Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Cinemateca do Museu Guido Viaro

Cinemateca do Museu Guido Viaro

Mais um filme na base do amor e economia

Há algumas semanas, quando Ozualdo Candeias esteve em Curitiba orientando um curso prático de cinema, que incluiu a rodagem de um curta metragem (interrompido devido a falta de filme virgem), os dois alunos mais interessados eram os irmãos Mauro e Fabiano Faccioni. Praticamente grudaram-se ao diretor de "A Margem" e o acompanharam em todos os momentos, absorvendo tudo que o rebelde realizador poderia ensinar.

Apenas uma estréia numa semana de muitos filmes

Apenas uma estréia nesta semana, mas nem por isto a programação deixa de estar atraente. Além dos muitos bons filmes em cartaz há também reprises indispensáveis, especialmente "Era Uma Vez na América", de Sérgio Leone (Cine Luz, 14 e 20 horas) - integrada à trilogia "Era Uma Vez a Aventura", desta vez um grande painel americano. A propósito, o jornalista Roberto Salomão, chefe-de-reportagem de O Estado, faz uma apreciação a respeito nesta mesma página.

Aqueles filmes que nunca foram vistos

Mesmo com toda atividade cultural da Cinemateca do Museu Guido Viaro e entusiasmo de seu criador, Valêncio Xavier - transmitido ao ex-seminarista Francisco Alves dos Santos, que o sucedeu - pelo cinema brasileiro, existe quase uma centena de filmes produzidos nos últimos 20 anos que nunca chegaram a ter exibição em Curitiba. Alguns nem sequer em sessões especiais. É o chamado cinema dos malditos, o marginal intelectualmente assumido e que fica restrito a círculos esotéricos de público.

Na época do vídeo, poeta Emílio ressurge na tela

Durante o XIV Festival de Cinema Brasileiro em Gramado, a partir de segunda-feira, Claudinho Pereira, produtor de tv e animador cultural gaúcho, deve apresentar novidades sobre uma idéia que o vem fascinando nestes últimos meses: o I VideoPô-Sul. Um amostra não competitiva do que vem sendo produzido em termos de vídeo, por realizadores independentes, do Sul do Brasil. E nesta mostra, o Paraná poderá ter uma participação ao menos com um longa-metragem, "A Revolução dos Brasis" de Altenir Silva (hoje, 20h30min, pré-estréia na Cinemateca do Museu Guido Viaro). xxx

A Loba catarinense chega em videoteipe

A produção em vídeo independente, nos mais diferentes gêneros - ficção, documentário, animação etc. - tem crescido muito no Sul. Tanto é que Claudinho Pereira, da TV Guaíba, idealizou a I VideoPô, em Porto Alegre e, antes mesmo que seu projeto deslanchasse, uma firma local, a Provídeo, organizou a I Mostra de Vídeo Independente, que se realiza neste fim de semana. Infelizmente, por falta de tempo, os jovens que têm realizado algumas experiências em vídeo independente em Curitiba não tiveram tempo de inscrever seus trabalhos nesta mostra não competitiva.

Um filme antropológico sobre cultos africanos

Mais um fraco fim de semana, sem nada de especial nas telas da cidade. Até mesmo na programação não comercial, poucas novidades. A suspensão na vinda ao Brasil da cineasta cubana Stela Bravo, devido a problemas burocráticos e de passagem, faz com que amanhã a Cinemateca do Museu Guido Viaro permaneça fechada. Ali seriam apresentados dois filmes da Stela, considerada uma forte presença do cinema cubano: "Los Marilitos" e "Y Los Que Se Fueron".

O pente que abalou a cidade por três dias

Passando por Curitiba na última quinta-feira, o cineasta Eduardo Coutinho acabou tendo um especial privilégio: foi um dos primeiros espectadores de "A Guerra do Pente - O Dia Em Que Curitiba Explodiu", em projeção especial na Cinemateca do Museu Guido Viaro. Para o realizador de "Cabra Marcado Para Morrer" como a outras pessoas que viram esta pré-estréia do filme de Palito (lançamento oficial na noite de 29 de março, 20h30min), o filme consegue transmitir basicamente emoção e criatividade.

No campo de batalha

Inesperadamente, Francisco Alves dos Santos programou dois clássicos na Cinemateca do Museu Guido Viaro, que mereceriam, aliás, maior tratamento promocional. Na terça e quarta-feira, "Limite", o cult-movie que Mário Peixoto realizou em 1929 e que permaneceu inédito por quase 50 anos. Hoje, sábado, temos "Sangue de Pantera" (Cat People), 1942, de Jacques Tourneur - considerado um dos mais exemplares filmes de terror da escola de Val Lewton, que marcou os anos 40.

Na Cinemateca, um ciclo sobre o negro no cinema

Dentro da programação da Cinemateca do Museu Guido Viaro, Francisco Alves dos Santos marcou ótimas atrações para este mês. Começou com as apresentações de dois clássicos - "Limite", 1929, de Mário Peixoto e "Sangue de Pantera", EUA, 1942, de Jacques Tourneur. Teremos a partir de hoje o ciclo Cinema & Cultura Negra e, posteriormente, o I Fórum de Cinema Documentário Brasileiro e o I Encontro de Cineclubistas da Região Sul.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br