Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1991 - Março)

No campo de batalha

Mais um pesquisador do IAPAR batendo asas para o Exterior: o pesquisador Sérgio Luiz Colucci está em Londres, onde permanecerá um ano freqüentando um curso (do que?) na Universidade de Reading. xxx Já a professora Deloise Antunes Chagas Lima, da Escola de Música e Belas Artes do Paraná, ficará dois anos em Michigan, EUA, fazendo o mestrado em música na Andrews University. xxx

O bom "cult" que os cinéfilos perderam

Pouquíssimos cinéfilos da cidade souberam assistir uma obra de um dos mais respeitados cineastas contemporâneos - "Vícios e Prazeres", do húngaro Miklos Jancso, que confundida na programação pornô-violenta do Cine Palace Itália, não despertou maior curiosidade. Quem foi - como Valêncio Xavier, o atento diretor do Museu da Imagem e do Som - extasiou-se com um filme belíssimo, cortante e cruel em sua crítica ao poder, que com imagens coloridas e uma trilha sonora muito bem escolhida, envolve o espectador.

No campo de batalha

Homem de comunicação, artista gráfico, relações públicas nato, artista plástico e, sobretudo, um dos melhores caráteres que conhecemos, Cleto de Assis já está a caminho de Bogotá, onde ele, sua esposa, a colombiana Maria Teresa e o filho, Pablito, se fixarão pelos próximos anos. Primeiro e eficiente secretário de Comunicação Social no segundo governo Ney Braga - a quem tem acompanhado em várias funções - Cleto estava radicado em Brasília, onde continuará a manter uma firma de comunicação social. xxx

Os dias dourados da loira crooner Doris

Loira, sardenta, típica beleza pasteurizada americana dos anos 40, Doris Day (Doris Kappelhoff), 67 anos a serem completados no dia 3 de abril - foi, durante pelo menos 15 anos, maldosamente chamada de "a eterna virgem" do cinema americano - pelo tipo de personagens que interpretou na maior parte de sua carreira.

Will e Ray, a dupla que embalou muitos romances

O trombonista Will Bradley (Wilbur Schiwichtenberg, Newton, New Jersey, 1912-1978) e o cantor e baterista Ray McKinley (Fort Worth, Texas, 1910), conheceram-se em 1931, tocando numa das mais famosas casas dançantes de Nova Iorque, a Roseland. Nasceu uma parceria entre estes dois músicos - então integrando a Milt Shaw Orchestra, numa época em que a cada esquina havia um gênio instrumentista trabalhando.

Programas especiais de música

A Rádio Estadual do Paraná, numa promoção da Secretaria de Estado da Cultura, apresenta a seguinte programação, para a semana de 11 a 17 de março:

"Sonhos", um hino ecológico ao planeta

O fato é raro, raríssimo.

O pintor Akira

Ao lado de muitos livros sobre a vida e os filmes de Akira Kurosawa (alguns deles já editados no Brasil), nas mais sofisticadas livrarias, é possível encontrar caríssimos livros de arte em que foram reproduzidos os desenhos coloridos que Kurosawa fez para seus últimos filmes. Um dos mais belos é o álbum editado na França - que, se existir ainda, deve custar ao redor de 80 mil - em que estão reproduzidos, em cores, o "store board" de "Ran" (1985), a partir dos próprios desenhos de Akira.

Japão, Brasil e Antonina

Depois do lançamento em São Paulo, sexta-feira passada, a professora e pesquisadora Tereza Hatue de Rezende, estará autografando em Curitiba, amanhã, o livro "Ryu Mizuno - Saga Japonesa em Terras Brasileiras". A obra resgata um dos episódios da imigração, através do idealizador e concretizador das primeiras famílias que deixavam o Japão, após dois anos de pesquisa em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, onde Antonina emerge um aspecto pouco conhecido: à margem do Rio Catatu havia uma colônia japonesa.

Na Praça Osório, Caixa fará de graça um teatro para Curitiba

O futuro Teatro Municipal ocupará uma área que, há exatamente 40 anos, foi a primeira sede da editora "O Estado do Paraná". Quando o empresário Aristides Mehry, capitaneando um grupo de paranaenses, fundou este jornal, a primeira sede foi um velho prédio na Praça Osório, com entrada pela Avenida Vicente Machado. Ali, durante algum tempo - até a transferência para a primeira sede própria, na Rua Barão do Rio Branco, 550 - a redação e oficinas, com uma equipe jovem e renovadora, fez surgir o jornal que, a 17 de julho próximo, completará seu 40º aniversário.

Mais um prédio para o Círculo Bandeirantes

Confirmando o que aqui publicamos, em primeira mão, há quase um ano: caminham os projetos para ampliação de uma das mais tradicionais instituições da cidade - o Círculo de Estudos Bandeirantes - enquanto a Caixa Econômica Federal S/A negocia a construção de uma imensa torre na Praça Osório em troca da cessão de um auditório de 3 mil metros quadrados à Prefeitura.

