Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1992 - Março)

Jésus, humorista do final do século XX

Embora jornalista não fale de si - e sim dos outros - Jésus Rocha abriu uma exceção. Para que seu livro seja mais conhecido, autoentrevistou-se para passar um pouco do que pensa sobre o Brasil, o humor e a vida, neste momento em que "Noções Unidas", em textos maiores, menores, frases e cartuns, procura apresentar uma bem temperada salada russa de "noções do governo, sexo, família, ditadura, democracia, casamento, violência, corrupção, solidão, mesmo, amor, ódio, vida, morte, Brasil etc.

Professor Nilo Brandão, o homem que sabia o vernáculo

Para várias gerações de curitibanos o nome Nilo Brandão é sinônimo de bom português. Do mestre que por quase 40 anos se dedicou a ensinar o vernáculo - termo que ele sempre usava em suas aulas - e que através de um método pessoal, com simplicidade, tornava fácil, agradável e seguro o ensino de regras para se falar e escrever corretamente o idioma. Sua simplicidade didática não ficou apenas nas salas de aula, pelos muitos colégios pelos quais passou ao longo de uma vida integralmente dedicada ao ensino.

No Mistério das Vozes Búlgaras a nova e emocionante sonoridade

Lançado no final de 1992 - e praticamente só divulgado em janeiro - um dos mais interessantes discos de música vocal está passando injustamente despercebido: "Le Mystére Des Voix Bulgares" (Polygram)/CD, preço médio de Cr$ 20.000,00). Nos últimos anos, a imprensa especializada européia começou a chamar atenção para este original grupo vocal, formado exclusivamente por mulheres, que apresentam "uma insólita ordem polifônica em timbres corrosivos" como escreveu o sempre atento Antonio Gonçalves Neto, da "Folha de São Paulo".

No planeta de Milton a música do grande cantor

Para as milhares de pessoas que se extasiaram com o show promovido pela Anistia Internacional na Pedreira Paulo Leminski, promovido no início de fevereiro, e que lamentam não terem podido gravar aqueles momentos de intensa beleza sonora, há uma compensação.

Simone e o alto preço do sucesso

Quando uma cantora atinge o status de superstar aumentam as cobranças. De um lado, o público sempre a exigir novidades e uma qualidade que supere (ou ao menos empate) com o trabalho anterior; de outra margem do rio, os implacáveis números comerciais: o resultado de vendas que não pode decepcionar.

Karajan e Filarmônica de Berlim no concerto de 88

A Sony Classical continua a editar a grande herança deixada pelo mais famoso maestro deste século - Herbert von Karajan. Entendendo a importância de registrar as grandes obras com os recursos da moderna tecnologia dos anos 80. Karajan dedicou seus últimos anos (faleceria aos 81 anos, em 16 de julho de 1989) para promover regravações para a tecnologia laser - e registradas com câmaras - da Berliner Philharmoniker, orquestra da qual foi titular desde 1954, quando sucedeu a outro nome lendário, William Furtwangler (1886-1954), que ali também havia permanecido até a sua morte.

A "Memória Viva" deste nosso Brasil através de Magalhães

Com atraso de cinco anos, os curitibanos interessados em cultura e realidade nacional poderão conhecer um dos mais importantes documentos visuais já produzidos no Brasil: "Memória Viva", longa-metragem de Octávio Bezerra, 36 anos, que terá uma única exibição (quinta-feira, 12, 20h30, auditório Brasílio Itiberê, Rua Ébano Pereira, 240).

A MPB ameaçada de perder seu espaço na Secretaria

Deve-se a sensibilidade do professor Renê Dotti, quando secretário da Cultura, a criação de uma Divisão de Música Popular, que ligada à Coordenadoria de Ação Cultural, desenvolveu entre 1989/90, um bom trabalho de estímulo e difusão de nossos artistas.

Bugsy e Misery, estréias com peso de Oscar

Sorrisos dentifrícios nos exibidores com a temporada dos filmes oscarizáveis. Depois de "JFK- A Pergunta Que Não Quer Calar" de Oliver Stone (8 indicações, Cinema I) e "O Príncipe das Marés" de Barbra Streissand (7 indicações, Cine Bristol), chega o supercampeão das nominations: "Bugsy", de Barry Levinson, 10 indicações e garantia de muitas semanas lotadas no Cine Plaza onde estréia amanhã.

O Cinema e as Guerras do Paraguai

O Cine Luz inicia amanhã o seminário com mostra de filmes "O Cinema e as Guerras do Paraguai", reunindo em Curitiba o diretor da Cinemateca do Paraguai, Hugo Gamarra, o cineasta Sylvio Back, a historiadora Sílvia Oroz, o cineasta Joel Pizzini, diretor da Fundação Cultural de Mato Grosso do Sul e autor de "Caramujo Flor", curtametragem que será exibido em caráter especial.

