Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Irving Berlin

Irving Berlin

Para ouvir Gershwin!

Cole Porter (1891-1964) e George Gershwin (Jacob Gershvin, Nova York, 26/09/1898 - Beverly Hills, LA, 11/07/1973) foram dois compositores - entre os chamados 5 grandes (os outros três são Jereme Kerner, Richard Rodgers e Irving Berlin) que mereceram shows especiais no Brasil nos últimos meses.

Clássicos e jazz agora só em edição CD/cromo

Definitivamente a era do laser chegou. Quem duvidava de que o novo processo demoraria a emplacar pelo seu custo enganou-se. Duas fábricas de CDs - a Microservice, em São Paulo e a VAT, em Manaus, estão com produção a toda para atender as várias gravadoras seja na área de reedições - desde trabalhos originais como a que Leon Barg, da Revivendo, está fazendo com antigos 78 rpm até discos dos mais comerciais - ou em lançamentos inéditos, alguns, inclusive, só saindo em CD e fita cromo.

Um feliz Natal ouvindo Nat Cole, Rogers e brasileiros

Houve um tempo em que a música sazonal ditava as regras no mercado fonográfico. Compositores como Braguinha compunham de acordo com as estações e as efemérides: as canções juninas, os sambas carnavalescos e, naturalmente, as músicas de Natal. Hoje, com a mudança do mercado, poucas vezes se dá importância às datas para lançamentos especiais - a começar pelo Carnaval, cuja música se restringe aos sambas-de-enredo das escolas do Rio de Janeiro e São Paulo (eventualmente, algum outro Estado tenta apresentar discos com músicas de seu Carnaval mas o fracasso é grande).

A suave música dos anos dourados

O pacote de dez álbuns - "The Best of Big Bands", editado pela CBS (LPs e CDs) não representa a única contribuição fonográfica para que se ouça novamente a música que fazia o mundo (ocidental) bailar a partir dos anos 20. Inúmeras outras edições ocorrem, mas, entre nós, é esta gravadora que tem feito os lançamentos mais regulares - embora na presente coleção tenham maiores informações das diferentes sessões.

Bing, Judy, Fred e outros grandes stars de Hollywood

Se Al Jolson e Dick Powell são nomes vindos dos anos 30 - e assim, passados seis décadas, naturalmente soam como arqueologia musical para os mais jovens, a coleção inclui cinco álbuns de estrelas que passaram incólumes pelas décadas de 40/50 e chegaram até, mesmo, os anos 70.

A trilha perfeita que revela um outro Harry

Bobby Shorter é hoje um pianista-cantor conhecido no Brasil. Privilégio até os anos 80 dos sofisticados piano-bares nova-iorquinos - o do hotel Alconguim - a música canção americana - Richard Rogers, Gershwin, Jerome Kern, Cole Porter e Irving Berlin - ganhou maior popularidade a partir do momento em que esteve no Brasil, no "150" do Maksoud Plaza Hotel. Popularidade que ampliou-se com sua participação numa seqüência especial de "Hannah e suas Irmãs", de Woody Allen.

O velho olhos azuis está de volta!

Você já viu este filme. Ou leu esta manchete: Aos 73 (ou 75, há discussões a respeito) anos completados no último dia 12 de setembro, the old blue eyes está de volta. E tem mais: já se anuncia que na excursão mundial iniciada há meses e que até agora já passou pelas maiores metrópoles do mundo estará incluída, ainda neste trimestre, uma única apresentação no Maracanã, no Rio de Janeiro. Há uma razão sentimental para que The Voice deseje, pela primeira vez, voltar a pisar em solo brasileiro.

Bennett/Berlin, tímida homenagem

O evento merecia mais comemorações!

Sairam agora três dos melhores vídeos de 87

A cada mês melhora a qualidade dos lançamentos em vídeo. Tanto distribuidoras de São Paulo - como a Pole Vídeo, como as majors do mercado - Globo e CIC - estão esmerando-se em colocar nas locadoras (e também aos colecionadores, que se dispõem a pagar Cz$ 5 mil a unidade), alguns títulos marcantes - entre inéditos nas telas ou clássicos que valem a pena serem revistos.

Irving Berlin, 100 anos - Deus salve o último dos 5 grandes da canção americana

"Irving Berlin não tem lugar na música americana: ele é a música americana". (Jerome Kern, 1885-1945) "Berlin é o Franz Schubert americano" (George Gershwin, 1890-1937) Viver um século é raridade. Um gênio completar um século, uma efeméride.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br