Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Abel Ferreira

Abel Ferreira

Uma academia de MPB para Curitiba (que Herminio e Joel idealizaram)

Dentro de alguns dias, com muita pompa e, principalmente, marketing promocional, o prefeito Jaime Lerner estará anunciando uma nova unidade cultural a ser implantada em Curitiba: uma espécie de academia de música popular. Para garantir repercussão à iniciativa já foi contratada uma competente jornalista com trânsito nacional e, possivelmente, uma revoada de artistas ligados à MPB estará na cidade.

Lembrando Vinícius e nostalgia em cassete

Ao lado de projetos uniformes, reunindo limelights da obra de grandes autores e intérpretes - como fez com as faixas de Nat King Cole ("Songs We'll Never Forget"), Altemar Dutra ("O Trovador das Américas"), e, agora Milton Nascimento e João Gilberto, a Emi-Odeon, através de sua divisão de projetos especiais, com orientação do competente Francisco Rodrigues, também promove reedições simples - mas igualmente bem cuidadas.

Jacob do Bandolim, 20 anos depois, o grande esquecido

Os vinte anos da morte de Jacob do Bandolim acabaram passando (quase) totalmente esquecidos em Curitiba - e, reconheça-se, também no resto do Brasil. Afinal, Hermínio Bello de Carvalho deixou a direção da divisão de música popular da Funarte e uma efeméride como esta, não deixaria de merecer múltiplas comemorações - como aconteceu há dez anos passados.

Um novo pianista e o Quarteto Bessler-Reis

Luiz Henrique Alves Pinto vem se destacando como produtor cultural. Iniciando modestamente, com produções paralelas e outras atividades, está fazendo da etiqueta L'Art Produções Artísticas, uma etiqueta tão prestigiosa como foi a "Festa", de Irineu Garcia (já falecido e imerecidamente esquecido) nos anos 50/60. Com um marketing realista, buscando patrocínio para o custo-base de suas produções, os discos da L'Art estão também sendo colocados nas lojas após uma primeira tiragem distribuída aos clientes que com os incentivos da Lei nº 7505, os viabilizaram comercialmente.

Cinco estréias mas nada de importante

Mais uma semana de poucas atrações. Realmente, para quem gosta de cinema a programação tem sido fraca, apesar de uma outra reprise que pode atingir alguns segmentos. É o caso do emocionante "Esperança e Glória (Hope and Glory)", de John Boorman, que teve sua pré-estréia no IV FestRio, concorreu a vários Oscars, tem a mais bela trilha sonora do ano (já editada no Brasil pela SBK Songs) e que, certamente, estará entre os melhores filmes do ano. Está em exibição no Cine Luz, que anteriormente havia anunciado a reprise de "O Selvagem da Motocicleta" ("Rumble Fish"), de Francis Coppola.

Os trinta anos de uma gravadora. Brasileira

Trinta anos de resistência. Eis uma epígrafe que poderia ser aplicada aos aniversários de suas empresas que identificam a produção fonográfica no Brasil - e que transcorre neste mês. Numa área de indústria cultural no qual os grandes multinacionais sempre dominaram, os 30 anos que a Companhia Industrial de Discos está comemorando agora - e de fundação da Chantecler, que transcorre nesta terça-feira, 16, sem qualquer lembrança, encontra-se um pouco da história da própria músic brasileira, como produto cultural e de consumo.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br