Uma aula de Brasil com a "Memória Viva" de Aloísio

"Porque, na verdade, o verdadeiro cinema, no seu sentido completo e no seu sentido verdadeiro e íntegro, é o que os senhores fazem. É a aproximação do fenômeno em qualquer direção, na direção científica, na direção didática, na direção puramente lúdica. O documentário é, por natureza, o verdadeiro cinema". (Aloísio Magalhães, no discurso de abertura do Encontro Nacional de Documentarista Cinematográficos, em Brasília, 16 de novembro de 1981).

As aventuras do mais famoso ladrão inglês

Ronald Biggs tem toda razão em cobrar caro pela utilização de sua imagem. Afinal é um personagem real e vivo de uma história que poucos roteiristas poderiam imaginar. De origem humilde, Biggs era carpinteiro na Inglaterra e vivia em dificuldades financeiras. E foi isso que o levou a topar o assalto ao trem Glasgow-Londres, em 8 de agosto de 1963 - por coincidência, dia de seu 35o. aniversário - o chamado "assalto do século" - e do qual 11 homens levaram 2,5 milhões de libras.

Biggs, o ladrão que deu certo, faz agora segurança no Paraná

Às vezes o crime compensa. Para o inglês Ronald Biggs, por exemplo! Ronald Biggs, 66 anos, mais uma vez, foi requisitado para ser o garoto-propaganda da desonestidade.

Homenagem aos Gonzagas transferida para abril

Em abril do ano passado, Luiz Gonzaga Jr e o seu produtor, o advogado Roberto Costa, levados pelo compositor Cláudio Ribeiro ao governador Roberto Requião, acertaram a realização de um grande evento em homenagem a Luiz Gonzaga (Exu, Pe, 19/3/1912- Recife, 2/8/1989) que deveria acontecer na segunda quinzena de dezembro. Uma semana depois, a trágica morte de Gonzaguinha, em acidente rodoviário nas proximidades de Francisco Beltrão - e na qual Roberto Costa sofreu gravíssimos ferimentos (permanecendo quase dois meses em coma), sepultava também o belo projeto.

Artigo em 14.03.1992

Valencio Xavier será o próximo presidente da Associação Brasileira dos Pesquisadores de Cinema. A decisão é por unanimidade em reconhecimento ao muito que ele vem fazendo na pesquisa, preservação e divulgação do cinema brasileiro, em especial do paranaense, desde quando idealizou e fundou a Cinemateca do Museu Guido Viaro. A eleição oficial será durante o encontro informal de vários pesquisadores que virão a Curitiba para os exames dos candidatos a Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antônio de Los Baños, em Cuba, no próximo dia 24 de abril. xxx

Raulzinho do trombone, das noites curitibanas, chega agora em vídeo

No final dos anos 50, a Escola de Oficiais e Especialistas e Guardas do Ministério da Aeronáutica, no Bacacheri, teve um comandante que era um apaixonado pela música das big-bands americanas. Ao assumir o comando da unidade e ali encontrando uma banda de música que se limitava a um repertório naturalmente "oficial", o brigadeiro não teve dúvidas: decidiu que a mesma deveria ter uma melhoria artística.

O Médico e o Monstro acabou com Anthony Perkins, 60 anos

Há certos clássicos de terror que resistem ao tempo e em filmografias que ultrapassam dezenas de versões. Drácula, Jack, O Estripador Frankenteins, Lobisomem entre outros seres aterrorizantes que criados há mais de 100 anos pela imaginação de escritores europeus - somando lendas e mitos - vem merecendo constantes refilmagens, com as mais diversas interpretações. Igualmente a mais famosa obra do Robert Louis Stevenson (1850-1894).

O canto brasileiro de Viáfora, um compositor para ser ouvido

Só não ouve, porque não deixam: há uma geração de talentos maravilhosos, compositores-intérpretes que fazem música brasileiríssima do melhor nível e que são vítimas da ditadura da indústria cultural, cada vez mais selvagemente capitalista na imposição do lixo (nacional e internacional) em detrimento do que temos de melhor.

Outros Brasis para descobrir talentos

O nome não poderia ser mais apropriado: OUTROS BRASIS. Uma pequena etiqueta independente, com escritório na Avenida Presidente Vargas, 351/1205, CEP 66020, fone (fax) 091-241-0504, Belém do Pará, que vem dando um exemplo de brasilidade cultural. Seus discos, infelizmente, tem que ser solicitados pelo reembolso postal ou procurados em lojas especiais, no eixo Rio-SP, que trabalham com produção alternativa.

Chaves, saudando turistas na Bahia

Mais um compositor-intérprete na praça: Ricardo Chaves. Jovem , boa pinta, com um estilo em que mistura brasilidade baiana com toques para chegar a faixa mais jovem estréia em "Via Principal, gravados nos estúdios de 24 canais de Wesley Rangel, em Salvador - o maior do Nordeste. Afinal é nos estúdios W.R. que tem sido produzidos muitos discos que vem estourando nacionalmente, com o calor e o ritmo da música nordestina, especialmente a baiana.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br