno da semiologia, estão hoje entre os que podem dizer: - "Eu curti a palavra ao vivo de Umberto Eco".

O Pêndulo do sucesso de muitos US$ milhões

Como só os direitos autorais exigiram um investimento de US$ 100 mil - a maior soma já paga para a publicação de um livro no Brasil - a Record, normalmente já a mais organizada e próspera editora do Brasil, azeitou ainda mais os seus esquemas de distribuição, promoção e vendas para fazer com que "O Pêndulo de Foucault", colocado nas livrarias na semana passada, garanta o retorno do capital investido - escalando em menos de 10 dias, a lista dos livros mais vendidos.

Gould, o pianista do maior requinte

Realmente, não há razões dos apreciadores da música de melhor nível se queixarem. O jazz está em escalada com muitas (e ótimas) edições nacionais e para o público que aprecia a música erudita há lançamentos nacionais estimulantes. Claro que os milionários com discotecas CDs, exigentes, recorrem aos importados, mas para quem vive a nossa (triste) realidade em cruzados, o trabalho que Leo Barros vem fazendo na Polygram e Maurício Quadrio na CBS não pode deixar de ser digno dos maiores elogios.

Geléia Geral

Dentro da multiplicidade da chamada música negra, eis que chega o curioso Tone Loc ("Loc'Ed After Dark", WEA/Island/Delicious o Vinyl). Nascido Tony Smith, mais adotando o pseudônimo de "Loc" (que lembra louco), chegou as paradas de sucesso em apenas 8 semanas, suficiente passaporte para internacionalizar seu material sonoro, que ele próprio assim define: "É como entrar num estado de hipnose. Eu sento perto de uma mesa e começo a bater nela com ritmo. Quando vem algo que eu gosto, imediatamente escrevo".
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br