Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Festival de Gramado do Cinema Brasileiro

Festival de Gramado do Cinema Brasileiro

No campo de batalha

Houve época em que os prefeitos adoravam instalar fontes luminosas em suas cidades. Agora criar fundações culturais virou modismo e instituições aparecem em comunidades pequenas, ainda sem infra-estruturas para tanto. Uma das mais recentes fundações municipais de cultura é a de Araruna, que tem uma senhora - dona Gleise Mari Horn Buzuco - na presidência. xxx

Para concorrer com Gramado, Canela terá mostra de vídeo

Durante estes últimos anos a comissão organizadora do Festival de Gramado tem resistido a abertura em relação ao vídeo. Embora já tenham sido feitas algumas concessões - como uma feira aberta a distribuidoras e produtos afins que ocupou, há três anos, um grande espaço no hall de convenções do Hotel Serrano, a área de cinema sempre foi tão forte, atraindo em si tanta gente - artistas, jornalistas, produtores etc.

O que vai faltar na homenagem a Vinícius

Como teve a felicidade de ter se tornado amigo de Vinícius de Moraes a partir da primeira vinda do Poeta a Curitiba, em 27 de dezembro de 1971, para a inauguração do Teatro Paiol - nome que ficou por sugestão do próprio - o prefeito Jaime Lerner evitou que os 10 anos da morte do autor de "Para Viver um Grande Amor" ficasse em branco. Assim determinou à Fundação Cultural de Curitiba que organizasse um projeto especial para lembrar aquele que foi o Poeta mais amado deste país - e cujos 10 anos de ausência - estão merecendo vários eventos.

Jorge, agora na cadeira do júri

No XVII Festival do Cinema Brasileiro de Gramado (maio/1989), a maior sensação foi "Ilha das Flores", de Jorge Furtado, cineasta que anteriormente já havia mostrado seu talento em "O Dia em que Dorival Enfrentou a Guarda" (exibido por semanas nos cinemas da Fucucu, em Curitiba, como complemento) e "Barbosa".

Cinema sem festivais neste ano de imagens desfocadas

E os festivais de cinema, hem? Depois do dia 16 de março, com a extinção da Embrafilme / Fundação Nacional de Cinema e as duras imposições do Plano Brasil Novo - levando também os benefícios da Lei Sarney - ninguém mais sequer se atreve a falar em festival de cinema. Afinal, se há o lado positivo, cultural e mesmo econômico, em eventos destinados a promover, divulgar e (às vezes) estimular negociações de filmes, o custo e o glamour com indispensáveis mordomias que cercam os eventos fazem com que os mesmo sofram, agora mais do que nunca, cortes viscerais.

Em Berlim, "Ilha das Flores" ganha o Leão

Berlim (de Marcelo Marchioro, exclusivo para TABLÓIDE) - "Ilha das Flores", o notável documentário do gaúcho Jorge Furtado, recebeu o urso de Prata, como o segundo melhor curta exibido no Festival de Berlim, encerrado ontem à noite. Costa Gravas, com "Music Box", dividiu com um filme checoslovaco, o grande prêmio - Leão de Ouro - na categoria de longa-metragem. A veterana Jessica Tandy, 81 anos, foi escolhida melhor atriz por "Driving Miss Daisy", na qual interpreta uma velha judia - atuação que também a torna favorita do Oscar.

"Paradiso" cinematográfico: os bons filmes estão nas telas

Uma semana com quatro atraentes estréias - uma delas, com toda certeza, entre as melhores do ano - faz com que jogadas às Cinzas deste Carnaval melancólico e sem personalidade que se encerrou, o espectador que não se deixe imbecilizar pela videomania tenha opções de ver filmes no prazer da tela ampla. Pois, para quem ama o cinema, assistir a um filme em 35mm, numa sala especial - mesmo com todos os inconvenientes, é ainda um programa estimulante.

"Festa" ganha em vídeo e bom pacote do Herbert

Há filmes que se ajustam ao vídeo. Outros só perdem ao serem apreciados na telinha. Por exemplo, uma obra como "Pelle, o Conquistador", por sua dimensão plástica, belíssima fotografia, transforma-se num pastiche ao ser visto no vídeo. O mesmo pode-se dizer de centenas de outros títulos que as distribuidoras insistem em colocar no mercado, muitas vezes em cópias péssimas sem cores, borradas e escurecidas.

No campo de batalha

1) - Dois dos mais belos rostos internacionais presentes no festival não estão nas telas, mas sim no júri de longa-metragens. A espanhola Assumpta Serna, que Pedro Almodovar lançou em "O matador", (e que há três anos esteve no Rio, quando aquele filme disputou pela Espanha) e que recentemente participou das filmagens, na Bahia, da produção americana "Wild orchide". Já a francesa Helena Bonham Carter, cabelos pretos, pele branquíssima, apesar dos conselhos para não se expor ao sol fortíssimo, na manhã de quarta-feira, já parecia queimadinha.

No épico goiano, a bela Denise vive Santa Dica

As filmagens de "Santa Dica - A República dos Anjos" iniciaram em 5 de agosto no próprio Povoado da Lagoa, município de Pirenópolis (famoso por suas cavalhadas), onde viveu a mística Dona Dica. Em Goiás Velho também foram feitas algumas seqüências. Muitos exteriores, que exigiram grande sacrifício do elenco e da equipe técnica - passaram os três meses praticamente acampados, nas locações. Mas o entusiasmo por esta realização foi tão grande "que o desconforto nem nos incomodou", diz a bela Valeria Frascino, uma morena sensual que interpreta a cigana Antonieta.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br