Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1991)

Ella & Louis, em dois momentos históricos

Um dos maiores prazeres que o CD/fita cromo dá aos que curtem a melhor música é de ouvir, novamente, gravações antológicas, por iluminados criadores já falecidos - ou então envelhecidos e praticamente aposentados - criaram no auge de suas carreiras. Uma dupla satisfação a quem reconhece em Ella Fitzgerald (às vésperas de seu 73º aniversário a ser completado no dia 25 de abril) - com gravíssimos problemas de saúde, em dois momentos históricos registrados com aquele que foi o popular e conhecido pistonista, cantor e compositor de todos os tempos, Louis Armstrong (1900-1971).

Banquete para os ouvidos com as audições eruditas

O setor clássico é, naturalmente, a menina dos olhos de ouro no planejamento das edições em CDs. Facilmente explicável: se constitui na faixa de consumo de melhor poder aquisitivo e também a mais exigente. Portanto, Maurício Quadrio, da Sony Classical, ex-CBS, que desde o ano passado há havia abandonado as edições em vinil, optou por CD/cromo para a produção que sairá este ano com o novo selo.

Clássicos e jazz agora só em edição CD/cromo

Definitivamente a era do laser chegou. Quem duvidava de que o novo processo demoraria a emplacar pelo seu custo enganou-se. Duas fábricas de CDs - a Microservice, em São Paulo e a VAT, em Manaus, estão com produção a toda para atender as várias gravadoras seja na área de reedições - desde trabalhos originais como a que Leon Barg, da Revivendo, está fazendo com antigos 78 rpm até discos dos mais comerciais - ou em lançamentos inéditos, alguns, inclusive, só saindo em CD e fita cromo.

Sadam Hussein, o Dom Corleone do Oriente

Se não tivesse mergulhado meio mundo numa terrível guerra neste início de ano, o ditador Sadam Hussein, do Iraque, teria sido um dos primeiros privilegiados espectadores da antiga sala de projeção de seu palácio em Bagdá a assistir um filme que estreou nos Estados Unidos há 120 dias e que agora é um dos favoritos na corrida aos Oscars, no próximo dia 25: "O Poderoso Chefão III" (estréia nacional dia 15; em Curitiba, Cine Condor).

Uma cruel identificação do mafioso e o ditador

Porque Sadam Hussein gosta de "The Godfather"? Na página 27, iniciando o perfil do ditador ("O Senhor de Takrit"), Judith Miller e Laurie Mylroie, fazem um approach que pode explicar a identificação de Sadam com o personagem principal da saga do mafioso Don Victor Corleone - criado pelo escritor ítalo-americano Mário Puzzo, inspirado em "cappi" mafiosos de Nova Iorque - e que no cinema teve em Marlon Brando, a sua grande interpretação.

Alerta nuclear, um cinema de utilidade

Filmes como "Chuva Negra - A Coragem de uma Raça" - na abordagem que faz sobre a maior tragédia de todos os tempos (a destruição de duas cidades e milhares de pessoas com a bomba atômica) mais do que nunca devem ser vistos e discutidos. A corrida nuclear a partir de 1945 - e que somente ampliou-se neste meio século de insanidade - tem merecido algumas reflexões profundas e importantes, embora, por sua própria dimensão, tudo que se faça para chamar atenção em torno da questão seja pouco.

Uma raça e dois enfoques na tragédia da II Guerra

Em "Bem Vindos ao Paraíso" (Bristol, até amanhã em exibição), o Sr. Kawamura (Sab Shimono), patriarca de uma família nissei, vivendo na "Little Tokyo" de Los Angeles no final dos anos 30, tenta evitar que sua filha Lily (Tamlim Tomita) case-se com o operador de seu cinema, o rebelde irlandês Jack McGurn (Dennis Quaid). Como Romeu & Julieta, enfrentam a oposição paterna e vão viver em Seattle, onde nasce a filha Mini.

Entre 43 livros sobre cinema, 22 brasileiros

Ao menos dois escritores brasileiros abordaram aspectos do cinema estrangeiro entre os 43 títulos da gorda bibliografia cinematográfica lançada no Brasil no ano passado. O jornalista Argemiro Ferreira, em "Caça às Bruxas - MacCarthismo, uma Tragédia Americana" (L&PM Editores, 272 páginas) fez uma introdução e análise do período de perseguição macartista nos Estados Unidos, com destaque para o caso dos roteiristas, diretores e atores.

Oscar, estrelas e fofocas dos astros

A festa de entrega do Oscar no próximo dia 25 de março deve motivar que "The Winner is... Os Bastidores do Oscar", de Emmanuel Levy (tradução de Magda França Lopes, Trajetória Cultural, 400 páginas), lançado há um ano, volte a freqüentar a lista dos mais vendidos nas livrarias Ypê Amarelo e do Chaim, que possuem esta obra referencial, crítica e analítica da maior festa do cinema.

