Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu

De Bianchi a Carol, o nosso cinema dá certo

Sérgio Bianchi, paranaense de Ponta Grossa, 33 anos, levou mais de dez anos para conseguir realizar o seu primeiro longa-metragem. Depois de estudar na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo e ali fazer dois curtas-metragens, inspirado em contos de Júlio Cortazar, Bianchi aglutinou alguns amigos atores/atrizes, conseguiu um velho casarão e, numa espécie de comunidade hippie, fez uma reflexão liberta sobre a fase do “paz e amor, bicho!”.

Observatório

Tirando a roupa, nossas atrizes ganham a fama. Que o digam duas belas jovens que José Augusto Iwersem lançou em fotonovelas eróticas e que chegam ao cinema. Lia Furlin, justamente a primeira atriz a posar nua para uma excitante fotonovela criada por Iwersem, acaba de estrelar "Lilian A Suja" em breve terá lançamento em Curitiba a cargo da Distribuidora Arco Íris, de Isidoro Lassalve.

Um livro sobre Lerner e a autobiografia que Anibal censurou

---- Nota: Este artigo que foi escrito por Aramis Millarch para sua coluna Tablóide de 06 de maio de 1992, foi censurado. ---- Jornalista com larga quilometragem na imprensa paulista onde integrou equipes das maiores publicações, Cecília de Christo Garçoni está planejando um projeto de maior fôlego profissional: uma biografia sobre Jaime Lerner.

Artigo em 17.06.1992

O regime vegetariano e a adoção do zen-budismo parece que fizeram muito bem ao ministro Affonso Alves de Camargo. Em excelente forma física, a disposição de trabalho do ministro dos Transportes é de deixar de língua de fora os seus assessores. Na última sexta-feira, o jornalista Luiz Hilton, chefe de sua assessoria de comunicação social, que o acompanhou em sua visita ao Paraná, não escondia o cansaço.

Memórias da Oposição (VIII - Final)

A vitória de até então desconhecido advogado Francisco Leite Chaves ao Senado, na campanha de 1974, teve aspectos tão curiosos que merece que voltemos ao assunto - abordado ontem com base nas memórias de Sylvio Sebastiani em "Por Dentro do MDB".

Forte Neto, o senhor técnico com 30 anos de experiência e prêmios

Em menos de 3 semanas, sem qualquer esquema político-promocional, o arquiteto e professor Luís Forte Neto teve uma surpresa das mais gratificantes: centenas de telefonemas, mensagens por fax e telex, cartas, telegramas e mesmo pessoas que o procuraram pessoalmente para lhe transmitir o maior apoio para que dispute a Prefeitura de Curitiba.

O Poeta morreu na estrada mas suas canções ficarão

Há exatamente um ano, um domingo, no principal clube de Pato Branco, Luiz Gonzaga Júnior fazia a sua última apresentação. Em excursão pelo Sul - que havia iniciado oito dias antes, no Teatro do Paiol, com o espetáculo "Cavaleiro Solitário", mostrava uma nova fase, como intérprete solo, acrescentando a um repertório já cinhecido por inúmeros sucessos oito novas canções.

Pintando o sete

Mário Barros, 41 anos, gaúcho de Santa Maria mas curitibano por opção, vem se destacando cada vez mais nas artes plásticas. Já com um bom curriculum - presença em várias coletivas e uma dezena de premiações nos últimos anos, Barros inaugura na próxima sexta-feira, 20, sua individual no hall de exposições da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. O catálogo traz uma objetiva apresentação de Laura Miranda sobre a arte de Barros, que foi também quem fez a capa do livro "Brasil antes do Descobrimento". xxx

A morte de Gonzaguinha e a ressurreição de Renato

Renato Manoel Costa, gostaria de legalmente poder alterar seu registro civil para indicar duas datas de nascimento: a primeira, há 33 anos, 12 de agosto de 1957, em Bragança Paulista, SP; a segunda, em Francisco Beltrão, em 29 de abril de 1991. Na última quarta-feira, 29, em Curitiba, Renato Manoel comemorou com alguns amigos, que aqui fez, os "meus primeiros nove meses desta nova vida que Deus me concedeu".

Olhar de Orlando para as imagens do mundo cotidiano

O olhar-camera de Orlando Azevedo não para nunca de colher imagens do cotidiano. Um dos mais valorizados fotógrafos contemporâneos, com uma obra que já se espalha em dois livros ("Foz do Iguaçu", 1990; "Fitas e Bandeiras Wenski", 1988), presenças em prestigiosas revistas nacionais e internacionais e citações em obras referenciais editadas no Exterior, Azevedo foi o único fotógrafo do Paraná selecionado para o belíssimo calendário editado pela Associação Brasileira dos Fotógrafos de Publicidade.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br