Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS FestRio

FestRio

Uma visão mundial do vídeo de todo o mundo

Fortaleza A multiplicidade dos programas oferecidos nas edições do FestRio, em suas cinco primeiras edições (1984/88) sempre foi tão ampla, que nunca houve condições, nem para a imprensa e muito menos para o público, de acompanhar e valorizar, na medida do necessário, as mostras de vídeo (e programas de televisão) que são apresentados, em exibições informativas ou concorrentes. Hamilton Costa Pinto, responsável pela área, sabendo sentir a grandeza destes novos veículos audiovisuais, através de contatos em todo o mundo, a cada ano supera-se em trazer o que há de mais interessante.

No campo de batalha

"Que bom te ver viva" já poderia ter sido visto em Curitiba. Lucia Murat se dispôs a trazê-lo para o encerramento do Festival do Cinema Brasileiro, organizado pelo colunista Alcy Ramalho Filho em setembro último. Infelizmente, por excesso de longas que ali competiram, faltou espaço para que o excelente documentário tivesse sua apresentação hor concours. xxx

Lançamentos à portuguesa com filmes de todo mundo

Quando a esmola é demais, o espectador desconfia! Pois é! A mesma Fucucu quer há três semanas desperdiçou, por absoluta falta de iniciativa, o documentário "Shoah", de Claude Lanzmann (Cine Groff, agora a segunda parte em exibição prevista para duas semanas), num boicote em relação a comunidade israelita de Curitiba - que deveria ter sido agilizada para agilizar a temporada de um filme desta importância - agora inundou as salas da Cinemateca e Ritz com duas programações importantíssimas, mas que exigem um tour-de-force dos mais entusiasmados cinéfilos para poder ser acompanhada.

No campo de batalha

1) - Maria Letícia, premiada como melhor diretora no Festival do Cinema de Curitiba - e ganhando assim uma passagem aérea da Lufthansa, Rio-Frankfurt - não veio a Brasília, onde seu filme "1º de Abril - Brasil", foi exibido na mostra informativa. Mandou a atriz Tessy Callado, filha do romancista Antônio Callado ("Quarup"), que foi a primeira a chegar. xxx

Zezé, a mãe de Sônia Braga, veio julgar o nosso Carnaval

Pela segunda vez - "e como sempre de surpresa" - a figurinista Zezé Braga (Maria Braga Jaci Campos) acabou participando do júri das Escolas de Samba de Curitiba. Mulher de bom gosto e muita experiência na área de figurinos, "além de carnavalesca em meus verdes anos", dona Zezé já havia julgado o item figurinos no júri oficial do Carnaval 88. Este ano integrou o júri especial do "Estandarte Rádio Independência" - no qual os cinco integrantes (ela, mais Sale Wolokita, João Carlos Lima, Júlio César Amaral de Souza e este repórter) analisaram todos os itens, para um resultado final.

A saga dos caminhoneiros

Depois de três anos do início das filmagens, "Jorge, um Brasileiro" chega às telas (em Curitiba, estréia dia 2 de março, cines Lido I e Itália). Super produção para os padrões brasileiros - mais de 30 empresas se associaram ao projeto de Paulo Thiago, pavimentando o projeto com empréstimos desde quadros até carretas e caminhões - a transposição às telas do romance de Oswaldo França Júnior há muito vem sendo aguardada.

Antes da tela larga, Babette já em vídeo

Antes mesmo de "A Festa de Babette" chegar às telas de Curitiba (previsto para o Bristol, dentro de algumas semanas), este filme dinamarquês, premiado com o Oscar-88 (melhor produção estrangeira) já pode ser visto. A Look Vídeo, astutamente, colocou no mercado brasileiro o belíssimo filme sobre uma jovem francesa, Babette (Stéphane Audran) que em 1871 chega a um vilarejo em Jutland, na costa do Mar do Norte da Dinamarca.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br