Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Fernando Velloso

Fernando Velloso

O genro baixista de Velloso que é filho da "Gata Mansa"

Normalmente cético em relação aos espetáculos apresentados no circuito da Fucucu - preferindo ficar em seu duplex, trabalhando em suas telas ou curtindo vídeo religiosos-culturais que coleciona - o pintor Fernando Velloso, 61 anos, esteve no último fim de semana no Paiol por uma razão especial. O baixista que acompanhava a cantora Marisa (Vertulo Brandão), A Gata Mansa, é seu genro.

A arte de Veloso na dança com "O Corpo"

Fernando Veloso, 62 anos, um dos nomes mais conhecidos das artes plásticas do Paraná, finalmente vai conhecer o trabalho de seu mais famoso homônimo, o mineiro Fernando Veloso, como ele também pintor. Só que não será em nenhuma exposição, mas sim no palco do Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto. É que o Fernando Veloso mineiro é o cenógrafo do grupo Corpo - hoje a mais prestigiada companhia de ballet do Brasil - estará fazendo em promoção da incansável Verinha Walflor.

O MIS preservará imagens do Iguaçu

Antes de passar a direção do Museu da Imagem e do Som para sua sucessora, a jornalista Marisa Vilela, o múltiplo Valêncio Xavier conquistou mais um notável acervo para esta instituição que, graças a sua administração, deixou de justificar a adjetivação cunhada ironicamente pelo pintor e humorista Fernando Velloso: "Museu da Imaginação".

A "20.20" chega com o "Mississipi em Chamas"

A distribuidora LK-Tel Vídeo - que já representa a RCA / Columbia Pictures - está ampliando sua ação com um novo selo: 20.20 Vision. Começa com um filme de impacto, que há dois anos teve várias indicações ao Oscar (e levou o prêmio de fotografia) - "Mississipi em Chamas", de Alan Parker. Peter Biziou, inglês, fotógrafo premiado com o Oscar por "Mississipi Burning", foi genro do pintor curitibano Fernando Velloso e da professora lapiana (hoje no Rio de Janeiro) Filomena Gebran.

Luiz Renato introduz "one way" no mercado

Pioneiro do Vídeo no Paraná, ao fundar em 22 de maio de 1980 o Tape Clube do Paraná, Luís Renato Ribas está entre os donos de locadoras de maior prestígio no Brasil. Prova disto é que nos últimos meses foi o único empresário do setor convidado para três importantes eventos - uma convenção da Warner, em Atibaia, a festa com que comemora um milhão de cópias vendidas e, especialmente, para ser um dos debatedores de questões de vídeo-locação em seminário organizado por Rodolfo Neves, em São Paulo.

A nostalgia colorida dos tempos de Juarez

Paisagens tipicamente curitibanas, com pinheiros recriados de uma maneira muito pessoal, estão nos quadros que compõe a mais recente individual de Juarez Machado - apropriadamente chamada de "Parfum: Memoire", inaugurada no último dia 12, no Gaymu Inter Art Galerie / Art Contemporain Latin Américani (8, Passage, Thiére 75011, Paris), que estará aberta até o dia 11 de maio.

Uma homenagem ao antigo Gymnásio

A história do antigo Gymnásio está diretamente associada à da própria comunidade paranaense, sobretudo a curitibana, já que seus ex-alunos conseguiram - em sua grande maioria - projetar-se nas diversas carreiras profissionais que escolheram e se dedicaram. Assim como os mais renomados professores ditavam a formação intermediária no exigente colégio da época, seus estudantes souberam assimilar tal experiência para ajudar a ilustrar a história do Estado.

No campo de batalha

Única artista plástica do Paraná que se vem dedicando à técnica da colagem, Ana Maria Prince Comode acaba de ter um reconhecimento internacional: foi uma das 4 paranaenses selecionadas para (ao lado de 6 outros de vários estados) integrar a mostra "10 Pintores Brasileiros" na 3ª edição da Bienal Internacional de Óbidos, em Portugal. xxx Nos dias 7 a 11 de janeiro, Ana Maria orientou um curso de colagem, realizado no Centro Cultural do Portão, que teve ótimos resultados entre os alunos. Tanto é que já há convites para uma segunda turma. xxx

Quando a vanguarda virou a mesa do salão acadêmico

Em sincero e inteligente depoimento gravado para o projeto Memória Histórica do Paraná, o pintor Fernando Velloso, aproximando-se dos 60 anos - a serem devidamente comemorados com uma série de eventos em 9 de agosto - mas com a juventude que sempre o caracterizou - fez uma análise das artes plásticas no Paraná nas últimas quatro décadas que acompanhou - e participou - muito de perto.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br