Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Ademilde Fonseca

Ademilde Fonseca

Ademilde, 70 anos, com a maior agilidade vocal

Uma das fórmulas para apresentar intérpretes variados da velha guarda em trabalhos de reedição não deixa de ser aquela forma de "os grande sucessos...". A Moto Discos não foge à regra, e assim, em seu catalogo, dispõe de vários títulos agrupando ao total mais de 400 artistas, de diferentes estilos e gêneros, mas que sempre tornam-se importantes ser reapreciados pelos mais velhos - e revelados a uma nova geração disposta a perceber a beleza de nossa música do passado.

Cascatinha e Inhana com as guaranias do coração

Nem só de fonogramas de músicas brasileiras vivem etiquetas como a Revivendo e Moto Discos.

Um alternativo "porno-caipira" na Vídeo Trade

Na quente tarde de domingo, 6, segundo dia da I Vídeo Trade Show, há menos de 50 metros da entrada para o Palácio dos Eventos, um senhor meio calvo, de bermudas usando uma T-shirt da peça "Cyrano de Bergerac", com dois vídeos nas mãos, anunciava: "Vídeo pirata/ compre aqui em cruzados contra os dólares lá dentro". O produto oferecido era "Férias de Laura", apresentado como "o primeiro pornocômico do Brasil".

Os choros de Nilo e as boas cantoras

Surpresas agradáveis na noite musical. Por exemplo, na única casa de samba e choro da cidade, matida pelo competente violinista Nilo - em pleno Setor Histórico - três vozez femininas vêm se revezando nos fins-de-semana. Ardeli Santos, que durante o dia é inspetora escolar,tem uma bossa incrível para interpretar choros e sambas, lembrando Ademilde Fonseca em sua mellhor fase.

Hermínio, amor e poesia, 50 anos

Lindolfo Gaya e Stelinha Egg, dois artistas do maior respeito, terão, hoje, uma especial alegria: vão reencontrar um de seus maiores amigos, o poeta, compositor, produtor e animador cultural Hermínio Bello de Carvalho, diretor da Divisão de Música Popular do Instituto Nacional de Música/Funarte. Hermínio está em Curitiba há 3 dias. Veio apenas rever amigos e descansar após sua participação no I Congresso Nacional de Música Popular (5 a 7 de março), em Araxá, no qual foi um dos mais atuantes expositores.

As músicas de Bosco na boa voz do dono

As músicas na voz do ano, uma grata revelação como cantor e uma imitação. A síntese para três discos que RCA colocou na praça há algumas semanas. De princípio temos o sempre admirável João Bosco, fazendo em "Essa é a sua vida", gravado entre junho/julho/81, uma espécie de revisão de sua obra. Há tempos que Bosco já nos havia falado de seu projeto de registrar num disco as músicas que, circunstancialmente, forma lançadas por outras intérpretes - Elis, Aline, Ademilde Fonseca, Walker entre outros.

Projeto Pixinguinha

O evento artístico mais importante deste semestre começa dentro de 12 dias, no Guairão: o Projeto Pixinguinha, idealizado pelo incansável Herminio Bello de Carvalho, poeta, compositor e produtor ao qual a MPB já tanto deve. Depois do êxito que foi a série "Seis e Meia", no passado, Hermínio decidiu, democraticamente, estender a outras capitais as chances de aplaudir as melhores duplas da música popular, em espetáculos com ingressos a apenas Cr$ 10,00 e realizados num horário - 18h45 min - que não interfere na programação normal dos teatros.

João & Clementina

Por cinco vezes, as quase 2 mil pessoas que lotavam o Guairão, terça-feira, ao entardecer, puseram-se em pé para aplaudir Clementina de Jesus e João Bosco, que ali estarão se apresentando ainda hoje e amanhã. Foi emocionante ver o público - principalmente jovens - tributar a Clementina de Jesus, 75 anos, apenas 13 de carreira profissional, o respeito e admiração que merece, como intérprete de raízes tão brasileiras, autêntica, com uma garra e uma fortaleza vocal que a fazem única e definitiva.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br