Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Francisco Alves dos Santos

Francisco Alves dos Santos

Jornada cineclubista com alta temperatura

Se não é inédito, é raro: alguém se dispor a renunciar cargos que significam senão vantagens financeiras, ao menos prestígio e mordomias indiretas - inclusive viagens nacionais e ao Exterior.

Tavares agora é o presidente da OCIC

Uma boa notícia para quem acompanha o cinema cultural: José Tavares de Barros, professor da Universidade Federal de Minas Gerais e membro do Conselho Administrativo da EMBRAFILME, é o novo presidente da Organização Católica Internacional do Cinema - OCIC, setor América Latina. Foi eleito durante o congresso da entidade, em Quito, no final de junho. xxx Professor, crítico, cineasta e o grande batalhador pelo Centro de Documentação e Memória do Cinema Brasileiro, Tavares tem sido presença marcante em todos os eventos importantes ligados ao nosso cinema.

O açougueiro do Norte contra cineasta voador

Mais um filme paranaense em fase de finalização. Na próxima semana, Altenir Silva (Bilinha), 24 anos, faz os trabalhos de dublagem e sonorização de "O Açougueiro do Norte Contra o Cineasta Voador", curta, 13 minutos, rodado, como sempre, com seus próprios recursos.

No campo de batalha

Maria Lewtchuk e Oslin Espíndola, pesquisadores e professores de física-matemática não linear, da Universidade Federal da Paraíba, estão na cidade e hoje, às 15:30 horas, no Centro Politécnico falarão sobre "Hamiltonizações Alternativas e suas Aplicações". xxx Maria Lewtchuk Espíndola, 33 anos, curitibana, filha de ucranianos, formada em engenharia química pela UFPR, ao lado do marido, Oslin Espíndola, são hoje físicos de renome internacional, com trabalhos publicados em importantes revistas, incluisive a "Mathematical Physics". xxx

Nelson está nos bairros e ganha livro de Helena

A jornalista Helena Salem, d' "O Globo", acaba de entregar ao editor Sergio Lacerda, da Nova Fronteira, os originais de um livro que há muito se fazia necessário: um estudo sobre a personalidade e obra de Nelson Pereira dos Santos. Aos 58 anos, mais de 30 de cinema, legítimo precursor do Cinema Novo a partir de "Rio Quarenta Graus" (1954), Nelson tem uma obra integra, consciente e profundamente política. Ainda agora, trabalha na finalização de "Jubiabá", novo mergulho na literatura de Jorge Amado, que possivelmente estará no festival de Cannes-87.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br