Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Ivan Cardoso

Ivan Cardoso

Franceses assistem filmes brasileiros inéditos aqui

Enquanto no Brasil a produção cinematográfica, em longa-metragens, continua paralisada - e para que os dois principais festivais competitivos do país (Gramado, Rs, agosto; Brasília, outubro) não fossem cancelados seus coordenadores tiveram que privilegiar os curtas e médias-metragens - e criar eventos paralelos (em Gramado, abrindo-o competitivamente a outros países), no exterior o Brasil ainda vive de glórias visuais do passado.

"Ivanpirismo", o terror de Cardoso

No diversificado programa do 19o. Festival de Gramado (5 a 10 de agosto) haverá o lançamento de mais três livros para ampliar a bibliografia do cinema brasileiro: "Ivampirismo - O Cinema em Pânico" de Ivan Cardoso e R.F. Lucchetti, "O Acendedor de Ilusões" de Joaquim Alves e o catálogo "Cinema Gaúcho Anos 80 - Um Olhar Sobre Década". Com isto já passam de vinte novos títulos sobre cinema editados bibliografia deverá superar a expressiva produção do ano passado, que passou dos 50 títulos, entre trabalhos de autores brasileiros e traduções.

Brasília, a capital da esperança para o cinema brasileiro renascer

Na noite de 9 de julho, quando o cineasta Rogério Sganzerla, 45 anos, subiu ao palco do Cine Brasília, para receber um retrato emoldurado com a imagem de José Mojica Marinz ("Zé do Caixão") defronte o túmulo de Carmen Miranda - oferta de seu amigo Ivan Cardoso, em nome da Associação Brasileira de Cineastas, como prêmio pelo seu média-metragem "Assim é Noel", houve a única manifestação político-cinematográfica da noite - excluída às vaias dadas a Neville de Almeida (e a atriz Claudia Raia) por sua premiação como melhor diretor ("Matou a família e foi ao cinema").

Salas de exibição no mais luxuoso lançamento de 1990

Possivelmente o livro mais luxuoso sobre cinema brasileiro publicado em 1990 foi "Salas de Cinema em São Paulo", de Inimá Simões. Co-patrocinado pelas Secretarias Municipal/Estadual da Cultura, e uma nova editora, a PW Gráficos Ltda., este belíssimo livro-álbum, edição capa dura, formato 27,5 x 27,5 centímetros, analisa a arquitetura e função social sonora até a atualidade. Introdução de Maria Rita Kehl (168 páginas ilustradas).

Os premiados de Brasília

Brasília Eis os vencedores do 23º Festival do Cinema Brasileiro de Brasília, encerrado na noite de terça-feira, 16. Longa Metragem - Melhor filme - "Beijo 2348/72" de Walter Rogério. Diretor: Ivan Cardoso ("O Escorpião Escarlate"). Prêmio Especial do Júri: "Césio 137" de Roberto Pires. Prêmio do Júri Popular: "O Escorpião Escarlate". Ator: Chiquinho Brandão ("Beijo 2348/72"). Atriz: dividido entre Cristina Prochaska ("O Círculo de Fogo") e Joana Fomm ("Césio 137"). Atriz Coadjuvante: Denise Milfont ("Césio 137").

A Fucucu não quis ajudar a realização deste filme

Se a Fucucu tivesse dado a mínima ajuda ao cineasta Pedro Anisio, imagens não apenas de Leminski - mas de Curitiba - estariam nas telas do cine Brasília, no próximo festival, num curta que, promocionalmente valeria muito para divulgar o Poeta de nossa cidade.

Serão conhecidos hoje os resultados do FestBrasília

Serão conhecidos hoje os resultados do FestBrasília Brasília Na bolsa de apostas sobre os que sairão hoje à noite, do palco do cine Brasília, carregando o troféu Candango e cheques de premiações que variam de 10.000 a 1.000 BTNs, conforme a categoria, não há favoritos absolutos. Assim como as urnas trouxeram surpresas nas últimas eleições, só dois júris, das bitolas de 35 e 16mm, que se reuniram a partir de segunda-feira, também podem apresentar surpresas.

O defunto curitibano vai para festival de Gramado

A competência, dedicação e, sobretudo, credibilidade podem superar as maiores dificuldades. Esdras Rubin, secretário de Turismo de Gramado, é uma prova disto. Quando muitos acreditavam que o mais tradicional dos festivais de cinema brasileiro corria o risco de, pela primeira vez, nestes últimos 18 anos, ser suspenso devido a crise da indústria cinematográfica, extinção da Embrafilme / Fundação do Cinema Brasileiro e afastamento de patrocinadores, Esdras continuou a cuidar do evento como se nada tivesse acontecido.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br