Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS James Dean

James Dean

Imagens de stars, livros de arte e amigo de Lee, Waldir faz a América

A exemplo de outro "Bicho do Paraná", o músico Airto Guimorvan Moreira, 52 anos, hoje um dos percussionistas mais respeitados do mundo, Waldir Cruz, também viajou para Nova York, há muitos anos, com apenas US$ 100 emprestados e uma passagem aérea adquirida com as maiores dificuldades. Se Airto nasceu em Itaiópolis, SC, mas viveu alguns anos em Guarapuava (antes de Ponta Grossa e Curitiba, daqui seguindo para São Paulo), Waldir é guarapuavano do dia 10 de outubro de 1954.

A breve carreira de um ídolo

"Havia nele tantos demônios para expulsar. Mas nem sempre seus espantalhos eram eficientes: os demônios se recusavam a sair". (Nicholas Rey, 1911-1979, que o dirigiu em "Juventude Transviada", 1954). James Dean participou de três emissões em rádio-teatro e, entre 1951/55, participou de 35 comerciais, teleplays, especiais na televisão em Nova York, sempre em pequenas pontas. Na Broadway, atuou em "See The Jaguar" (direção de Michael Gordon) e o "Imoralista".

Yves Salgues e sua pavana para o jovem rebelde dos anos cinqüenta

"A juventude é uma coisa encantadora. Ela parte, no começo da vida, cercada de flores". (François-Renê Chateaubriand, 1786 - 1848, escritor francês).

24 anos de vida, paixão e velocidade

"Sua força de concentração era fenomenal. Parece carregar um furacão dentro de si" (Elia Kazan, 83 anos, diretor e professor de Jimmy Dean e que o lançou em seu primeiro grande papel, "Vidas Amargas/East Of Eden", 1954).

Mas o que foi mesmo que eles (e elas) disseram?

Uma frase inteligente, espirituosa, de efeito, faz com que uma entrevista, declaração, discurso ou mesmo um texto literário (ou não) ganhe uma dimensão especial e se reproduza de várias maneiras. Saber garimpar entre tanto que se fala e escreve neste nosso mundo, é o que jornalistas argutos vêm fazendo uma nova vertente editorial das mais bem sucedidas: os livros com o que os outros dizem (ou escrevem).

Curitiba grafitti na saudade daqueles meninos dos anos 60

A juventude, este país maravilhoso que todos nós habitamos um dia, adquire, com a chegada da meia idade, o sabor caleidoscópico de uma viagem maravilhosa.

Videonotas

Robert Altman, 65 anos, o cineasta americano mais cultuado pela crítica francesa dos anos 70, sempre foi uma viúva de James Dean (8/2/1931 - 30/9/1955) que morreu dois anos antes que ele chegasse à direção (1957, com "Os Delinqüentes").

As bandas do rock tupiniquim

O sucesso que as bandas de rock estão alcançando em apresentações ao vivo, lotando grandes espaços (como o ginásio do círculo Militar, no caso dos Engenheiros do Hawai; fazendo a abertura do super show do Wallers no último domingo, na Pedreira/Espaço Cultural Paulo Leminski), confirma, como se preciso fosse, a existência de um público jovem, de grande facilidade de conquista e que absorve conjuntos que, a rigor, nos tempos de maior exigência musical não teriam tanta aprovação.

Edgar fala das estrelas...

Um dos mais respeitados sociólogos franceses, Edgar Morin, voltou-se para o cinema há muitos anos e, em colaboração com o antropólogo-cineasta Jean Rouch, 73 anos, desenvolveu o chamado cinema verité, em documentários nos quais mostrou sua preocupação com grupos étnicos e problemas raciais. Doutor em literatura, engenheiro civil, etnólogo, Rouch - muitas vezes em colaboração com Morin - realizou a partir de 1947 importantíssimos filmes na Nigéria, Mali, Alto Volta, Costa do Marfim e outros países africanos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br