Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Bossa Nova

Bossa Nova

A noite em que João Gilberto cantou em Curitiba

Foi num domingo. E lá se vão 28 anos, mas parece que foi ontem. A Bossa Nova ainda era vista com restrições. Mesmo pessoas que gostavam da música brasileira como João Féder, então secretário de redação da vibrante "Tribuna do Paraná", ex-discotecário da Rádio Guairacá e hoje conselheiro do Tribunal de Contas, não entendia bem o canto aparentemente desafinado do nome maior da Bossa Nova - o baiano João Gilberto. Nara Leão, então, nem pensar.

"Personalidades" muito bem escolhidas da MPB

O advento da Era do CD estimulou as gravadoras a produzirem discos com os nomes de potencialidades de vendas que passaram por suas etiquetas. Afinal, os direitos sobre os fonogramas pertencem às gravadoras, público existe - tanto aquela faixa exigente que, pouco a pouco, vai substituindo os discos em vinil por CDs (como, a partir de 1952, substituiu os pesados e frágeis 78rpm por elepês), como, no caso dos mais jovens, que dispõe de montagens reciclantes, com excelente tratamento de remixagem, de gravações históricas.

No campo de batalha

Com a transferência da jornalista Adélia Maria Lopes para a assessoria da Fundação Rádio e TV Educativa do Paraná, assumiu a coordenação de imprensa da Secretaria da Comunicação da Secretaria da Cultura a experiente Celina Silva.

Os importantes songbooks que Chediak vem editando

Almir Chediak, professor de música e editor, apostou num projeto audacioso que está dando certo: "songbooks", com as obras de compositores brasileiros. Depois de lançar volumes dedicados à Caetano Veloso e à Bossa Nova (3 volumes), prepara-se agora para mais sete álbuns de canções: Cazuza, Tom Jobim e Rita Lee. Além das partituras de suas músicas mais conhecidas, cada "songbook" trará textos biográficos e análises críticas, em edições da editora Lumiar. Em novembro devem chegar às livrarias e outros pontos selecionados de vendas. Já o songbook de Gilberto Gil fica para 1991. xxx

Agora, os melhores do jazz em edições laser

Se faz lançamentos na área mais popular - como o álbum The Cleebanoff Strings & Orquestra ("Besame Mucho"), com 20 hits de várias épocas, abre uma série para Blues com diferentes intérpretes - que merecerá registro posterior - o forte da Imagem, além dos clássicos, são os discos de jazz. Desde a música das big bands - como a de Harry James, (1916-1983), com seus 14 standards mais conhecidos a partir do prefixo "Ciribiribin" - ao raro álbum com Chet Baker (1929-1988) cantando - o catálogo da Imagem é rico e diversificado.

No campo de batalha

Carlinhos Lyra e o Quarteto em Cy, convidados pelo professor Phil Young, jantaram domingo, após o show no Centro Cultural do Portão, no Baviera. Phil, 50 anos, 23 de Brasil, conheceu Lyra em Nova Iorque, em 1963, apresentado por Stan Getz e, na ocasião, aprendeu com ele as posições de "Você e Eu", no violão. Apaixonou-se pela Bossa Nova e veio morar no Brasil - inicialmente em Vitória, depois Curitiba, onde hoje tem a melhor escola de inglês.

As viagens de Zarvos e os contos de Marilu

Créditos não faltam a Guilherme Zarvos, paulista, 33 anos, autor de "Beijo na Poeira" (edição do autor / Editora Pós-Diluviana, 140 páginas) cuja tarde de autógrafos, na Livraria Dario Velloso, o trouxe a Curitiba neste fim de semana. Filho de uma das mais participantes jornalistas cariocas dos anos 60 - Thereza Cesário Alvim, primo de Chico Buarque de Holanda, dois anos e meio de vivência no Exterior, lhe deram condições de estrear com um romance que tem impressionado a todos que se detiveram em sua leitura.

João e Nana, a performance de nossos grandes cantores

A montagem de discos com fonogramas de diferentes fontes - seja de artistas e estilos diversos, seja, de uma mesma tendência, estilo e gênero - tornou-se, nos últimos tempos, uma das formas mais lucrativas das gravadoras oferecerem novidades sem terem que fazer investimentos. Afinal, basta no máximo uma remixagem técnica nas fitas originais, a criação de uma capa e, principalmente, uma seleção do material que dispõe para ter condições de editar produtos isolados ou em forma de coleção.

Luisinho e sua arte para os pianistas paranaenses

Apesar do frio de segunda-feira, quem esteve no auditório da Reitoria assistiu um belo espetáculo: "Kamaiurá". Apresentando uma cantora de extremo vigor, belíssima voz e grande criatividade, a gaúcha Maria Rita Stumpf, esta produção inaugurou também as atividades da mais nova agência artística da cidade - é a Solany, de Gersinho Bientinez e Soliany Rodrigues, teve um sentido afetivo muito grande aos que amam o Brasil, Luisinho Eça, 53 anos, que nos últimos meses esteve gravemente doente.

Odete não conta tudo mas George conta tudo sobre vida de Proust

Cada vez mais enriquece-se a área de biografia e memorialismo no Brasil. É salutar observar que livros com biografias (e autobiografias), sejam obras de maiores pretensões ou mesmo depoimentos mais particulares (e, muitas vezes pouco reveladores) vem encontrando uma ampla faixa de leitores. Só assim é possível se conhecer melhor figuras, fatos e acontecimentos do passado do ponto de vista de quem deles participou, seja através de relatos pessoais ou uma arqueologia histórica desenvolvida por biógrafos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br