Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Dionne Warwick

Dionne Warwick

Vale a locação - Alfie, um mito dos anos 60 na "Swinging London"

Em 1966, Lewis Gilbbert, então com 44 anos, realizou um dos melhores filmes ingleses dos anos 60: "Alfie - Como Conquistar as Mulheres". Produção modestíssima (apenas US$ 500 mil, bancada pela Paramount) rendeu uma fortuna, fez do até então pouco conhecido Michael Caine um astro e internacionalizou ainda mais os compositores Burt Bacharach e Hal David, autores da belíssima trilha sonora, cuja canção tema na voz de Dionne Warwick se transformou num hit que, passados, 26 anos, continua a emocionar.

Conheça a pioneira Bessie agora em CD

Nem só de Ella Fitzgerald vive o jazz vocal. São dezenas as cantoras que marcaram a música americana, com interpretações notáveis. Hoje, já chega a uma dezena os CDs que trazem a pureza e perfeição daquela que foi, reconhecidamente, a mais sofredora e pungente das jazz-singers - Billie Holiday. Entretanto, em CDs, desconhecíamos até agora o registro de outra cantora negra, vigorosa e que igualmente teve vida curta: Bessie Smith (1894-1937), vítima de um acidente automobilístico, ao não ser atendida num hospital do Mississipi porque era preta.

O livro das bruxas e o otimismo do biscoiteiro

Retornando de viagem às principais cidades do Paraná, na reestruturação de vendas da Editora Record, cuja direção regional assumiu há apenas 90 dias, o experiente Carlos Alberto Tonassi Maia, está entusiasmado com o fato de que em apenas três semanas um livro, que pode ser considerado difícil, escrito em 1686, esteja sendo dos mais procurados entre os best-sellers do verão: "O Martelo das Feiticeiras" (tradução de Paulo Froés, edição Rosa dos Ventos, 528 páginas, Cr$ 5.990,00).

As grandes vozes, de Billie a Dionne interpretando Cole

Há alguns anos, quando a CBS lançou um elepê de Billie Holiday (1915-1959) na época (1973) praticamente desconhecida no Brasil, um grande amigo, Arnaldo Fontana, já falecido, entusiasta da cantora, dizia: "Rezo para que este disco faça sucesso e a CBS edite todos os seus discos".

Simon, o autor

Quando Neil Simon escreveu "Berefoot in the Park, já era um nome conhecido no teatro e na televisão americana. Desde 1948 vinha escrevendo teleplays e em 1960, em Hollywood, trabalhando em roteiros, havia obtido sucesso com a comédia "Come Blow Your Horn", que chegaria ao cinema no mesmo ano, filmado por Bud Yorkin, com Frank Sinatra e Bárbara Rush e o título, no Brasil, de "O Bem Amado" - antecipando em 7 anos a primeira telenovela a cores da Globo.

Liza roqueira, Diana ótima e novas (e excelentes) vozes

Liza Minelli, quem diria, acabou no rock. Pois é! Nada é imutável e para horror dos conservadores que jamais imaginariam a filhinha de Judy Garland e Vicent Minelli - ela um mito da música-cinema, ele o grande diretor ("Um Americano em Paris", "Gigi", "A Lenda dos Beijos Perdidos", etc.), caindo no rock.

Belas, fortes e afinadas vozes de cantoras negras

Nos últimos meses de 1989 chegaram ao Brasil, praticamente simultaneamente ao lançamento nos Estados Unidos, discos de cantoras da maior vitalidade, com públicos ascendentes: Tracy Chapman ("Crossroads",WEA); "Rhythm Nation" (Janet Jackson, A&M/Polygram); "Bulletproof Heart" (Grace Jones, Capitol/EMI-Odeon); "The Sensual World of Kate Bush" (EMI-Odeon) - além de um revival ("Golden Hits", Imagem) de Dionne Warwick.

Atrações comerciais no circuito especial

Quatro estréias já ocupariam o tempo dos cinéfilos. Há, entretanto, uma mostra de importantes filmes japoneses - que raramente chegam a nossa cidade, e, nesta sexta-feira, o encerramento da mostra de vídeo de arte (auditório da Caixa Econômica Federal do Paraná, 14, 16 e 20 horas) e também da retrospectiva do Cinema Alemão (sala Brasílio Itiberê) com "O Dia dos Idiotas" (1982, de Werner Schroeter, legendas em espanhol - 19 horas) e "O Poder dos Sentimentos" (1981/82, de Alexander Kluge, 21 horas, legendas em português).

Videonotas

Representando a Itália no III FestRio (novembro/86), "Il Camorrista" quase valeu a Ben Gazzara o prêmio de melhor ator. Apesar do vigor deste filme de Giuseppe Tornatore - com uma abordagem diferente da Máfia - na época nenhum distribuidor se interessou em comercializá-la no Brasil. Agora, finalmente, há uma cópia em 35mm, no circuito comercial, subproduto de seu lançamento em vídeo, com o título de "O Professor do Crime".
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br