Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Campo Grande

Campo Grande

Serginho do Trombone, um sopro de muita vitalidade

Leo Gandelman, a maior revelação do pistão nos últimos anos, é quem [avaliza] Serginho [do] Trombone, outra grata revelação feita em disco da CID ("Avec ["]Elegância", 1991). Diz Gandelman que recém saído da escola e chegando ao Rio de Janeiro, foi parar em Campo Grande, na zona rural carioca onde tocou com Serginho [do] Trombone pela primeira vez "e fiquei absolutamente impressionado com sua originalidade e criatividade".

Almir Sater, a brasilidade que o sucesso não consumiu

Tendo amargado anos de esquecimento, Almir Sater transformou-se, via televisão ("Pantanal", "Amazônia"), em superstar tupiniquim, responsável, inclusive, pelo boom da música rural. Pena que a maioria das duplas e mesmo solistas que aproveitaram o modismo do country nacional não chegue nem ao dedão do pé de Sater, mato-grossense de Campo Grande, autêntico em suas raízes e cuja obra sempre admiramos.

As estrelas curitibanas no gastronômico Guia 4 Rodas

O "Guia Brasil - Quatro Rodas", edição 1992, cujos primeiros exemplares circularam no início da semana - e agora já nas bancas - mostra que os pesquisadores da publicação estão cada vez mais rigorosos na classificação dos restaurantes. Embora uma centena de endereços curitibanos tenha merecido atenção, as estrelas foram reduzidas: apenas 9 estabelecimentos ganharam uma estrela. Classificações melhores, só para pouquíssimos estabelecimentos de outros Estados. Três estrelas, então, não chegam nem a 20 entre os 3.846 restaurantes testados em todo o país. xxx

No campo de batalha

Um dos curitibanos que mais conhece a história não oficial da cidade, está preparando, há tempos, um livro de memórias que, se publicado, vai provocar muita polêmica: Luizito Guimarães - ou, no registro civil, José Luís Terceius Bueno Barros Xavier da Silva Pereira Guimarães, filho caçula (05/04/1925) do cafeicultor Luís Guimarães - o bilionário que construiu o Castelo do Batel, vendido em 1948 para o então governador Moyses Lupion - e hoje sede da TV Paranaense. Em sua mansão em Caiobá na tranqüilidade Avenida Atlântica, repassa toda uma vida em que ouviu estórias da antiga Curitiba.

Um canto de amizade deu o prêmio a Gereba e Capinam

Tendo a amizade como temática, o poeta (José Carlos) Capinam, baiano da esplanada, 50 anos e violonista e compositor Gereba (Winston Geraldo Guimarães Barceto), baiano de Monte Santo, 48 anos a serem completados no dia 14, criaram um belíssimo samba-canção há seis anos, que só agora será conhecido nacionalmente "Três por Acaso".

Tetê, a que tem pássaros na garganta, grava na Amazônia

Tetê Espíndola, matogrossense de Campo Grande, de uma família de artistas talentosos, é a cantora com pássaros na garganta, como foi definida há anos, antes mesmo que o público descobrisse seu imenso talento ela fosse apenas uma cantora cult (*).

Perfis - Noronha, o Senhor Juiz

Quando foi nomeado para a diretoria da Polícia Civil, há quase 20 anos, inúmeros amigos de Antônio Lopes de Noronha estranharam que ele não tivesse se preocupado em mudar o número de seu telefone residencial. Quando insistiam que o fato de seu nome continuar na lista lhe tiraria o sossego, tal o número de chatos que o incomodariam e a sua família em horas mais inconvenientes, respondia: -"Não vejo razão para isto. Se aceitei um cargo sabendo de suas dificuldades, não tenho direito de me omitir de ninguém que me procure".

Revivendo as grandes duplas

Uma das preocupações de Leon Barg na montagem dos discos da Revivendo é apresentar as grandes duplas de nossa MPB. Duos que, em trabalhos mais consistentes e demorados - ou em curtas experiências - marcaram o nosso cancioneiro. Duas produções recentes são indispensáveis documentos desta proposta. Em "Foi um pedra que rolou" temos Joel e Gaúcho, Zé e Zilda, as irmãs Pagãs a dupla Verde e Amarelo.

A primeira sessão dos 2 novos cinemas do Paraná

A primeira sessão de um cinema. Ou melhor, de dois!. A notícia é agradável: ao invés de, nostalgicamente, falar em "a última sessão do cinema" - que mais do que o título do belo filme que Peter Bogdanovich realizou em 1971, tornou-se clichê para registrar a escalada de fechamento de salas de exibição Brasil afora - hoje podemos registrar que, no Paraná, após muito tempo, duas novas salas terão dia 12, terça-feira, suas primeiras iluminadas projeções.

Um necessário intercâmbio musical (a espera de um mecenas oficial)

Uma antiga idéia, pela qual sempre batalhamos e objeto, inclusive, de projetos que, infelizmente, não encontraram o apoio prático de quem de direito, é levado, na base da cara e coragem, graças ao entusiasmo e organização de uma das pessoas mais queridas e simpáticas da comunidade musical desta cidade: Gerson Bientinez, 41 anos, violonista, compositor, cantor e, sobretudo um apaixonado pelas coisas da música.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br