Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Jorge Amado

Jorge Amado

A Arte do best seller ou o Robim Hood dos livros

O clube do Best-Seller, que funciona há um ano na galeria Schaffer, em experiência inédita (mas hoje com empresas semelhantes em outros Estados) deu certo por uma razão óbvia: muitos querem ter o que de novo aparece mensalmente - romances, especialmente - mas com os preços cada vez mais elevados, nem sempre há condições de imobilizar Cr$ 15, Cr$20 ou Cr$ 30 mil num livro de interesse temporário.

Uma "Ciranda" para formar bibliotecas

Assim como a indústria fotográfica soube, inteligentemente, se voltar para o público infantil em 1983, ao constatar que apesar da crise as crianças representam um preponderante fator de influência na compra de discos - e se assim não fosse. "A Turma do Balão Mágico" não emplacaria mais de 700 mil cópias de seu segundo elepê em menos de dois meses, também as editoras estão dando cada vez mais importância a literatura infantil.

Afinal, o resgate da poesia de Pena Filho

"Então, pintei de azul os meus sapatos por não poder de azul pintar as ruas, depois, vesti meus gestos insensatos e colori as minas mãos e as tuas" xxx Esta poesia correu no Brasil há mais de 20 anos, tornando famoso um poeta pernambucano, falecido em plena juventude - Carlos Pena Filho (1931-1960), deixando uma obra importante - embora dispersa - e algumas históricas parcerias musicais, como a belíssima "A Mesma Rosa Amarela", que seu amigo, Capiba (Lourenço da Fonseca Barbosa) musicou em 1964.

No campo de Batalha

Mais um paranaense em destaque nacional: Barnabé. Agora,no ramo do humor caipira, malicioso, lembrando Jacinto, o Donzelo - cujos elepês ( Tropicana CBS ) estão entre os que mais vendem. Barnabé, na verdade José Ferreira de Mello, parananense de Ribeirão do Pinhal, onde passou a infância, trabalhando na lavoura, mudou-se ainda adolescente para São Paulo. Ali desempenhou humildes funções e quando era boy de uma farmácia do Braz começou a se interessar pelo humor. Uma piada aqui, outra imitação ali, e acabou abrindo seu caminho com Shows na periferia e Interior.

Artigo em 17.12.1981

Apesar de dezembro ser o mês de maior número de eventos sociais, o colunista Alcy Ramalho decidiu também aproveitar o sábado entre o Natal e o Ano Novo, o dia 26, para uma festa original: a Noite dos Orixás, na Sociedade Hípica Paranaense, que incluirá uma sessão de candomblé africano, jantar na base de "Comidas de santo" e um baile a cargo do Aquarius Band. Diz Alcy, que de Salvador e Rio de Janeiro virão yalorixás do candomblé brasileiro lideradas pela lendária Olga de Alakety, amiga de Jorge Amado e que já tem dois discos gravados.

Nos jogos da qualidade está faltando público

Na sexta-feira, 23, a estréia do Trio D'Alma teve que ser adiada por falta de público. No sábado, até às 21 horas, não havia nenhum espectador. Só o extremo profissionalismo de André, Rui e Ulisses Rocha, fez que apresentassem um recital para menos de 30 espectadores. Quem perdeu não foram eles. O prejuízo financeiro não é o mais importante. Quem perdeu foram as centenas de curitibanos que, teoricamente, apreciam ou se dedicam ao violão e deixaram de ouvir/ver o único trio de violões do País e, até prova em contrário, o primeiro nesta formação em todo o mundo.

O Amado Coutinho

Ediberto Coutinho, o paraíbano de grandes ligações curitibanas - aqui foi o primeiro locutor do histórico << Clube Juvenil M-5 >> , que Aluizio Finzetto criou na saudosa rádio Guairacá, nos anos 40/50 - continua em destaque nacional, na área da literatura. Há algumas semanas, a associação dos Servidores Civis do Brasil, no Rio, promoveu uma exposição sobre a sua vida e obra, na biblioteca Castro Alves.

Perspectivas da Semana

Com "A Dama do Lotação" (1977, de Neville D'Almeida), merecendo um lançamento nacional ultra bem promovido, precedido de maciça campanha em "out-doors" por toda cidade, o produtor Luiz Carlos Barreto pretende repetir o sucesso de "Dona Flor e Seus Dois Maridos". O roteiro de Nelson Rodrigues é bem mais agressivo do que o humor baiano de Jorge Amado e a presença no elenco da maringaense Sônia Braga, generosamente despida em muitas seqüências, é atrativo para boas rendas nos cines Lido, Astor e São João, onde o filme está em exibição, desde ontem.

Os (bons) filmes de Araken e o mercado para os documentários

JORNALISTA há 20 anos, com passagem por redações famosas como os Diários Associados, Rio - em seus anos de maior glória, "Manchete", "Tribuna da Imprensa" - no Paraná com atuações em O ESTADO, TV Tibagi, além da revista "Panorama" - da qual continua a ser o representante no Rio de Janeiro, Arakem Távora, 39 anos, paranaense de Ribeirão Claro, penetra agora, com sucesso, no mundo cinema, tendo dirigido, em apenas dez meses, cinco curta-metragens: os quatro primeiros, sob o título de "O Mundo Mágico", focalizam os artistas plásticos Aldemir Martins, Djanira (o filme foi rodado em abril d

Concurso literário infanto-juvenil

Mais uma promoção embalada pelo Ano Internacional da Criança: o Círculo do Livro S/A está lançando o seu Iº. Concurso Literário Infanto-Juvenil, com tema livre, para jovens escritores de seis a dezesseis anos, que estejam cursando o primeiro grau. O diretor adjunto do Círculo do Livro, Celso Pavain de Miranda, explica que "nosso objetivo é incentivar a criatividade infanto-juvenil e, quem sabe, revelar os grandes escritores de amanha. Pela primeira vez, a criança escreve para a criança ler".
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br