Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Clarice Lispector

Clarice Lispector

Nas trilhas de Faustão e Salomé

É lamentável que enquanto trilhas sonoras marcantes como as que Paulo Barnabé e Sérgio Sarraceni compuseram para filmes como "O Corpo" (o grande vencedor do 24º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro) e "Vai Trabalhar Vagabundo - II - A Volta", respectivamente, não tenham chances de serem editadas, bobagens caça-níqueis - como as trilhas dos filmes dos Trapalhões, Xuxa, "O Gaúcho Negro" e "Inspetor Faustão e Malandro em A Missão" sejam lançadas na praça.

"Antígona" e "Corpo", Marieta em dupla dose

Uma dupla demonstração do talento de Marieta Severo: enquanto no palco do auditório Maria José Andrade Vieira é a dramática "Antígona" da tragédia que o grego Sófocles escreveu no ano 442 a. C., na tela do cine Ritz, somente hoje, às 22h, poderá ser vista na interpretação de Carmen em "O Corpo", do paulista José Antônio Garcia que no XXIV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro lhe valeu o Candango de melhor atriz (dividido porém com Claudia Gimenez).

Mesmo sem mercado, os curtas-metragens mostram qualidade

Brasília - Amir Labaki, crítico da "Folha de São Paulo", formado em cinema pela ECA-USP, abordará na terça-feira ao encerrar o curso "Aspectos da Linguagem Cinematográfica", um tema que se torna cada vez mais fascinante: o crescimento - em quantidade e qualidade - do curta-metragem no Brasil. Apesar de totalmente desprotegido - a lei que obrigava os cinemas comerciais a exibir curtas deixou de existir e mesmo salas teoricamente voltadas a programação cultural (como as mantidas pela Fucucu em Curitiba) passaram a hostilizar os curtas, este tipo de produção continua a crescer.

"O Corpo"e "Vagabundo" são os favoritos na premiação

Brasília - Dia de encerramento de festival é de clima de suspense. Desde a noite de ontem - após a exibição dos últimos filmes em disputa pelos 25 Candangos - nome oficial dos troféus - os curtas "Mano a Mano" de Eduardo Caron e "O Inventor", de Mirella Martinelli) e o longa "Matou a família e foi ao cinema", de Neville de Almeida - aumentaram as apostas na bolsa de premiações. Nos salões e corredores de Kubitschek Plaza - a sede deste 24o.

Pórcia, uma educadora do Paraná (o segredo da eterna juventude)

Se quisesse, a psicóloga Pórcia Guimarães Alves, 72 anos, poderia engordar sua conta bancária com os direitos autorais de um livro tipo "como envelhecer com humor" ou "mantendo a juventude mesmo com a idade". Afinal, poucas pessoas têm, como ela, tanta jovialidade, entusiasmo e gosto pela vida, num permanente otimismo e disposição. Acaba de retornar de uma nova e longa viagem ao Exterior - pela terceira vez esteve em Hong Kong e Bali e já faz planos para novos roteiros em 1991.

Rita, Vania, Zélia, Cássia, Mara e Angélica em seus LPs

Como Simone não tem disco novo na praça - a CBS optou por uma montagem especial de seus maiores sucessos - Maria Bethânia ganha terreno no ranking natalino com seu novo elepê, produção cuidadosa e que teve até a carinhosa participação do mitológico João Gilberto - uma espécie de aperitivo enquanto o mais aguardado disco do ano, o seu, não desova na praça. Claro que Roberto Carlos comparece com seu tradicional produto de fim de ano, no mesmo esquema com que faz há quase 20 anos - e que garante a tranqüilidade financeira da CBS e mais alguns milhões de dólares em sua conta na Suíça.

No campo de batalha

Fernando Sabino, que na semana passada veio a Curitiba para falar sobre Vinícius de Moraes, de quem foi um dos maiores amigos, já escolheu o título de seu novo livro de crônicas e textos avulsos: "Volta por Cima". Não é homenagem ao mais conhecido samba do paulista Paulo Vanzolini: "Depois de "Pernas para o Ar", tinha que sair o "Volta por Cima", diz, em sua irreverência mineira. Já um novo romance, que havia programado para 1990, ficou adiado: "é trabalho que exige mais fôlego e preparo físico", justifica. xxx

Idéias atuais de uma mulher de sentimentos

Cristina - Dona Mariah, quais seus autores preferidos? D. Mariah - Atualmente não leio muito autores estrangeiros. Mas já li muito, sobretudo os franceses que lia no original. Anatole France tem a minha preferência apesar de gostar de Victor Hugo, Baudelaire, Balsac... Lia também muito os portugueses: Eça de Queiroz, Fernando Pessoa. Dos escritores da atualidade, naturalmente dois baianos já internacionais: Jorge Amado e João Ubaldo. Cristina - A Sra. citou somente os homens. E as escritoras mulheres? D. Mariah - Não gosto muito não... a não ser Clarice Lispector...

Mulheres III: performáticas Lu e Ana

Duas atrizes, coreógrafas e performers de raízes curitibanas - Ana Kfouri e Lu Grimaldi - voltam a cidade para apresentar (Teatro Paiol, dias 6 e 7; 12 a 14, 21 horas, ingressos a NCz$ 5,00) um espetáculo que em março último, na temporada na Casa Lauro Alvim, no Rio de Janeiro, ganhou os maiores elogios da crítica.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br