Só o auditório do Centro ficou pronto para a sua inauguração

Novos auditórios para a cidade: após os 250 lugares do Palácio Avenida - que inaugurado na última terça-feira, teve neste final de semana sua primeira programação com a Orquestra de Câmara de Blumenau, a cidade recupera outro importante espaço: os 1.800 lugares do antigo Cine Vitória - agora Centro de Convenções de Curitiba.

Curitiba vista pelo olhar de realizadores argentinos

Curitiba vista pelo olhar de quatro realizadores argentinos radicados em São Paulo: "Core & Tuba", uma riquíssima produção - mais de duas horas de filmagens para uma redução, em vídeo, de apenas 12 minutos - é belíssimo em suas imagens do fotógrafo Luís Scalero, que foi assistente em "Gringo Velho". Também o montador do filme de Luiz Puenzo, o portenho Juan Carlos Macis, foi quem selecionou as imagens, sob direção de Adolfo Drago e a produção de André Bukovinski (da Aba Filmes), experientes (e premiados) nomes do cinema publicitário.

O filme inédito de Martin Ritt

Falecido no final do ano passado, Martin Ritt foi uma das grandes perdas do cinema. Ao longo de 34 anos e desde sua estréia no maravilhoso "Um Homem tem Três Metros de Altura" (Edge of City, 1956) - o filme que consolidaria as carreiras dos então jovens John Cassavets (1929-1989) e Sidney Potier - Ritt desenvolveu uma filmografia séria e profunda.

Aquelas "big bands" que fizeram o mundo dançar por muito tempo

Durante pelo menos três décadas, eles reinaram absolutamente. Amparados em exercícios de fulgurantes metais dourados, em contraponto a ajustadíssimas secções de cordas e discreta percussão, com harmonias perfeitas, as big bands eram absolutas em sua popularidade. Mesmo sem chegar a inventividade dos negros gênios jazzísticos - como os angustiados Charlie Parker, ou Lester Young - que se debatiam entre o álcool e drogas, músicos-maestros menos famosos junto aos círculos cult eram, entretanto, muito bem sucedidos financeiramente.

O verdadeiro Eddy Duchin que o cinema americano eternizou

Podem acreditar: Eddy Duchin existiu. Na segunda metade dos anos 50, apaixonadas donzelas e românticas adolescentes achavam que o pianista era mesmo o galã Tyrone Power (1914-1958), que teve em "Melodia Imortal" uma de suas últimas aparições no cinema (faleceria dois anos após, durante a rodagem de "Salomão e a Rainha de Sabá").

Livros às mancheias nesta semana literária

Livros às mancheias nesta semana de muitos lançamentos. Começa hoje com a jovem (23 anos) Jacqueline Andréa Glaser autografando seu segundo livro de poesias ("Espelhos", Edições Ipê, 66 páginas, ilustrado com fotos de Rui Arsego) na galeria de arte Banestado, às 18h30, e prossegue amanhã com um lançamento coletivo de cinco novos títulos que a Secretaria da Cultura, nesta última semana da administração René Dotti (afinal, quem será o seu sucessor? Era a pergunta que mais se fazia até domingo) fará desaguar na praça.

Os espelhos líricos da suave Jacqueline

No ano passado, quando Jacqueline Andréa Glaser lançou seu primeiro livro ("Encantamentos", Editora Lítero Técnica), aqui escrevíamos: "Entre tantas mulheres que buscam a poesia, Jacqueline tem o vigor da juventude e a saudável inquietação de buscar respostas a tantas questões. Se da multiplicidade de suas indagações resulta uma poesia desigual, há a sinceridade, a espontaneidade e o idealismo - méritos que fazem este seu livro de estréia destacar-se entre publicações de (ditas) poetisas que pouco têm a acrescentar".

Marcelo, a arte maior como ampla realização

Passados três meses de vacas magríssimas em termos de espetáculos, a temporada artística abre com opções a diferentes predileções. Marcelo Marchioro, 38 anos, o mais importante nome do teatro paranaense - de projeção nacional pela seriedade e competência de seu trabalho, tem nesta semana, o revival de duas excelentes montagens que fez no ano passado para a Fundação Teatro Guaíra: a peça "As Bruxas de Salém", de Arthur Miller (Auditório Salvador de Ferrante - até o dia 4 de abril), e a ópera "O Barbeiro de Sevilha", de Rossini (Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto - 14 a 17).

Uma rua para o maestro Gaya

Depois de dois esplêndidos nomes da melhor MPB no último fim de semana - Johnny Alf no Teatro Paiol e Miúcha no distante Auditório Antônio Carlos Kraide (Centro Cultural do Portão), além de duas apresentações da Orquestra de Câmara de Blumenau, abrindo a temporada oficial do Auditório Maria José Andrade Vieira - novas atrações para dividir o próximo fim de semana. No Paiol, a compositora-intérprete Joyce, que só hoje, aos 40 anos - e 22 de vida artística - começa a ter um reconhecimento internacional, com temporadas e discos lançados no Japão, Itália, França e Estados Unidos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br