Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Francisco Alves dos Santos

Francisco Alves dos Santos

Chico na comissão que trará filmes de arte

Francisco Alves dos Santos, coordenador da área de cinema da Fundação Cultural, integra a comissão especial de seis membros que opina sobre os filmes de arte que merecem os benefícios da Resolução nº 128 do Concine, liberando-os da copiagem obrigatória no Brasil. Voltada há um ano e um mês (depois de dois anos de negociações), a Resolução permite a importação de até três cópias por título e foi saudada com entusiasmo pelos cinéfilos: afinal, assim filmes de arte, famosos, mas de pouquíssimas possibilidades comerciais, podem chegar até os circuitos comerciais.

O cinema (muito) falado de Caetano

Horas após assistirmos, em sua estréia mundial, ao filme "O Cinema Falado", em exibição hors concours durante o III FestRio (novembro/86), e relatando em O Estado do Paraná a polêmica que se seguiu, provocada pelas (justas) vaias que o cineasta Arthur Omar ("Tristes Trópicos", "O Som") estimulou durante a projeção na Sala Glauber Rocha (Hotel Nacional, RJ), escrevíamos que este seria o filme que mais discussões provocaria e ganharia os melhores espaços na imprensa nacional. E não deu outra!

Mais um filme na base do amor e economia

Há algumas semanas, quando Ozualdo Candeias esteve em Curitiba orientando um curso prático de cinema, que incluiu a rodagem de um curta metragem (interrompido devido a falta de filme virgem), os dois alunos mais interessados eram os irmãos Mauro e Fabiano Faccioni. Praticamente grudaram-se ao diretor de "A Margem" e o acompanharam em todos os momentos, absorvendo tudo que o rebelde realizador poderia ensinar.

Mais uma ocasião de rever a bela Carmen

Como "Amor Bruxo" (El Amor Brujo), 1985, de Carlos Saura, ainda não tem data para estrear em Curitiba, o atuante Francisco Alves dos Santos programou para o Groff a reprise de "Carmen", 1983, do mesmo Saura, para amanhã à meia-noite e domingo, às 10 horas da manhã. Trata-se de um dos mais felizes exemplos da dança no cinema, com Saura conseguindo belíssimas imagens e atuações soberbas de Antônio Gades (também responsável pela coreografia) e Laura Del Sol, Cristina Hoyos, Juan Antonio Jimenez, Sebastian Moreno, Pepa Flores e, em participação especial, o violonista Paco De Lucia.

Na semana dos Oscars, três dos candidatos estão em exibição

Dos cinco filmes que segunda-feira disputam no Dorothy Chandler Pavillion, Los Angeles, os principais prêmios da indústria cinematográfica, pelo menos três podem ser vistos nas telas da cidade: "Platoon", 8 indicações, desde quinta-feira no Plaza; "Uma Janela Para O Amor" (A Room With A View), 8 indicações, desde ontem no Astor; "A Missão" (The Mission), 7 indicações, há três semanas no Itália.

Nem só de Bergman vive o cinema sueco

Responda rápido: qual o cineasta sueco que você conhece? - Ingmar Bergman. Claro, é o mais conhecido. E os outros suecos? - Bem, entre os mais antigos, tem aquele que emigrou para os Estados Unidos nos anos 20, o Victor Sjostrom (1879-1960), também extraordinário ator e realizador ao menos de dois clássicos - "A Carroça Fantasma" (1920) e "O Vento" (1928). Dos mais recentes, há aquela ex-atriz, que passou a direção, Mai Zetterling e o que dirigiu "Os Emigrantes", como é mesmo o seu nome! Jan Troell. Depois, depois...

No campo de batalha

Enquanto a Assembléia recusa a criação do cargo de ouvidor-mor, a experiência desenvolvida pelo ombudsman municipal Manoel Eduardo Alves Camargo e Gomes na Prefeitura de Curitiba merece longa citação no volume 2 da série "Experiências Inovadoras" editado pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (77 páginas, circulação dirigida). O alcaide Roberto Requião está exultante com a promoção que sua iniciativa ganhou. xxx

Sucesso de Fernandinha ajuda exibição das fitas nacionais

A excelente bilheteria de "Com Licença, Eu Vou a Luta!" (terceira semana, cines Lido 1/Ritz) é importante por várias razões. Em primeiro lugar por confirmar que para um bom produto existe público. Em segundo lugar mostra que o filme do jovem Lui Farias, baseado igualmente num texto de uma jovem (Eliane Maciel) e tratando das relações entre pais e adolescentes pode criar uma empatia com amplas faixas de espectadores.

No curso de Candeias nascerá o novo filme

A inventividade aliada a uma extrema simplicidade está fazendo com que o curso prático de produção cinematográfica que, em tão boa hora, trouxe o cineasta Ozualdo Candeias, 57 anos, a Curitiba, esteja entusiasmando aos jovens que se increveram.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br