Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Gal Costa

Gal Costa

Almir e Renato, como é bom ser bem brasileiro

Assim como há muito tempo que desapareceu, naturalmente, sem traumas, o hábito de classificar-se o gênero de cada música gravada, imprimindo-se ao lado do título também a sua categoria - valsa, samba, balada, tango, marcha, etc. - já que houve uma interação rítmica natural, também há certos artistas difíceis de adjetivar e classificar em categorias estanques. São talentos que independem de origens e estilos e que se projetam nacionalmente por aquilo que melhor possuem: o talento.

O bem bom de Gal

"A melhor cantora do mundo", como aplaudiu a crítica portuguesa, estará em Curitiba terça e quarta-feira próxima. Gal Costa, a baby e também a profana, apresentará no Guairão, os sucessos do LP "Bem Bom", que já lhe garantiu um disco de ouro, um de prata e outro de platina.

A guerra necessária conta os cambistas

Mesmo antes de assumir, os novos diretores da Fundação Teatro Guaíra já estão com um abacaxi na mão que, espinhento e incômodo, não pode ser descascado, de forma conveniente, por seus antecessores: a ação dos cambistas que, acintosamente, agem nas barbas da administração do teatro oficial, explorando o público sempre que acontece um espetáculo com maior atração.

As músicas de Toquinho com direitos da criança

Pai de Pedro, dois anos e meio, Toquinho sempre foi apaixonado por crianças. Ele e Vinícius de Moraes gravaram na Itália, há mais de quinze anos, um disco só de canções infantis, que, reciclado para o Brasil, transformou-se no belíssimo "Arca De Noé", em dois volumes. Após a morte do poeta, Toquinho desenvolveu novas parcerias de músicas infantis com seu fiel amigo e baterista Mutinho (Lupicínio Rodrigues Sobrinho), que fazendo juz a tradição familiar é também excelente compositor. O resultado foi o álbum "Caixa de Brinquedos", com participações de muitos amigos. xxx

Canta, Brasil!

Ney e Tim, cantando com a força personalíssima O que marca um cantor? Eis uma questão para ser aprofundada por quem se interesse pela música popular em termos de arte & consumo. Pode ser a regularidade num estilo, como, há 40 anos, faz de Nelson Gonçalves, 67 anos - completados no dia 21 de junho, um dos nomes mais populares do Brasil. Ou o preciosismo vocal, a busca da perfeição que, de um outro lado, coloca um cantor como o baiano João Gilberto, 55 anos, em um altar especial a quem (como nós) o considera a mais perfeita das vozes do Brasil.

Toquinho, Gal e Gil abrem o ano musical do Guaíra!

Após quase cinco meses de vacas magras, nos quais as salas de espetáculo da cidade estiveram paralisadas, a temporada inicia com grandes atrações: Toquinho mostra suas novas composições em "Coisas do Coração" (auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, 20 e 21, ingressos a Cz$ 200,00 e Cz$ 150,00).

Gil, voz e violão, um momento maravilhoso de grande talento

"Se eu lançar um disco sem qualquer música, apenas o acetato, pelo menos 50 mil colecionadores vão comprá-lo, só porque foi produzido por Gil" (Gilberto Gil, em entrevista a Leonor Amarante, de "O Estado de São Paulo", 13/3/87).

Obina Shok dá início à grande invasão africana

No final do ano passado foram dados os primeiros toques mas a grande invasão começa agora: a música africana devidamente reciclada e empacotada para consumo.

Gerônimo e o reggae com novo sotaque

Roberto Sant'Ana é uma figura singular na fonografia brasileira. Baiano de Salvador, foi produtor dos primeiros shows de Caetano, Gil, Bethania e Gal Costa - a partir do histórico "Nós Por Exemplo", que inaugurou o Teatro Vila Velha. Teve participação política, foi companheiro de pensão do hoje deputado Hélio Duque e sempre foi um inquieto garimpeiro de talentos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br