Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Álvaro Dias

Álvaro Dias

No campo de batalha

O Clube do Livro tem feito edições das mais interessantes. É o caso de "Jônetsu - A Terceira Cor da Paixão" no qual Ana Suzuki faz aquilo que se pode chamar de "o romance da imigração japonesa". Dentro das comemorações dos 80 anos de imigração de seu povo, Ana juntou dois personagens - um da ilha de Okinawa, no Japão e outro da Lituânia, uma das 15 repúblicas soviéticas, para contar a história de uma família descendente de japoneses-lituanos em Ubatuba. Ana Suzuki já havia publicado "O Jardim Japonês", também se voltando à temática da imigração de seu povo. ***

Enxugando diretorias o Guaíra será dinamizado

Parece que o bom senso vai prevalecer: o governador Álvaro Dias já deu sinais de que vê com simpatia a extinção da diretoria de Arte e Programação da Fundação Teatro Guaíra. Dependendo agora de estudos das Secretarias de Cultura e Administração, o cargo - vago desde que a professora Lúcia Gluck Camargo assumiu a Secretaria Municipal de Cultura - deverá ser extinto. Com a economia feita, poderão ser criados cargos de assessoria, flexíveis e diretamente subordinados à superintendência. ***

No campo de batalha

Até agora poucos hotéis curitibanos deram importância ao trabalho de relações públicas e assessoria de imprensa - ao contrário do que fazem os 5 estrelas de outras capitais. No Rio e São Paulo, os melhores profissionais da área são disputados a peso de ouro: O Rio Palace Hotel, por exemplo, perdeu a experiente Cláudia Fialho, que criou uma firma para atuar como free-lancer. Enquanto não encontra uma substituta a altura, o próprio gerente-geral, Philip Carruthers e o departamento de marketing do hotel tentam segurar a peteca no setor. xxx

No campo de batalha

O marketing promocional do mais novo centro de exposições da cidade, no bairro do Atuba, parece que apresentou falhas. Muitos expositores queixavam-se, já na segunda-feira, da falta de público e de maiores atrações. Não é fácil implantar um novo centro de exposições, e quando o tempo não colabora, a visitação se reduz ainda mais. xxx Mais uma comemoração para 12 de julho: agora é também o Dia do Transportador Paranaense, conforme decreto do governador Álvaro Dias. xxx

Nossos estudiosos mestres em busca de novos títulos

Se depender de cursos de pós-graduação e especialização, o Paraná deverá ter um ótimo know how nos próximos anos. Afinal, mesmo com todas as restrições oficiais, o governo Álvaro Dias tem se mostrado compreensível em liberar professores para buscarem aprimoramento em outras universidades - sem contar os privilegiados que estão no Exterior, com bolsas de estudos (conservando seus salários do Estado) que se estendem, muitas vezes, até por cinco anos.

No campo de batalha

A confusão nos aeroportos de Viracopos e Guarulhos, na chegada dos vôos internacionais no último fim de semana foi tamanha, que centenas de pessoas que retornavam da Europa e Estados Unidos tiveram mil aborrecimentos. Só dos passageiros que se dirigiam para o Paraná, houve nada menos que 50 malas extraviadas. Recuperadas, sem dúvida, mas somente muitas horas depois. xxx

A força no ar em tempos radicais

O mais político (e corajoso) dos cineastas contemporâneos, o grego Constantin Costa-Gravas, 55 anos, realizou no ano passado um filme para mostrar que o rádio é ainda uma força notável em termos de comunicação e que sua ação pode ter uma presença tão grande (ou mesmo maior) que a sua irmã mais nova, a televisão.

João Joana, o ballet que o Guaíra não soube aproveitar

A última vez a Sérgio Ricardo esteve em Curitiba foi como um dos participantes da mesa redonda sobre a trilha sonora no cinema brasileiro, evento paralelo da mostra do Cinema Latino-Americano (2 a 10 de outubro de 1987). Aqui reencontrou um amigo de muitos anos, o professor Bechara, então assessor especial do governador Álvaro Dias, que se entusiasmou ao saber que Sérgio tinha pronto um ballet, com o libreto baseado no único cordel escrito por Carlos Drummond de Andrade, "Estória de João Joana", de setembro de 1966.

No campo de batalha

Graças a ampliação das sessões no Cine Luz - cinco por dia (com exceção de "Dorian Gray no Espelho da Imprensa Sensacionalista", de Ulrik Ottinger, que devido aos seus 150 minutos, só teve 3 projeções na segunda-feira) - um público representativo pode assistir aos filmes que as cineastas alemãs vem realizando nesta década. Obras vigorosas, profundas e que mereceriam retornar, já que abordam temas dos mais interessantes - em torno de uma sociedade próspera economicamente mas ainda com muitos conflitos humanos. xxx

Em defesa do cinema de nosso continente

Se a Mostra Latino-Americana de Cinema (2 a 10 de outubro de 1987) não tivesse (como tantos outros eventos ocorridos no Paraná) ficado na primeira e única edição, hoje poderia estar a caminho de se tornar um acontecimento de importância no calendário de festivais cinematográficos. Principalmente porque agora, mais do que nunca, a Embrafilme / Concine estão preocupados em aproximar as cinematografias do continente, como ficou definido durante a primeira reunião preparatória do Foro de Integração Cinematográfica Latino-Americana, realizado paralelamente ao Festival de Gramado.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br