Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS IV FestRio

IV FestRio

A "Memória Viva" deste nosso Brasil através de Magalhães

Com atraso de cinco anos, os curitibanos interessados em cultura e realidade nacional poderão conhecer um dos mais importantes documentos visuais já produzidos no Brasil: "Memória Viva", longa-metragem de Octávio Bezerra, 36 anos, que terá uma única exibição (quinta-feira, 12, 20h30, auditório Brasílio Itiberê, Rua Ébano Pereira, 240).

Sketches da Espanha ao som de Miles Davis

Um filme que já vale(ria) pela sua trilha sonora (Marcus Miller / Miles Davis). Eis uma definição para "Marcas de Uma Paixão" (cine Bristol, até amanhã em exibição), desperdiçado neste lançamento - inclusive porque simultaneamente saiu em vídeo.

A primeira sessão dos 2 novos cinemas do Paraná

A primeira sessão de um cinema. Ou melhor, de dois!. A notícia é agradável: ao invés de, nostalgicamente, falar em "a última sessão do cinema" - que mais do que o título do belo filme que Peter Bogdanovich realizou em 1971, tornou-se clichê para registrar a escalada de fechamento de salas de exibição Brasil afora - hoje podemos registrar que, no Paraná, após muito tempo, duas novas salas terão dia 12, terça-feira, suas primeiras iluminadas projeções.

Os filmes de qualidade que a FFC não quis apresentar

Alfredo Prim, executivo local da Empresa Cinematográfica Sul - arrendatária do Cine Plaza - esclarece porque a Columbia Pictures foi obrigada a praticamente queimar três excelentes filmes num festival improvisado, realizado nesta semana em que as salas esvaziam ainda mais devido ao início da Copa do Mundo. Há mais de seis meses que o escritório local vem oferecendo ao programador dos cinemas do circuito da Fundação Cultural de Curitiba a possibilidade de "Complô contra a liberdade", "Irresistível paixão" e "Tap - A dança de duas vidas" - serem programadas nas salas Ritz, Luz ou Groff.

Nana, a percussão com um alcance sinfônico

Durante muitos anos, Egberto Gismonti dividiu suas apresentações no Exterior - e gravações na ECM como o percussionista pernambucano Nana Vasconcelos. Incrível bruxo sonoro, Nana se tornaria famoso no Exterior antes de obter um reconhecimento no Brasil - onde, há quase 20 anos, fez um notável elepê de percussão/vozes ("Amazonas", Polygram), hoje raridade.

O filme certo do black Lee

"Todo americano negro já se defrontou com o racismo. Pode não ser todo dia. É a mesma coisa que dizer "este cara é azul". Quando você vive lá, na América, você cresce com isso. É claro que agora não há mais os restaurantes ou toaletes separados, para brancos e negros. Nós fizemos o filme para mostrar que, mesmo assim, o racismo continua". (Spike Lee, diretor de "Faça a Coisa Certa").

"Paradiso" cinematográfico: os bons filmes estão nas telas

Uma semana com quatro atraentes estréias - uma delas, com toda certeza, entre as melhores do ano - faz com que jogadas às Cinzas deste Carnaval melancólico e sem personalidade que se encerrou, o espectador que não se deixe imbecilizar pela videomania tenha opções de ver filmes no prazer da tela ampla. Pois, para quem ama o cinema, assistir a um filme em 35mm, numa sala especial - mesmo com todos os inconvenientes, é ainda um programa estimulante.

"A Conferência de Wansee" também foi prejudicada no mesmo cinema

O mais grave na forma infeliz com que "Shoah" foi lançado no Cine Groff, na última quinta-feira, 26, é o fato de que não se trata da primeira vez que um filme-denúncia sobre o nazismo - e de interesse especial para a colônia israelita - é boicotado em sua exibição num cinema pertencente a Secretaria Municipal de Cultura.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br