Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Instituto Gaúcho de Tradição

Instituto Gaúcho de Tradição

Solidariedade gaúcha

Jornalistas, pesquisadores, colecionadores e outras pessoas que em vários estados participam e acompanham as atividades da Associação dos Pesquisadores da Música Popular Brasileira, estão solidarizando-se com a sua representação no Paraná, pela arbitrariedade sofrida no último sábado, 20, por parte de uma diretora da Fundação Cultural de Curitiba, que provocou um grave incidente ao impedir, autoritariamente, que uma gravação autorizada por seu autor, fosse realizada no Teatro Paiol.

Nativismo, hoje um mercado em expansão

Há menos de uma década - quando aqui, pioneiramente, publicamos uma série de reportagens sobre o boom nativista gaúcho, no Paraná praticamente inexistiam festivais e eventos artísticos regulares. Embora já houvesse mais de 50 dos duzentos e poucos CTGs, que hoje se espalham por todo o Estado, suas promoções se restringiam a âmbitos locais - inclusive sem repercussão maior.

Com ajuda de César, nativismo cultural chegou até o Paraná

Há seis anos, quando aqui dedicamos uma série de nove colunas registrando o "Alvorecer Nativista" ("Tablóide", "O Estado do Paraná", entre os dias 17 a 31 de outubro de 1984), após assistirmos ao II Musicanto - Sul Americano de Nativismo, em Santa Rosa, Rio Grande do Sul, o boom tradicionalista na (re)valorização de valores tradicionais da cultural rural do Rio Grande do Sul, embora já com mostras evidentes em outros estados, ainda era ignorado pela imprensa fora daquele Estado.

Alecir levou fandango ao I Canto das Águas

"Louvação à Chimarrita", um fandango de Alecir de Antonina - de todos os compositores-intépretes paranaenses, o que mais se preocupa com a preservação e divulgação do folclore paranaense - foi a canção representativa de nosso Estado no I Canto das Águas do Mel, realizado no último fim-de-semana na cidade de Iraí (479 km de Porto Alegre).

Nativismo nas araucárias, tchê!

Mesmo antes de ser lançado - o que só acontecerá no próximo dia 12, "Passe a Cuia, Tchê!" do promotor e estudioso de folclores Arthur Tramujas Neto (volume 2 da série "Leite Quente", Secretaria Municipal da Cultura, 32 páginas, em fase de revisão) está sendo solicitado por interessados em conhecer a visão que o autor dá sobre o gauchismo no Paraná.

O Nativismo ajuda promover a música

O mais antigo e famoso dos festivais nativistas - o California da Canção, em Uruguaiana, RS, ganhou no último domingo, 6, em sua 17ª edição, a transmissão em cadeia nacional pela televisão de sua finalíssima.

Alecir de Antonina para o Rio Grande

O fato aconteceu há mais de um mês, mas merece registro: pela primeira vez um compositor paranaense participou de um dos mais importantes festivais nativistas do Cone Sul. Alecir de Antonina, com "Região de Ubá", fez bonito no 5º Musicanto - Sul Americano de Nativismo (Santa Rosa, 21 a 25 de outubro). xxx

Do Nativismo à vanguarda a gauchada em bom astral

Um levantamento realizado pelo Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore, há dois anos, indicava que somente nesta década, mais de 800 artistas gaúchos haviam chegado ao disco - enquanto a fonografia daquele Estado já ultrapassava 3 mil títulos. Números consideráveis e que mostram a força da indústria cultural - setor música - do Rio Grande do Sul, com atuantes etiquetas regionais (Isaec, Quero-Quero, Pialo, Discoteca, etc.), e principalmente, a atenção que gravadoras nacionais dão aos artistas locais.

Leon urra em Curitiba para que se ouça a velha guarda

Hoje à tarde, na Divisão de Música Popular do Instituto Nacional de Música / Funarte, no Rio de Janeiro, Hermínio Bello de Carvalho, o incansável animador cultural reúne-se com Albino Pinheiro, presidente da Associação de Pesquisadores da Música Popular Brasileira e outras pessoas preocupadas com a memória de nossa música para estudar a realização de um quinto encontro. Uma proposta viável é que o mesmo possa acontecer em Curitiba, onde houve o primeiro, há 13 anos (28 de fevereiro a 2 de março de 1975, Auditório Salvador de Ferrante).

Nativismo continua a crescer no Paraná

Na semana passada, o Movimento Tradicionalista Gaúcho do Paraná promoveu em Ponta Grossa o III Congresso Tradicionalista do Estado. Foi mas um passo na reestruturação dos CTGs no Paraná, que hoje já passam de cem unidades - metade das quais, pelo menos, com boa movimentação artístico-cultural. Embora os festivais nativistas ainda não tenham se firmado no Paraná - ao contrário do Rio Grande do Sul, onde já ultrapassam a cinqüenta eventos anuais - algumas manifestações mostram que, pouco a pouco, a identidade sulina vai sendo assumida.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br