Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Gal Costa

Gal Costa

Até superstar Gal na fila de espera

A batalha pelas passagens nas empresas aéreas está tão violenta que nem as superstar conseguem benefícios. Para embarcar no vôo da tarde para o Rio de Janeiro, pela Varig-Cruzeiro, a cantora Gal Costa teve que despachar sua fiel secretária, a Fafá, às 8 da manhã de domingo para o aeroporto Afonso Pena, a fim dela ali permanecer batalhando ao menos duas vagas - para a cantora e a atriz Lúcia Veríssimo. xxx

Geléia Geral

Nelson Gonçalves (Santana do Livramento, RS, 21/6/1919), em 45 anos de carreira, nunca saiu da RCA e se orgulha de ser um dos artistas a ter maior númeor de gravações em catálogo. Des seus 105 elepês e mais de 500 gravações avulsas (78 rpm/compactos), pelo menos a metade continua a vender como pão quente, enquanto que ele, em plena forma, não pára de cantar. Nos últimos anos, afinal, nelson passou a se preocupar em melhorar o repertório e sofisticar as produções.

Um homem/ uma mulher

Guérios, o filósofo Rosário Farani Mansur guérios acostumou-se ao longo de sua vida a atender telefonemas de pessoas com dúvidas em português. Afinal, é o nosso mais respeitado filólogo, com uma obra extensa e respeitável - mais de 1.600 publicações entre livros, ensaios, monografias e dicionários e artigos de jornais.

Geléia Geral

Willie Nelson (Fort Worth, Texas, 1933) é hoje o maior nome da música country nos Estados Unidos. Dono de imensa popularidade, dezenas de álbuns gravados e incursões cinematográficas - após sua vigorosa presença em "O Cavaleiro Elétrico" (revisto na semana passada na televisão), Willie não ficou apenas nas canções country. Com sua voz privilegiada e arranjos muito próprios evoluiu para um repertório romântico, fazendo ao menos um lp ("Stardust") explodir nas paradas de sucesso. Com isto chegou também em destaque no Brasil, onde a música country não tem o público maior.

Gerônimo e o reggae com novo sotaque

Roberto Sant'Ana é uma figura singular na fonografia brasileira. Baiano de Salvador, foi produtor dos primeiros shows de Caetano, Gil, Bethania e Gal Costa - a partir do histórico "Nós Por Exemplo", que inaugurou o Teatro Vila Velha. Teve participação política, foi companheiro de pensão do hoje deputado Hélio Duque e sempre foi um inquieto garimpeiro de talentos.

Geléia Geral

A prosperidade fonográfica está sendo tão grande neste 1986 post-Cruzado, com vendas acima do que previam os mais otimistas diretores de marketing das gravadoras, que novos produtos - como os artistas são tratados na linguagem fria dos executivos do setor - são mensalmente lançados na praça. Os que vendem tem caminho aberto para as novas produções, enquanto aqueles que empacam não chegam a abalar as finanças das gravadoras.

O som é verde-amarelo com o futebol no Mexicoração

... E o Brasil continua a cantar o hino de Miguel Gustavo, que há 16 anos passados, também do México, fazia o som para o selecionado canarinho chegar a conquista da taça Jules Rimet - sonho tão acalentado pela maior torcida deste País de Futebol.

Serrat com os seus amigos brasileiros

Feliz coincidência: na semana passada, falamos de Joan Manuel Serrat, a propósito de seu belo "El Sur Tambien Existe", com canções a partir dos poemas de Mario Benedetti. E, agora, a RCA lança um novo lp de Serrat - "Sinceramente Teu", gravado com a participação especial de Maria Bethânia, Gal Costa, Caetano, Fagner e Toquinho.

Gal, a voz perfeita; Angela, canto d'alma

A audição paralela dos novos discos de Gal Costa ("Bem Bom", RCA) e Angela RoRo ("Eu Desatino", Polygram) podem justificar algumas considerações. Intérprete das mais afinadas, carreira hoje internacional, a baiana Maria da Graça Costa Pena Burgos, 40 anos completados em 26 de setembro, é há muito quase uma unanimidade.

O melhor de nossa música para as rádios do mundo

Ao patrocinar a edição de "Caymmi - Som/ Imagem/ Magia" com o livro de Marília T. Barbosa e Vera Alencar em edição bilíngüe e os dois lps com Dorival Caymmi interpretando sua obra, a Fundação Emílio Odebrecht desenvolveu uma importante contribuição para difundir a obra de um dos nossos maiores autores em termos internacionais. Afinal, da edição de 3 mil exemplares, algumas centenas foram enviadas a instituições culturais e jornalistas ligados à música em várias partes do mundo.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br