Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1989 - Outubro)

Chamas da vingança contra a burocracia dos governos

Na próxima semana, o atento secretário Mário Pereira, da Administração, deverá determinar ao Decom, que, afinal, sejam feitas as obras que há muito vêm sendo solicitadas pelo Corpo de Bombeiros na Biblioteca Pública do Paraná: troca de hidrantes e revisão do sistema de água e energia elétrica. Afinal, após mais uma tragédia em termos de perda do patrimônio público - o incêndio do Departamento de Arquivo e Microfilmagem do Estado - está na hora de vencer a burocracia e impedir que o pouco que resta de nossa memória seja destruído.

No campo de batalha

A onda dos "Fanzines" - publicações marginais geralmente xerocadas - não cresceu muito no Paraná. Em Londrina, aliás, surgiram mais títulos do que em Curitiba. Por isto, torna-se até interessante a iniciativa do garoto Marcos Faber em lançar o "Tiro & Alvo", impresso em papel amarelo, com quadrinhos curiosos. O fanzine dá até o endereço para os interessados em obtê-lo: Rua Fernando Amaro, 537 - fone 263-2398. xxx

Imagem traz os clássicos que os húngaros produzem

Mesmo competindo com padrões de exigências cada vez maiores da refinada faixa de público que coleciona música erudita - e que em sua maioria, dispondo de amplos recursos, prefere edições em CDs, de primeiríssima qualidade - algumas gravadoras ainda mantém lançamentos convencionais - embora, em muitos casos, façam edições simultâneas em CDs e, nos últimos tempos também em fitas de cromo (área na qual a Polygram foi a pioneira).

Garcia, o pop argentino

O desconhecimento da música argentina no Brasil é imenso. Se Astor Piazzola venceu a barreira e hoje tem um público seguro entre nós (mas nem por isto suas gravações aqui são editadas regularmente), há dezenas de outros talentos daquele Pais que permanecem inéditos. E não nos referimos apenas a nomes tradicionais, milongueiros cuja música não chegaria (?

A máfia funqueira

Na pobreza musical deste ano - na qual as gravadoras buscam, com desespero, conjuntos ou solistas capazes de acontecerem em termos de vendagem (veja por exemplo, o esforço feito pela CBS em torno de Paulo Ricardo, ex-RPM, para emplacar uma carreira solo), a EMI-Odeon vem apostando forte, desde julho, no grupo Máfia, de São Paulo, liderado por Skowa (Marco Antonio, 33 anos). Embora fundado há dois anos, é agora, com o álbum "La Famiglia", que o grupo ganha um grande espaço nos jornais e revistas, além de um circuito de shows para tentar chegar a uma faixa de consumo jovem.

Dois documentários polêmicos mereceram prêmios

Cortado pela comissão de pré-seleção do XVII Festival do Cinema Brasileiro de Gramado em junho último, Alain Fresnot, filho de judeus-franceses, nascido em Paris mas residindo no Brasil desde 1950, teve sua revanche nas duas últimas semanas. No III Festival de Cinema de Natal, encerrado no dia 24, viu seu longa "Lua Nova" obter algumas premiações: Lima Duarte, melhor ator (dividido com "Corpo em Delito", de Nuno Cesar Abreu, que foi o grande vencedor em Natal); Pedro Farkas pela fotografia.

Muitos filmes e poucos troféus para os curtas

Se o júri de longas dispunha de 9 troféus para premiações (aos quais foram acrescentados mais três) para distribuir entre os cinco filmes merecedores da mínima atração ("Fugindo do Passado" e "Atração Satânica" são tão medíocres que nem mereceram consideração), Hugo, Cortiano e Zonari, como jurados dos curtas e médias dispunham de apenas 4 premiações para cerca de 70 produções inscritas. Portanto, uma tarefa bem mais difícil de ser executada com justiça.

Estreantes vencem no Festival de Curitiba

Dois estreantes em longa-metragem, 35mm, acabaram sendo os principais vencedores do I Festival de Cinema Cidade de Curitiba: Alain Fresnot, 38 anos, com "Lua Cheia" e "Maria Letícia", 42, com "1º de Abril - Brasil" ganharam nas categorias principais: melhor filme e direção. E com isto viajarão - quando quiserem - para a República Federal da Alemanha, utilizando as passagens que a Lufthansa ofereceu como premiação principal.

Um erro judiciário que se cometeu nos anos 80

Há quase uma década, quando o desembargador Alceste Ribas de Macedo presidia o Tribunal de Justiça, foi instalado uma modelar sala de exibição no edifício sede do Poder Judiciário. Com dois projetores 35mm, e um auditório confortável e luxuoso, este espaço raríssimas vezes foi utilizado para projeções cinematográficas - embora a cabine seja mantida em perfeitas condições, com revisões periódicas dos aparelhos.

