Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Fernando Severo

Fernando Severo

Na Rota de Francisco, nossos curtas conquistam o Exterior

Enquanto os próximos festivais de cinema de Gramado e Brasília estudam fórmulas alternativas de programação devido à pobreza do cinema brasileiro, em termos de longa-metragens, na área dos curtas a produção - ainda que reduzida - continua a acontecer. Reconhecidos internacionalmente em seus méritos, os nossos cineastas de curtas amargam, entretanto, um injusto ineditismo nas telas nacionais.

Após vitória, a vez dos vídeos do minuto

A coincidência do Festival do Minuto, iniciado segunda-feira, 25, no Elétrico Cine Clube (Rua Augusta, 973, São Paulo) praticamente emendar com o recém encerrado I Festival Nacional de Vídeo de Vitória, encerrado na noite de domingo, confirma o interesse crescente que o vídeo adquire como manifestação artístico-informativa. Aberto à todas as bitolas - VHS, Super 8, 35mm e Umatic (mas passando depois para vídeo na competição final), com maior cobertura inclusive da imprensa nacional - o Festival do Minuto também é um evento que se abriu a todos os interessados.

"A Paisagem Natural" foi o grande vencedor da Jornada

Salvador - A ecologia, a solidariedade humana e a visão bem humorada da vida urbana valeram os prêmios mais importantes da XVIII Jornada Internacional de Cinema da Bahia, encerrada quinta-feira à noite. "Paisagem Natural", um documentário de 21 minutos que o paraibano Vladimir de Carvalho, 56 anos, rodou há dois anos para integrar o projeto "Brasília - A Última Utopia" (*) foi o grande vitorioso, com o Tatu de Ouro como melhor filme da jornada, melhor curta e valendo ainda a Walter Carvalho, seu irmão mais moço, o Tatu de Bronze de melhor fotografia.

As cidades e o meio ambiente nos documentários da Jornada

Salvador - Encerrada a XVIII Jornada Internacional de Cinema da Bahia, com uma programação que incluiu mais de 150 filmes e vídeos - 106 dos quais em competição - uma constatação óbvia: mesmo com todas as limitações que a produção alternativa (e mesmo marginal) que este evento reúne desde 1971, de realizadores de vários países do terceiro mundo - comprova que as imagens possuem uma força de documentação, denúncia e mesmo promoção que nenhum outro veículo garante.

Severo e Beto estarão no festival de Canela

Fernando Severo, o mais rigoroso dos cineastas locais - para ele, dificilmente um filme tem méritos e é implacável quando julga especialmente os trabalhos de colegas curta-metragistas - anda feliz da vida. Além de seu curta "Os Desertos Dias" ter sido aceito em Gramado, na 19a. edição do festival de Cinema Brasileiro, seu vídeo experimental "Instruções para subir uma escada", que dirigiu durante um dos cursos práticos de vídeo que Valêncio Xavier promoveu quando dirigia o Museu da Imagem e do som, foi aceito para o IV Festival Videomaker, que acontece de 24 a 27 de agosto em Canela-RS.

"Cortesia" demagógica com filmes alheios

Se não fosse a dignidade e coerência dos realizadores Fernando Severo e Fernanda Morini, a "coordenadoria" (sic) de cinema da Fucucu teria criado um constrangedor atrito entre o prefeito Jaime Lerner e a secretária Gilda Poli.

Paisagem do Litoral paranaense abre o 19º Festival de Gramado

Pela primeira vez nos 19 anos do Festival de Gramado, as primeiras imagens a serem projetadas na ampla tela do cine Embaixador, amanhã à noite, serão de um filme totalmente feito no Paraná: "Os Desertos Dias", ex-"Longas Sombras no Fim da Tarde", que Fernando Severo rodou entre abril/maio de 1989 em Antonina, Morretes e Ilha do Mel foi o curta programado para abrir ao mais badalado evento cinematográfico do país.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br