Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS EMI/Odeon

EMI/Odeon

Nat King Cole, 25 anos depois, cada vez melhor

Paralelamente aos quatro volumes da Atlantic Jazzlore, a WEA traz também quatro álbuns da MCA/Impulse, igualmente indispensáveis. Começa com o duplo (embora em capa simples). "The Feeling of Jazz" com Nat King Cole, falecido há 25 anos, e que, talvez por isto começa a ser agora devidamente lembrado. No finalzinho do ano passado a EMI/Odeon lançou a caixa "Songs We'll Never Forget", com cinco LPs com 70 canções gravadas no período 1947-1964, entre os quais os seus maiores sucessos ("Blue Gardenia", "Love Letters", "Stardust" etc).

Um poeta consciente, político e romântico

Numa feliz coincidência, enquanto a WEA traz às lojas o novo álbum de Gonzaguinha, a EMI-Odeon incluiu na série Performance (CD, fita-cromo e elepê) um álbum antológico de Gonzaguinha. Nesta seleção de Francisco Rodrigues, é possível fazer uma viagem sonora com o Gonzaga Jr., dos anos 70/80, através de alguns de seus momentos mais significativos, registrados na longa fase em que foi contratado da Odeon. São canções representativas de um período marcante, com uma poesia densa, reflexiva - que ganha maior expressão ao ser reapreciada agora - provando que o tempo só melhorou a sua obra.

May East, a paixão que a traz à cidade

Pela segunda vez em menos de um mês a cantora e compositora May East (Maria Elisa Cappareli Pinheiro, São Paulo, 21/01/1956) está em Curitiba. E, dependendo das circunstâncias, estará bastante por aqui, "sempre que possível", por múltiplas razões. A cidade, em seus aspectos de ecologia e qualidade de vida a fascinou, quer conhecer o nosso Litoral - e reencontrar na Ilha do Mel uma ex-colega dos tempos das Absurdetes & Gang 90, Lenita Renaux, que ali mora em extrema simplicidade, há mais de um ano e, principalmente, há "razões afetivas".

O primeiro disco e os LPs americanos de Nascimento

Finalmente, as gravadoras estão descobrindo a importância de fazer reedições. Durante anos, alguns dos melhores títulos do mercado fonográfico permaneceram como preciosidades, já que as detentoras dos fonogramas não se ligavam a uma questão óbvia: a cada ano surgem novos interessados em conhecerem momentos preciosos da música nacional e internacional e como os discos tem, normalmente, um tempo reduzido de permanência em catálogo, produções de alto nível que, dentro das regras do mercado não são entendidas quando de seus lançamentos, adquirem, com o passar do tempo, um grande valor.

O melhor tenor que nasceu há 100 anos

Hoje, com a tecnologia do CD e o milagre do vídeo - que possibilita a restauração de imagens primitivas além do reaproveitamento dos filmes que Bienamino Gigli fez na UFA e algumas outras produtoras alemãs e italianas nos anos 30 e, posteriormente a II Guerra Mundial, os apaixonados por sua obra, de melhor poder aquisitivo, podem dispor de ótima documentação. Mas há onze anos passados, exatamente em outubro de 1979, a maior homenagem fonográfica que se fez ao grande tenor foi da parte de seu conterrâneo e amigo, Maurício Quadrio, que o conheceu em Roma, nos anos 50.

Na hora da retração, aproveite e compre os bons LPs clássicos

Conseqüência direta do Plano Collor, com o desaquecimento da economia, as gravadoras congelaram seus projetos imediatos e estão reduzindo - ao menos neste trimestre - os lançamentos. Mesmo na produção de álbuns de custos reduzidos - com matrizes importadas e que até em suas capas usam os fotolitos do Exterior - a ordem é economizar. Com isto, o mercado se reduz e edições de clássicos, jazz e, especialmente, de música popular brasileira (estas exigindo maiores investimentos, já que se acrescem os custos de estúdio) - são reduzidas ao máximo.

Em cromo, cassete começou a herdar espaço erudito do lp

No Japão e Estados Unidos, os discos em vinil começam a se tornar raros. Poucas lojas os comercializam - e quando fazem, colocam em balcões de ofertas (ou raridades), já que o CD e o cassete digital ou mesmo o videodisco - sem falar no videotape - passaram a opção primeira de uma faixa cada vez mais sofisticada de público exigente.

Catálogo já oferece 1.600 boas ofertas

O catálogo da Microservice - Microfilmagem e Reproduções Técnicas (Rua Jacofer, 479, São Paulo) apontava, em meados de abril, exatamente 1.482 gravações CDs existentes para 18 etiquetas que operam no Brasil.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br