No campo de batalha

Dono de belo texto, o jornalista Jaime Lechinski, secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Curitiba, colocou toda sua sensibilidade para fazer o texto-apresentação de sua musa inspiradora, a artista plástica Leila Pugnaloni, para a mostra "Tudo de Novo" (sede da Fundação Cultural, Praça Garibaldi, até o dia 26). Com Leila, generosamente, dividiu a exposição com Rogério Moura Dias, o artista de Jacarezinho também ganhou palavras afetuosas de Lechinski. xxx

"Orí", um filme para fazer a cabeça de públicos especiais

Já premiado em dois festivais internacionais e programado para uma dezena de outros eventos em várias partes do mundo, "Orí" o filme de Raquel Gerber é, sem dúvida, uma obra-de-tese, um trabalho da maior importância cultural, mas que precisa ser canalizado para platéias especiais: movimentos negros, estudantes de sociologia e antropologia. Espera-se tal trabalho junto a público específico para este documentário que estréia hoje no cine Groff.

Nicolau: os "rebeldes" também falam

Todo o respeito por vossas opiniões! Mas pequenas ações divergentes valem mais. Nietzsche Em resposta à carta do Secretário da Cultura do Paraná, Sr. René Ariel Dotti (publicada no "Almanaque" de O Estado do Paraná em 29 de setembro de 1989), a respeito do afastamento da equipe do periódico "Nicolau", temos alguns esclarecimentos a fazer.

Pesquisas no Paraná sobre anti-semitismo

A professora Maria Luíza Tucci Caneiro, autora do polêmico "O Anti-semitismo na Era de Vargas" (Editora Brasiliense, 1988, edição de 5 mil exemplares praticamente esgotada) aproveitou sua vinda a Curitiba para estender as pesquisas que vem realizando para, até o primeiro trimestre de 1990, lançar novo livro sobre o mesmo tema. E bastaria a agradável entrevista que teve com o Sr. Bernardino Schulman, 87 anos, "para ter compensado vir a Curitiba".

Porta de livraria

Se o engenheiro Luiz Groff não apressar a editoração de seu muito aguardado "A Filosofia do Vinho", quando o mesmo sair encontrará as livrarias inflacionadas com outros títulos ligados ao mesmo tema. Há poucos dias a Associação Brasileira de Sommeliers editou "Tradição, Conhecimento e Prática dos Vinhos", de Danio Braga e Célio Alzer, dirigentes da entidade que promove cursos para seus associados.

Na dança dos númeors, os melhores filmes nacionais são sacrificados

Com 850 lugares o cine Condor só dobra um filme se houver, na primeira semana, um público médio de 5 mil espectadores. "O Grande Mentecapto" de Oswaldo Caldeira, bem humorada adaptação do best-seller de Fernando Sabino, prêmio de melhor filme (júri popular) em Gramado-89, só teve 1.200 espectadores. Resultado: dançou solenemente!

"Orí", a visão da raça negra

Ontem, em nossa página diária ("Tablóide") falamos sobre a importância de "Orí", documentário de Raquel Gerber, já premiado em 3 festivais - Ouagadougou, na África: Tróia, em Portugal e, no último sábado, em Curitiba (Prêmio Especial do Júri - I Festival do Cinema de Curitiba), que está em exibição no cine Groff.

No campo de batalha

A bibliotecária Aline Medeiros, uma das proprietárias da Ype Amarelo - livraria que em poucos meses já conquistou uma ampla faixa de clientes, graças a competência de seus donos e funcionários - recebeu ontem o compositor e agora escritor infantil Sérgio Ricardo. O autor da música de "Flics" (ballet em cartaz no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto) voltará em breve a Curitiba especialmente para uma manhã de autógrafos de seu primeiro livro infantil - "O Elefante Dorminhoco", na Ype Amarelo. xxx

Uma viagem complicada do secretário Pereira

Aconteceu há algumas semanas, mas merece ser contado: o deputado Mário Pereira, secretário da Administração, tinha programado uma viagem aos municípios de Chopinzinho, Piquiri e Medianeira, dentro das comemorações do Dia do Colono. Acordou de madrugada e às 7h da manhã, do aeroporto do Bacacheri (que, surpreendentemente, estava aberto) partiu para aquela região. Só que as condições atmosféricas mudaram e no aeroporto de Salto Santiago não havia céu de brigadeiro. Ao contrário, neblinas impediam que o pequeno Sêneca, do governo do Estado, pudesse aterrissar.

Mara para a garotada

Em volumoso pacote de novidades colocados nas lojas nas últimas semanas, a EMI/Odeon traz produtos para diferentes faixas de consumidores. Começa, por exemplo, com o terceiro lp da Mara, figurinha simpática que foi descoberta no vídeo da TV Itapoã, num programa infantil e ganhou o seu próprio programa na TVS, comandando o "Show Maravilha". Concorrendo, assim, na mesma faixa de Xuxa - mas com a vantagem de ter voz mais afinada - já ganhou dois Discos de Ouro e se transformou também num ídolo infanto-juvenil.

Um sindicato que discipline os que "guardam" os carros

A longa colaboração que o arquiteto Jaime Lerner prestou às administrações do Rio de Janeiro - especialmente no governo Leonel Brizola - fizeram com que levasse à Cidade Maravilhosa várias idéias que deram certo em Curitiba. Algumas tiveram um bom replay no território carioca, outras nem tanto...
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br