Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS A Cor do Som

A Cor do Som

Reedições & nostalgia

Reedições de discos colocados há pouco no mercado não se constituem em norma geral das gravadoras que, prudentemente, esperam às vezes décadas para retomarem itens de seus catálogos. A não ser quando os pedidos dos lojistas justificam tal iniciativa ou eventos colocam em evidência artistas que haviam tido seus álbuns mal colocados quando do lançamento. E a WEA, relança - inclusive em termos de divulgação - três interessantes álbuns instrumentais.

Dodô e Osmar, baianos que eletrificaram o Carnaval

No Carnaval de 1972, só curitibanos tiveram uma surpresa: um caminhão imenso, eletrificado, despejando decibéis da música mais carnavalesca pelas ruas da cidade - não só na Avenida Marechal Deodoro mas também nos bairros mais distantes. Era o Trio Elétrico Tapajós, um dos muitos trios elétricos que saíram da Bahia e amparados em sólidas bases estruturais percorrem hoje o País, fazendo trabalho de merchandising, anunciando produtos, integrando-se a campanhas políticas e até mesmo voltando as suas raízes carnavalescas.

Geléia Geral

Dentro da música religiosa, os cantos gregorianos constituem um gênero muito especial. Com uma tradição milenar, esta forma de expressão religiosa-musical tem ampla bibliografia e extensa discografia, infelizmente pouco editada no Brasil. No Paraná, possivelmente um dos maiores estudiosos e conhecedores de cantos gregorianos é o jornalista Aroldo Murá Gomes Heygert, homem de profundas convicções religiosas e que, com bom gosto, vem construindo uma discoteca especializada.

No campo de batalha

Enquanto a Assembléia recusa a criação do cargo de ouvidor-mor, a experiência desenvolvida pelo ombudsman municipal Manoel Eduardo Alves Camargo e Gomes na Prefeitura de Curitiba merece longa citação no volume 2 da série "Experiências Inovadoras" editado pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (77 páginas, circulação dirigida). O alcaide Roberto Requião está exultante com a promoção que sua iniciativa ganhou. xxx

Atrás do Trio Elétrico, só não vai quem já morreu...

A música carnavalesca tradicional pode ter desaparecido em termos de novas produções (embora os clássicos continuem a ser os mais cantados nos salões), o samba-de-enredo transformou-se num gênero de alta rentabilidade, algumas gravações de artistas famosos (ou não) conseguem ultrapassar o sucesso temporário e serem cantados nos carnavais. E ao lado de tudo isto, no verão de cada ano, especialmente com a força e vibração nordestina, surgem grupos, conjunto e intérpretes que caem no agrado popular.

As produções para a freqüência nacional

Há uma semana - desde o dia 24 de janeiro, sábado, a Rádio Estação Primeira está oficialmente no ar. A mais nova FM de Curitiba - pertencente aos empresários Carlos e Henrique Rêgo e Almeida e o jovem executivo Hélio Pimentel, este o diretor geral da emissora - começou a operar no dia 29 de novembro do ano passado, em caráter experimental. Em menos de dois meses conseguiu um relativo posicionamento no competitivo mercado radiofônico, procurando o segmento específico junto ao público jovem, mas buscando uma programação dosada, sem cair apenas no rock supérfluo.

Geléia Geral

Willie Nelson (Fort Worth, Texas, 1933) é hoje o maior nome da música country nos Estados Unidos. Dono de imensa popularidade, dezenas de álbuns gravados e incursões cinematográficas - após sua vigorosa presença em "O Cavaleiro Elétrico" (revisto na semana passada na televisão), Willie não ficou apenas nas canções country. Com sua voz privilegiada e arranjos muito próprios evoluiu para um repertório romântico, fazendo ao menos um lp ("Stardust") explodir nas paradas de sucesso. Com isto chegou também em destaque no Brasil, onde a música country não tem o público maior.

Gerônimo e o reggae com novo sotaque

Roberto Sant'Ana é uma figura singular na fonografia brasileira. Baiano de Salvador, foi produtor dos primeiros shows de Caetano, Gil, Bethania e Gal Costa - a partir do histórico "Nós Por Exemplo", que inaugurou o Teatro Vila Velha. Teve participação política, foi companheiro de pensão do hoje deputado Hélio Duque e sempre foi um inquieto garimpeiro de talentos.

Veja o álbum, escute a estória com boa música

Tão importante quanto a produção editorial destinada às crianças é a realização de discos para o público infantil. No boom da música infantil com a "explosão" do Balão Mágico, que estimulou dezenas de gravações semelhantes - catapultuadas [catapultadas] por especiais de televisão - tem também surgido álbuns com relação a livros e fascículos, ampliando assim a faixa de interesse nesta área. Por exemplo, dois dos melhores álbuns lançados no ano passado - "Verde que te quero Ver" e "Brincando de Roda" foram espécie de complementações sonoras de livros destinados ao público infantil.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br