Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Fundação Teatro Guaíra

Fundação Teatro Guaíra

Carlão, o nome para a diretoria do Guaíra

Embora ainda não tenha chegado oficialmente, às mãos do governador Álvaro Dias - e por uma questão de elegância, o secretário da Administração, o eficiente e atencioso deputado Mário Pereira, não queira provocar a discussão do assunto, a eliminação de alguns cargos que, na política está provado que são perfeitamente suprimíveis, está tendo boa acolhida junto a assessores do primeiro escalão do governo, que se preocupam com o enxugamento racional da máquina estatal.

Ballet Guaíra, 20 anos

A propósito dos 20 anos do Ballet Guaíra, comemorados com duas apresentações de "O Grande Circo Místico", mais algumas observações que deveriam ter saído na coluna de terça-feira. Mas que ainda valem serem registradas.

Pixinguinha quer voltar ao Paraná

Ausente há três anos do Paraná, o Projeto Pixinguinha - o mais importante evento já realizado no Brasil para a promoção da música popular junto a imensas faixas populares - poderá ser reativado no último trimestre do ano. Para tanto, o coordenador geral, Paulo César, reuniu-se na tarde de terça-feira, 16, com o superintendente da Fundação Teatro Guaíra, advogado Constantino Viaro, e o coordenador da área de MPB da Secretaria da Cultura, compositor Cláudio Ribeiro.

Viaro, a gata napolitana, os roqueiros e São Genaro

O bom humor, a simpatia e, sobretudo, o conhecimento familiar do italiano fez com que o advogado Constantino Viaro evitasse que a estréia de "La Gatta Cenerentola" (sábado, 20, auditório Bento Munhoz da Rocha Neto) acabasse no primeiro ato. Mas para tanto, Viaro, como superintendente da Fundação Teatro Guaíra, teve que controlar seu temperamento - normalmente explosivo - e ouvir, pacientemente, sonoros palavrões no dialeto napolitano de um esbravejante maestro, Renato Piermentese.

Paiol ou a falta de um planejamento artístico

Maior que a frustração de ver a temporada de Nara Leão e do violonista Roberto Menescal, neste fim de semana, substituída por mais um espetáculo na linha pornô-caça níquel ("Três é melhor") no Teatro do Paiol, é de se considerar, mais uma vez, um problema que desafia administrações: a falta de um planejamento de marketing artístico para dar àquele que foi o espaço artístico mais movimentado nos anos 70, viver hoje às moscas - ou pessimamente programado.

"Otelo" não fica somente no palco

Independente dos resultados artísticos obtidos pela montagem de "Otelo" (estréia amanhã, Teatro São João, na Lapa; temporada no Auditório Salvador de Ferrante a partir do dia 21), houve uma salutar preocupação de Constantino Viaro, superintendente da Fundação Teatro Guaíra, idealizador e principal responsável pelo retorno do elenco oficial: cercar a montagem de promoções paralelas capazes de lhe dar um sentido didático.

João Joana, o ballet que o Guaíra não soube aproveitar

A última vez a Sérgio Ricardo esteve em Curitiba foi como um dos participantes da mesa redonda sobre a trilha sonora no cinema brasileiro, evento paralelo da mostra do Cinema Latino-Americano (2 a 10 de outubro de 1987). Aqui reencontrou um amigo de muitos anos, o professor Bechara, então assessor especial do governador Álvaro Dias, que se entusiasmou ao saber que Sérgio tinha pronto um ballet, com o libreto baseado no único cordel escrito por Carlos Drummond de Andrade, "Estória de João Joana", de setembro de 1966.

Um esforço para fazer e as dificuldades da realização

No primeiro ano, como excelente administrador que sempre foi, tratou de colocar a casa em ordem. Afinal, havia assumido a Fundação Teatro Guaíra no vermelho, com graves irregularidades e com problemas que há anos desafiavam sucessivas direções.

No campo de batalha

Constantino Viaro, superintendente da Fundação Teatro Guaíra, convidou, oficialmente, Marcelo Marchioro para dirigir a ópera "Tosca", de Puccini, que com direção musical do maestro Alceo Bocchino, será produzida em outubro. Antes, porém, Marcelo dirige um novo espetáculo em São Paulo (Teatro Paiol, da qual é agora diretor administrativo): "Cais D'Oeste" de Bernard Marie Koltes (1949-1989), autor totalmente desconhecido no Brasil. xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br