Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Gilberto Gil

Gilberto Gil

No campo de batalha

Enquanto muitos viajam ao Exterior, com bolsas e até ajuda do Governo, outros funcionários se contentam com viagens pelo Brasil. João Jacob Berberi Neto, professor da Escola de Música e Belas Artes do Paraná, permanecerá até o final do ano no Rio de Janeiro, fazendo curso de desenho de Comunicação na Escola de Artes Visuais. Já dois agentes fiscais da Secretaria das Finanças - Ademir Furlanetto e Regina Coeli da Silveira Schichting estão conhecendo Brasília: até o final de novembro, ali se encontram frequentando curso de administração tributária.

Paulinho da Viola, a resistência da MPB

Há quatro anos que Paulinho da Viola não lança disco novo. E há quase dois que não vem à Curitiba. Sua última apresentação foi no SESC da Esquina, modestamente, quase desapercebido. Portanto, sua única apresentação, hoje à noite (21 horas, auditório Bento Munhoz da Rocha Neto) tem uma especial significação: nos traz, a (rara, portanto) chance de aplaudir um dos mais importantes nomes da MPB. Qual é o melhor Paulinho? O compositor? O instrumentista? - além do violão, também o cavaquinho e mesmo o bandolim? Ou o cantor, voz afinadíssima, suave, redonda, como poucos?

As trilhas do nosso cinema

Na reunião de organizadores de festivais do cinema brasileiro que ocorreu em Fortaleza, ocasião em que foi sugerida pelo presidente da Cinemateca do Museu de Arte Moderna e um dos diretores do FestRio, Cosme Alves, a criação de um Diretório que venha melhor coordenar os vários eventos cinematográficos que tem se multiplicado, foi proposto também que cada Festival passe a abrigar encontros específicos de categorias profissionais ligadas ao cinema. Pedro Jorge de Castro, já propôs que a terceira edição do Festival de Fortaleza, tenha paralelamente um seminário de roteiristas.

Villa Brasil, o clássico com a regência de Morozowicz

Num País em que as orquestras se contam nos dedos e a música dita clássica, quando muito, atinge gravações que com 3 ou 4 mil unidades já são consideradas best-sellers, o fato de uma Orquestra de Câmara, fundada há apenas 6 anos, atingir o seu oitavo elepê e exibir um currículo com quase 100 concertos - incluindo entre os solistas que com ela já atuaram nomes de expressão internacional como Jean Pierre Ramapla, Maurice Andre, Ingrid Haerler, Arthur Moreira Lima e Antônio de Menezes, não deixa de ser fato dos mais significantes.

Dominguinhos, cada vez melhor e mais romântico

Pela sua própria popularidade de Norte a Sul e opções de utilização nos mais diferentes gêneros musicais, além de "sozinho fazer um baile" - como dizia um velho acordeonista de São José dos Pinhais - este instrumento tem uma popularidade única. Afinal, piano é ainda imagem de música de elite (mesmo quando no popular) e o violão é mais para ser ouvido do que dançado - restando, portanto, ao acordeom, a função de estímulo aos arrastapé da vida

Denise/Elis, o canto do gesto

"Quando, certa manhã, acordei e ouvi um pássaro cantar, compreendi bem: já não tinha mais medo da morte. Porque nada me poderá faltar. Se eu mesmo faltar. Então consegui me alegrar com todos os cantos dos pássaros depois de mim"(Bertolt Brecht, 1898-1956) Ao longo de exatos 70 minutos, só uma vez se ouve a voz humana. Em gravação, justamente a poesia de Brecht - acima transcrita - na qual o mais admirável dos dramaturgos contemporâneos fala de amor, pássaros e vida.

Filme-tese faz a revisão do que foi o tropicalismo

Brasília Na abertura de "Infinita Tropicália", o média metragem de Adílson Ruiz sobre Os Anos 60, o compositor baiano Tom Zé, 50 anos, dirige-se à platéia e indaga: - A curta seqüência é propositalmente mal focalizada, num intuito de protesto contra uma das maiores queixas dos cineastas em relação ao mercado exibidor: a medíocre qualidade de projeção hoje, aliás, uma das preocupações da própria Embrafilmes.

Dodô e Osmar, baianos que eletrificaram o Carnaval

No Carnaval de 1972, só curitibanos tiveram uma surpresa: um caminhão imenso, eletrificado, despejando decibéis da música mais carnavalesca pelas ruas da cidade - não só na Avenida Marechal Deodoro mas também nos bairros mais distantes. Era o Trio Elétrico Tapajós, um dos muitos trios elétricos que saíram da Bahia e amparados em sólidas bases estruturais percorrem hoje o País, fazendo trabalho de merchandising, anunciando produtos, integrando-se a campanhas políticas e até mesmo voltando as suas raízes carnavalescas.

As músicas de Toquinho com direitos da criança

Pai de Pedro, dois anos e meio, Toquinho sempre foi apaixonado por crianças. Ele e Vinícius de Moraes gravaram na Itália, há mais de quinze anos, um disco só de canções infantis, que, reciclado para o Brasil, transformou-se no belíssimo "Arca De Noé", em dois volumes. Após a morte do poeta, Toquinho desenvolveu novas parcerias de músicas infantis com seu fiel amigo e baterista Mutinho (Lupicínio Rodrigues Sobrinho), que fazendo juz a tradição familiar é também excelente compositor. O resultado foi o álbum "Caixa de Brinquedos", com participações de muitos amigos. xxx

Gil quer Lerner para ajudá-lo em Salvador

O encontro de Gilberto Gil com o ex-prefeito Jaime Lerner, na tarde de sábado, resultou num convite objetivo. Como presidente da Fundação Gregório de Mattos - que corresponde à secretaria da Cultura de Salvador - Gil quer que Jaime vá à Bahia para trocar idéias sobre os projetos que ele ali desenvolve na área de preservação histórica, especialmente no Pelourinho. Amigo pessoal do arquiteto João Filgueiras Lima (Lele), responsável pela restauração da área mais antiga de Salvador, Jaime aceitou na hora a convocação e tão logo seus compromissos permitam agendará uma passagem pela capital baiana.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br