Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Fundação Cultural de Curitiba

Fundação Cultural de Curitiba

Os curtas que deveriam ser vistos em programação normal

A mostra do chamado "Cinema Cultural Paulista", organizada pelo Museu da Imagem e do Som de São Paulo - E QUE GRAÇAS EXCLUSIVAMENTE A GENEROSIDADE daquela instituição - começou a ser apresentada ontem nas sessões das 20h30 e 22h no cine Groff é uma prova de que existem curtas-metragens de valor que deveriam ser programados normalmente nos cinemas do circuito da Fucucu.

No campo de batalha

A atriz carioca Clarice Dersier Luz, hóspede oficial da Fundação Cultural de Curitiba (Araucária Flat, diária a Cr$ 106.000,00) durante o mês de janeiro, voltou para dirigir uma leitura cênica-musical inspirada em "Flauta Mágica", de Mozart, que não teve, estranhamente, nenhuma divulgação na imprensa - e que hoje, consta, terá uma segunda apresentação no Solar do Barão. No elenco de leitura, uma jornalista e atriz de talento: a estimada Tônica (Antônia Elia Chagas), que, por sinal, foi quem coordenou eficientemente a divulgação da X Oficina de Música de Curitiba. xxx

No campo de batalha

Parece que as ordens do prefeito Jaime Lerner não estão sendo respeitadas pela presidência da Fucucu. Na quinta-feira, pela manhã, havia determinado que as sessões dos cinemas pertencentes a Fundação Cultural de Curitiba passassem a funcionar realmente corridas - sem intervalos de 30 a 45 minutos como vem acontecendo. Sexta-feira, não só o Luz - que exibe "Caso de Força Maior" continuou a manter um longo (e totalmente desnecessário) intervalo de 30 minutos, como também o Cine Ritz, onde estreou "Rapsódia em Agosto", de Akira Kurosawa, está fazendo intervalos de 20 a 25 minutos.

Noite Vazia (II) - Músicos, órfãos da madrugada, cada vez com menos artistas

O fechamento dos bares-restaurantes Cristal e Habeas Coppus, dois dos raros endereços que, com palco, bom equipamento de som e uma grande simpatia de seus proprietários pela valorização dos melhores instrumentistas, reduz ainda mais o já estreitíssimo mercado de trabalho dos músicos no Paraná. Cadastrados na seção regional da Ordem dos Músicos do Brasil, 30 mil associados se reduzem a menos de 3 mil efetivamente tentando trabalhar no Paraná e menos de 10% conseguindo com imensas dificuldades, sobreviver apenas desta profissão.

Os sambas-de-enredo que poucos sabem cantar em nosso Carnaval

Com humor, criatividade e amor que tem pela cidade, Hélio Leites, 40 anos, há quase dois meses já comunicava ao Sr. Nelson Santos, presidente da comissão executiva do Carnaval de Curitiba, que, pela segunda vez, a mais alternativa das agremiações momescas de Curitiba - a Ex-cola de Samba "Unidos do Botão" (com "ex" mesmo) sairia uma semana antes do Carnaval para um minimalista desfile pela Boca Maldita, apresentando seu samba-de-enredo e os sete mini-carros confeccionados por seus 21 integrantes.

Radio Talk, a solidão e o desespero estão no ar

Há menos de um mês, um neurótico invadiu com sua camionete uma lanchonete numa cidadezinha do Texas e assassinou 22 pessoas. Foi mais um massacre na escala de crimes brutais e inexplicáveis que vez por outra sacodem a opinião pública internacional e que levam a refletir sobre a violência urbana especialmente nos Estados Unidos. Há algum tempo, outra tragédia havia ocorrido em Oklahoma, também num restaurante - fato que, por três vezes é citado nos diálogos de "Talk Radio: Verdades que Matam" (cine Guarani, 16 e 20h30, até amanhã em cartaz).

Solheid, o que teve a arte de viver com amor

Desde a tarde de segunda-feira, 28, as eleições no Paraná tornaram-se mais difíceis de serem realizadas. Não porque os partidos políticos estejam em crises ainda maiores - embora divergências e rupturas aconteçam naturalmente - mas porque o Tribunal Regional Eleitoral perdeu um de seus mais eficientes executivos.

A guerra nas artes plásticas

Zum-Zum nas artes plásticas neste longo final de semana: Edson Busch Machado, o irmão mais moço de Juarez e ex-diretor do Centro Integrado de Cultura em Florianópolis (depois de ter dirigido o Museu de Arte de Joinville, sua terrinha natal), teria recusado a direção do Museu de Arte Contemporânea, para a qual foi indicado por João Osório Brzezinski - primeiro convidado a substituir Maria Cecília Noronha.

Quando os cupins ajudam a perda de nosso patrimônio

A existência de mais de 15 herdeiros e a impossibilidade de construir na área um edifício capaz de oferecer compensações a todos os membros da família, levou os Gomm nas vésperas do Natal de 1986, a aceitar a proposta formulada pelos empresários Salomão Soifer e Gustavo Daniel Berman em pagar Cr$ 21 milhões pelo imóvel. Associados em lucrativos empreendimentos - Soifer e Berman tinham nas mãos uma detalhada pesquisa de mercado que garantia como um novo sucesso a ocupação daquela área para um moderníssimo clube de características especiais. Explica Salomão:

As sedes da Prefeitura, uma história a espera de edição

Se alguém pretender saber algo sobre os prédios que sediaram a Prefeitura de Curitiba desde que o município existe, é inútil se dirigir a própria. Embora existindo uma Fundação Cultural / Secretaria Municipal de Cultura, com uma diretoria de Patrimônio Histórico - dirigida, aliás, com competência, por uma das mais estimadas jornalistas da cidade, Maí Nascimento Mendonça - até hoje nunca houve preocupação de se catalogar todas as referências sobre a história física da Prefeitura.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br