Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Ivo Arzua Pereira

Ivo Arzua Pereira

Forte Neto, o senhor técnico com 30 anos de experiência e prêmios

Em menos de 3 semanas, sem qualquer esquema político-promocional, o arquiteto e professor Luís Forte Neto teve uma surpresa das mais gratificantes: centenas de telefonemas, mensagens por fax e telex, cartas, telegramas e mesmo pessoas que o procuraram pessoalmente para lhe transmitir o maior apoio para que dispute a Prefeitura de Curitiba.

Escuridão na Praça Osório, que já teve dias melhores

---- Nota: Este artigo escrito por Aramis Millarch para sua coluna Tablóide de 05 de maio de 1992 não foi publicado devido a re-diagramação da página ocasionada pela censura ao artigo "Um livro sobre Lerner e a autobiografia que Anibal censurou". ----

Quando o técnico vale mais que o politiqueiro demagogo

Numa semana em que a (in)definição do candidato a ser ungido pelo prefeito Jaime Lerner à sua sucessão divide os que defendem a solução técnica, entre os cinco excelentes nomes que foram lançados, e a proposta política - com dois deputados pedetistas pretendendo também a candidatura, seria interessante que se lembrasse do que ocorreu há exatamente 30 anos em Curitiba.

Carnavalescos criticam desperdícios da FUCUCU

A polêmica causada pela realização do Baile Municipal, irritando autênticos carnavalescos de nossas escolas, revoltados com as despesas oficiais para a sua promoção, confirma, mais uma vez, que a insistência da prefeitura em se intrometer no carnaval é das mais danosas. - "A obrigação do poder público é apenas auxiliar as escolas-de-samba, permitindo que elas tenham condições de apresentarem um belo espetáculo para o povo", comenta Airton P. Machado, 51 anos, veterano carnavalesco.

Reinhold, a competência de um bom administrador

Há 26 anos, quando deslanchava uma administração que, na época, mudou a fisionomia urbana de Curitiba, o prefeito Ivo Arzua Pereira esbarrava com um problema que até há dois anos era o calcanhar-de-aquiles do município: dificuldades orçamentárias (hoje, com os altíssimos índices do IPTU, a administração Lerner dispõe de recursos milionários).

A carta do dr. Ivo sobre técnicos x politiqueiros

Do engenheiro Ivo Arzua Pereira, ex-prefeito de Curitiba, e hoje provedor da Santa Casa de Misericórdia, recebemos a seguinte carta: "Meu caro Aramis: Cumprimentando-o, com maior prazer, valho-me da presente para, cumprimentá-lo efusivamente e, ao mesmo tempo, agradecer-lhe penhoradamente pelo artigo "Quando o técnico vale mais que o politiqueiro demagogo" (Tablóide", O Estado [do] Paraná , 25/3/1992).

Arzua, a competência que o Paraná não sabe aproveitar

No momento decisivo em que a discussão técnico x político se agrava para a sucessão da prefeitura, mais do que nunca o exemplo do engenheiro Ivo Arzua Pereira deveria ser lembrado pelos donos do poder.

No campo de batalha

O engenheiro Argus Thá Heyn, do Departamento de Estradas de Rodagem, vai pesquisar sobre sistemas de auxílio à gestão da manutenção rodoviária em Paris. De 5 a 21 de fevereiro, estará na Cidade Luz participando de um programa organizado por uma instituição rodoviária internacional. xxx Mais uma técnica da Secretaria do Planejamento buscando seu diploma de Mestrado em Campinas: Maria Elisabeth Lunardi foi dispensada de trabalhar por dois anos - 5 de março de 1990 até março de 1992, para freqüentar aulas do curso de Políticia Científica e Tecnológica da UNICAMP. xxx

Um Baile Municipal, 25 anos depois do fracasso

O secretário Amadeo Geara (Turismo) foi corajoso ao dar o aval oficial ao Baile Municipal, abrindo o carnaval 89, que acontece hoje no círculo. Afinal, se fosse lembrar do passado não teria tanto otimismo: por dois anos, na administração Ivo Arzua Pereira, a Prefeitura encampou bailes municipais, que em 1963 e 1964 se mostraram fracassos clamorosos. xxx

Gert, um idealista na defesa do verde

Só no Paraná são mais de 8 mil espécies daqueles que os botânicos classificam de "plantas superiores" - ou seja, as que apresentam flores e frutos - agrupadas em 260 famílias. E destas, pelo menos mil, já desapareceram "ou estão em vias de desaparecerem totalmente", garante, com segurança, um dos nomes mais respeitados da botância entre nós, Gert G. Hotschbach, 65 anos - completados no último dia 28 de agosto.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br