Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Jean Gabriel Albicoco

Jean Gabriel Albicoco

Franceses assistem filmes brasileiros inéditos aqui

Enquanto no Brasil a produção cinematográfica, em longa-metragens, continua paralisada - e para que os dois principais festivais competitivos do país (Gramado, Rs, agosto; Brasília, outubro) não fossem cancelados seus coordenadores tiveram que privilegiar os curtas e médias-metragens - e criar eventos paralelos (em Gramado, abrindo-o competitivamente a outros países), no exterior o Brasil ainda vive de glórias visuais do passado.

Lerner intervém para ordenar os horários dos cinemas da FUCUCU

O compromisso é agora oficial. Já na noite de quarta-feira, 19 - e formalizando-o na manhã de ontem, com determinação à sua assessoria, o prefeito Jaime Lerner quer ver resolvida, de uma vez por todas, uma irresponsabilidade que lhe tem trazido muitos aborrecimentos: a falta de critérios na programação e horários do circuito de exibição mantido pelo município através da Fundação Cultural.

Vídeo 91 - Os melhores e os mais comerciais

Assim como na fonografia - que teve uma redução de 44% nas vendas o sofisticado CD - mesmo custando a partir de Cr$ 15 mil a unidade - marcou uma ascensão (7 milhões de cópias comercializadas em 1991), o vídeo continuou a prosperar enquanto seu pai, o cinema, cada vez mais abandonado, teve um público decrescente, o que leva cada vez mais a repetirem-se últimas sessões de cinema.
Tags:

Artigo em 29.03.1992

Rose Carvalho, uma das mais eficientes profissionais da divulgação da área cultural, é quem está coordenando a área de comunicação da AB Vídeo. Jornalista, produtora artística, Rose foi até agosto do ano passado o braço-direito da Jean Gabriel Albicoco na Distribuidora Belas Artes (anteriormente na Gaummont). xxx

As verdades nas telas da incompetência da Fundação

O chefe do Setor de Cinemas da Fundação Cultural de Curitiba, Paulo Roberto Rego Barros Biscaia Filho, em carta publicada ontem nesta coluna, tenta justificar os critérios (sic) para a programação das salas oficiais da Prefeitura, fazendo vários comentários sem, em momento algum, explicar os fatos mais graves que vêm ocorrendo. 1. De princípio, o sr. Rego se detém em apontar erros técnicos e de informação que aqui teríamos cometido no texto sobre o filme "Talk Radio: Verdades que Matam", publicado no último dia 30 de outubro.

Espírito Santo, um novo pólo cinematográfico

Vitória - Sem tradição anterior na produção cinematográfica, o Espírito Santo passou, nos últimos meses, a ser visto como esperança para alguns realizadores, sempre em busca de recursos para seus projetos. O primeiro a encontrar o mapa foi o mineiro Paulo Thiago ("Jorge, um Brasileiro"), que aqui rodou a comédia "Vagas para Moças de Fino Trato", da peça de Alcione Araújo - uma das poucas produções em andamento no Brasil neste momento.

Mostra internacional traz até filme do indiano Ray

Pela proximidade com o cone Sul, há muito que já se pensava na internacionalização do festival de Gramado. Infelizmente, por diversas razões as tentativas tem sido tímidas. Entretanto, é comum a participação de distribuidores, produtores, atrizes e principalmente jornalistas argentinos e uruguaios no evento.

Moscou e Califórnia nas telas

Um projeto que poderia ter sido iniciado há meses - o convênio que inclui Curitiba no circuito de filmes de artes da distribuidora BelasArtes, só agora viabilizou-se: o melhor da produção européia (com eventuais representantes do terceiro mundo) estarão exclusivamente no cine Luz, cuja programação deixa de ser responsabilidade da Fucucu e passa a ser orientada diretamente pelo cineasta (nome importantíssimo da nouvelle vague, realizador de ao menos um clássico: "A garota dos olhos dourados") Jean Gabriel Albicoco.

Chamas levaram cinema que teve os seus dias gloriosos

Da sacada de seu apartamento, no 6o andar do edifício N.S. da Luz, na praça Tiradentes, o agente de viagens Jorge Barbosa Elias, 49 anos, filmou com sua Cannon, o incêndio do cine Glória. Com emoção, Elias, um dos pioneiros produtores na TV-Paranaense nos anos 60 e hoje próspero dono de agência de turismo Sete Mares, sentiu mais do que a destruição de um cinema que viu nascer: ali foi que, graças a orientação de seu guru cultural, o cinéfilo e escritor Cláudio Lacerda, Elias aprendeu a gostar de bons filmes.

No campo de batalha

O mais importante compositor nativista, Telmo de Lima Freitas, passou o último fim de semana em Ponta Grossa, participando do VII Rodeio dos Rodeios, promovido pela prefeitura local no Parque de Exposições Otto Cunha e que representou um investimento de Cr$ 30 milhões. xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br