Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Álvaro Dias

Álvaro Dias

Para atualizar agendas na ciranda da política

Nada mais natural do que uma ciranda em cargos do segundo ao quarto escalão (em alguns casos) após a reforma do secretariado no furacão que se seguiu a decisão do governador Álvaro Dias em permanecer no cargo até o último dia de sua administração. Assim, independente de divulgações esparsas de nomeações que ainda estão acontecendo, eis algumas designações a serem anotadas para atualizar agendas. xxx

Palmas é nossa mas o nome era sem o 's'

A discussão em torno da escolha do nome de Palmas para a futura capital do Estado de Tocantins pode propiciar debates que extrapolem as questões jurídicas que o secretário René Dotti, da Cultura, levantou em um irado documento encaminhado ao governador Álvaro Dias para ser levado a várias entrâncias. Afinal, pode-se até discutir as origens do nome do município paranaense.

No quartel do CPOR, o lugar para o Museu David Carneiro

Mais um espaço cultural para a cidade. Aonde hoje está o 5º Batalhão Logístico e a 5ª Companhia de Material Bélico do Ministério do Exército, uma área para sediar bibliotecas, um auditório e, talvez, o Museu David Carneiro. Uma fachada de cultura para o grande empreendimento comercial que o grupo Irmauad vai implantar na Praça Oswaldo Cruz. xxx

No campo de batalha

Continua a exploração nos estacionamentos: Fon-Fon, na Rua Desembargador Westphalen, além de cobrar NCz$ 35,00 por hora, não está admitindo um mínimo sequer de atraso - e já lança mais uma hora para o infeliz que ali deixa o veiculo. Não oferece sequer a gentileza de um garagista para retirar o veículo e a ordem, segundo o gerente, emanada de um certo Sr. Dirceu, proprietário da arapuca, "é não dar colher de chá: cobrar o máximo possível". xxx

Ahu, sai o presídio e a cidade ganha espaço

Agora é para valer! No decorrer desta semana, deverá ser assinado o convênio entre a Prefeitura e a Secretaria da Justiça, Trabalho e Bem Estar Social que vai transformar mais uma área da cidade: a transferência da prisão Provisória do Ahu e a ocupação da área por um conjunto de edificações, mas preservando a construção central - destinada a múltiplo centro de atividades culturais e comerciais.

Chamas da vingança contra a burocracia dos governos

Na próxima semana, o atento secretário Mário Pereira, da Administração, deverá determinar ao Decom, que, afinal, sejam feitas as obras que há muito vêm sendo solicitadas pelo Corpo de Bombeiros na Biblioteca Pública do Paraná: troca de hidrantes e revisão do sistema de água e energia elétrica. Afinal, após mais uma tragédia em termos de perda do patrimônio público - o incêndio do Departamento de Arquivo e Microfilmagem do Estado - está na hora de vencer a burocracia e impedir que o pouco que resta de nossa memória seja destruído.

No campo de batalha

Inri Cristo, o místico criador da Soust - Templo e Sede Provisória do Reino de Deus, decidiu acertar suas pontarias também sobre a questão paraguaia. De sua "sede universal" (Rua Danilo Pedro Schreiner, 29, Alto Boqueirão), está distribuindo uma "carta aberta ao povo brasileiro", protestando contra o asilo político do ex-presidente Stroessner - especialmente sua vinda para Guaratuba. xxx

No campo de batalha

A revista Gráfica ganha nova estrutura legal, conforme registro feito em cartório. Creso Luiz de Moraes, 39 anos, dono da Enfoque, passa a ser oficialmente o redator-chefe da mais sofisticada publicação das artes gráficas do continente. Evidentemente, que a publicação continua a ser de seu idealizador e editor de arte, Miran (Osvaldo Walter Miranda, 41 anos, residente à Rua Jesuíno Lopes, 390), sócio do publicitário Carlos Alberto Ferreira da Costa, na Casa de Idéias - Editora de Vídeo e Gráfica (Rua Dom Alberto Gonçalves, 47), que é, legalmente a editora da publicação.

Carlão, o nome para a diretoria do Guaíra

Embora ainda não tenha chegado oficialmente, às mãos do governador Álvaro Dias - e por uma questão de elegância, o secretário da Administração, o eficiente e atencioso deputado Mário Pereira, não queira provocar a discussão do assunto, a eliminação de alguns cargos que, na política está provado que são perfeitamente suprimíveis, está tendo boa acolhida junto a assessores do primeiro escalão do governo, que se preocupam com o enxugamento racional da máquina estatal.

No campo de batalha

O Clube do Livro tem feito edições das mais interessantes. É o caso de "Jônetsu - A Terceira Cor da Paixão" no qual Ana Suzuki faz aquilo que se pode chamar de "o romance da imigração japonesa". Dentro das comemorações dos 80 anos de imigração de seu povo, Ana juntou dois personagens - um da ilha de Okinawa, no Japão e outro da Lituânia, uma das 15 repúblicas soviéticas, para contar a história de uma família descendente de japoneses-lituanos em Ubatuba. Ana Suzuki já havia publicado "O Jardim Japonês", também se voltando à temática da imigração de seu povo. ***
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br