No campo de batalha

Afinal, uma boa programação artística anunciada para o distante auditório Antônio Carlos Kraide, no Cento Cultural do Portão: o violinista-cantor-compositor Maurício Tapajós, que ali estará nos dias 11 e 12 de maio. Na semana passada, Maurício fez shows no "Vou Vivendo", em São Paulo, e também uma temporada no bar "Twenty One", no Hotel Sheraton, Rio de Janeiro, apresentando inclusive, novas músicas como "Voz União", parceria com Paulinho Pinheiro. xxx

Lembranças de Hollywood, sonhos de Akira e memórias da II Guerra

Mais uma boa fornada de bons filmes nesta temporada pré-Oscar - o que significa a época das vacas gordas cinematográficas após a imbecilidade da produção que chega nas férias de dezembro a fevereiro. Quatro estréias importantes, enquanto outros filmes (como "As Montanhas da Lua", de Bob Rafaelson, no Luz; "Black Rain - A Coragem de uma Raça", de Shohei Imamura, no Groff), continuam em cartaz.

Fani, a boa estrela do prefeito Jaime Lerner

O velho adágio de que "junto a um homem de sucesso, existe sempre uma grande mulher" repete-se na boa estrela do arquiteto Jaime Lerner.

O livro do Chico Bettega abre lista da Cinemateca

No fértil campo das edições cinematográficas no ano passado - 43 títulos, dos quais 21 de autores brasileiros - notou-se uma forte presença das edições independentes, dos próprios autores ou de entidades regionais - o que torna mais difícil o acesso a estas publicações.

Salas de exibição no mais luxuoso lançamento de 1990

Possivelmente o livro mais luxuoso sobre cinema brasileiro publicado em 1990 foi "Salas de Cinema em São Paulo", de Inimá Simões. Co-patrocinado pelas Secretarias Municipal/Estadual da Cultura, e uma nova editora, a PW Gráficos Ltda., este belíssimo livro-álbum, edição capa dura, formato 27,5 x 27,5 centímetros, analisa a arquitetura e função social sonora até a atualidade. Introdução de Maria Rita Kehl (168 páginas ilustradas).

Curitiba ganha seu centro de convenções mas vamos lembrar os tempos do Vitória

Programado para ser inaugurado dentro de uma semana, em termos de atração artística com apresentação do pianista Pedrinho Mattar - e dentro de uma programação da qual, até agora, não se tem maiores notícias - o Centro de Convenções de Curitiba, na Rua Barão do Rio Branco, mereceria que o presidente da empresa de economia mista que se formou para a construção e administração, Marco Antônio Fatuche, se lembrasse, quando das solenidades, de incluir alguma menção ao histórico do prédio.

No cimento da memória, a lembrança dos stars que passaram por Curitiba

Nas últimas três sessões do Cine Vitória, às 14, 17 e 20h30, em 28 de janeiro de 1987, as bilheteiras Reny Terezinha e Leonilda de Jesus venderam pouco mais de 100 ingressos para os espectadores que foram assistir à reprise de "Gandhi" (Gandhi, 1982, de Richard Attenborough), com tickets recolhidos na entrada pelos porteiros Manoel Pereira Santos e Silvio Cordeiro. Wilson Antônio, então o gerente da casa (hoje está no Cine Bristol), ouvia de Zito Alves histórias da inauguração do prédio, há 28 anos passados.

A Stiletto chega cortando fundo no som hard do rock

A Stiletto, um dos mais ágeis selos da área pop/rock, com sede em Londres, é o exemplo de como funciona o mercado específico para esta faixa. Em 1987, Laurence Brennan, 41 anos, fundador do selo, firmou um acordo com o Estúdio Eldorado (ligado ao grupo "O Estado de São Paulo") para prensagem e edição de sua produção.

Conheça a pioneira Bessie agora em CD

Nem só de Ella Fitzgerald vive o jazz vocal. São dezenas as cantoras que marcaram a música americana, com interpretações notáveis. Hoje, já chega a uma dezena os CDs que trazem a pureza e perfeição daquela que foi, reconhecidamente, a mais sofredora e pungente das jazz-singers - Billie Holiday. Entretanto, em CDs, desconhecíamos até agora o registro de outra cantora negra, vigorosa e que igualmente teve vida curta: Bessie Smith (1894-1937), vítima de um acidente automobilístico, ao não ser atendida num hospital do Mississipi porque era preta.

O novo projeto de Schiavon, o ex-RPM

Frente a tantos discos de supérfluo som internacional - rock, reggae, funk, rock, etc. - há que se dar um crédito aos brasileiros que tentam competir junto a esta faixa. Por exemplo, Luiz Schiavon, a melhor cuca do extinto RPM, após todas as tentativas da CBS em tentar fazer com que o grupo de maior sucesso há três anos, voltasse a conquistar o público, pegou o boné decidido a partir para outra praia. Há um ano o ex-tecladista do RPM idealizou o "Projeto", para o qual convidou o vocalista Tzaga Silos.

Programas especiais de música

A Rádio Estadual do Paraná, numa promoção da Secretaria de Estado da Cultura, apresenta a seguinte programação para a semana de 04 a 10.03: Quinta-feira - 20h30: "Os Grandes Intérpretes da Música" - "Auer e seus Discípulos" - interpretação de Leopold Auer, Katheleen Parlow, Mishel Pistro, Miron Polyakin, Cecília Hansen, Efrem Zimbolist, Eddy Brown, Toscha Seidel, Samuel Dushin, Francis MacMillen, Oscar Shumsky e Ricard Burgin.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br