Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Franco Giglio

Franco Giglio

A vida e a morte na barriga da criação

Na primeira seqüência, um casal faz amor num vagão-dormitório que cruza a Riviera Dei Fiore, deixando a França e entrando na Itália. Entre a belíssima paisagem que lembra os quadros de Bellini, em rápido close é focalizada a pequena e poética estação ferroviária de Vintimiglia - a terra natal do artista Franco Giglio, cujas obras hoje fazem parte da paisagem curitibana.

Juarez, o anfitrião de Requião em Paris

O próspero marchand-de-tablaux e arquiteto Waldir Assis telefonou para o seu amigo Juarez Machado, em Paris, na semana passada e surpreendeu-se com uma voz diferente, atendendo ao telefone: - "Monsieur Juarez Machado não está. Quem fala é o mordomo".

A nostalgia colorida dos tempos de Juarez

Paisagens tipicamente curitibanas, com pinheiros recriados de uma maneira muito pessoal, estão nos quadros que compõe a mais recente individual de Juarez Machado - apropriadamente chamada de "Parfum: Memoire", inaugurada no último dia 12, no Gaymu Inter Art Galerie / Art Contemporain Latin Américani (8, Passage, Thiére 75011, Paris), que estará aberta até o dia 11 de maio.

First New York Jazz Festival, para matar de inveja a todos

Pelo menos três curitibanos ligados à comunidade cultural souberam aproveitar seus dólares e parte das férias de junho para assistir, mesmo que em parte, o maior evento realizado nos Estados Unidos este ano: The First New York International Festival Of Arts, aberto no dia 11 de junho com a première de "Drink To Me Only With Thine Eyes", coreografado por Mark Morris, com música de Charles Ives, pelo American Ballet Theatre - no Metropolitan Opera House - e que se encerrará na próxima segunda-feira, 11, com uma nova apresentação do tenor Plácido Domingo, no Central Park.

Dolceacqua lembrou-se do cinquentenário de Franco

Há pessoas que não morrem. Ficam encantadas, como disse, com tanta felicidade, Guimarães Rosa. Franco Giglio é uma dessas pessoas iluminadas pelo talento que o fez um grande artista. Em suas obras - dos menores óleos e desenhos aos grandes murais que se espalham pela nossa cidade - estará sempre aquele italiano bonachão, simpático, excelente amigo que num frio setembro, há 28 anos, vindo de São Paulo com destino a Porto Alegre, parou por uma noite em Curitiba, encontrou alguns artistas, tomou um honesto pileque e aqui acabou ficando por quase duas décadas.

Vidas e verdades segundo as questões de Pirandello

Pertencente à primeira fase da produção cultural de Luigi Pirandello (Agrigento, 1867-Roma, 1936), "Il fu Mattia Pascal", publicada em 1904, já manifestava suas dúvidas quanto à identificabilidade da personalidade humana, tema que reapareceria em seus contos e se solidificaria em sua representativa obra teatral.

O cotidiano na arte de Affonso Romano

Affonso Romano de Sant'Anna é um poeta que decidiu romper, há muito, com os limites estreitos do poema. Professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, ali realizou - e lá se vão 16 anos - a I Expoesia, ovo-de-colombo que deu certo e multiplicou-se por todo o país: o poeta ganhando novos espaços, em painéis, muros, paredes.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br