Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Astor Piazzolla

Astor Piazzolla

E o bom Edgardo retorna em tangos sem tragédias

A temporada de tango continua. Depois da ópera tango "Maria de Buenos Aires" e o magnífico concerto de Astor Piazzolla, na semana passada, vamos agora de "Tangos e Tragédias" (Auditório Salvador de Ferrante, hoje a domingo, 21 horas, ingressos a NCz$ 20,00).

Leminski, poesia & Catatau

Se depender da comissão julgadora, os vencedores do I Concurso Nacional de Poesia, que a Prefeitura de Florianópolis está promovendo, com distribuição de Cr$ 50 mil em prêmios, serão os vanguardistas. Pois os organizadores do concurso, destinado a ter a mesma repercussão do concurso de contos do Governo do Paraná, o poeta-marchand-de-tablaux Lindolfo Bell eo poeta-jornalista Raimundo Caruso, convidaram, entre outros, para integrarem a comissão julgadora os concretistas Decio Pignatari e Paulo Leminski. xxx

Em todas as rotações ... Em todas as direções ...

1 - Dois excelentes elepês de vocalistas, que merecem entrar na secção "Discos do Ano", saíram neste início de novembro: Beth Carvalho ("Pandeiro e Viola", Tapecar) e Nara Leão ("Meu Primeiro Amor", Philips). Discos que analisaremos, com maior vagar, no próximo domingo.

O lp de Moustaki

Lamentavelmente a música francesa é pouquíssimo conhecida no Brasil. Com excessão de alguns nomes mais comerciais (Johnny Holiday, Sylvie Vartan) ou de monstros sagrados do passado (Edith Piaff, Aznavour), praticamente a maior parte da belíssima música gaulesa continua inédita. Há mais de 10 anos não é editado um único LP de Yves Montand, creio que nunca apareceu no Brasil um LP de Georges Brassens e, dos mais novos, nem é bom falar.

Leminski, poesia & Catatau

Se depender da comissão julgadora, os vencedores do I Concurso Nacional de Poesia, que a Prefeitura de Florianópolis está promovendo, com distribuição de Cr$ 50 mil em prêmios, serão os vanguardistas. Pois os organizadores do concurso, destinado a ter a mesma repercussão do concurso de contos do Governo do Paraná, o poeta-marchand-de-tablaux Lindolfo Bell eo poeta-jornalista Raimundo Caruso, convidaram, entre outros, para integrarem a comissão julgadora os concretistas Decio Pignatari e Paulo Leminski. xxx

O tango maravilhoso de Piazzolla (III)

"Sem distinção de épocas ou de tendências, Astor Pantaleón Piazzolla Maneti é o músico mais completo, o artista mais discutido, em suma, uma das personalidades mais originais de tango, identificado até converter-se no maior criador da música argentina, com projeção americana e mundial" (Horacio Ferrer, "Libro del tango")

Ainda, Piazzolla

Quem teve inteligência e sensibilidade suficiente para assistir Astor Piazzolla, não só pode aplaudir e melhor espetáculo musical apresentado até agora, neste 1975, em Curitiba, como também ficou conhecendo, em lançamento nacional, quatro novas composições do genial renovador do tango argentino: a suite "Troilleana", dividida em quatro movimentos, que Piazzolla criou em homenagem póstuma ao seu amigo Aníbal Troillo (1908-1975), falecido em abril último, e três temas da trilha sonora do filme "Lumiére", que Jeanne Moreau está concluindo.

A Som Bateau

Seria interessantíssimo, em termos de pesquisa de música popular - e principalmente de uma espécie de sociologia do profissional da música - um estudo sobre as anônimas orquestras que as diversas gravadoras formam para lançar sucessos do momento. São dezenas os exemplos de nomes fictícios, que os departamentos comerciais das fábricas "inventam" para, reunindo aqueles sucessos trimestrais, garantirem, bom faturamento.

O tango maldito de Piazzola (I)

As duas apresentações de Astor Piazzolla (Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, hoje e amanhã, 21 horas) constituem uma oportunidade única para o público curitibano conhecer o trabalho da maior importância que o renovador do tango argentino vem desenvolvendo há mais de 15 anos - hoje reconhecido mundialmente. Pois, quando Piazzolla gravou os dois volumes de "L'História del Tango", os velhos e ortodoxos cultores do tango tradicional concordaram em sua crítica: desta vez ele tinha ido longe demais.

O tango maldito de Piazzolla (II)

Como todos os grandes talentos Astor Piazzolla (hoje, 21 horas, última apresentação no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto), é uma pessoa simples e espontânea. Ao longo de um jantar oferecido pelo empresário Osmar Sokoloski, na Mouraria, segunda-feira à noite, o grande renovador do tango, falou sinceramente a um grupo de jornalistas, com humildade, ele que, com razão é considerado um dos nomes mais importantes da música continental.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br