Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Jornal da Tarde

Jornal da Tarde

A ecologia ganhou belo visual graças a Brahma

A Companhia Cervejaria Brahma, nas comemorações de seus 50 anos de funcionamento em Curitiba, teve uma atitude meio rara no difícil ano que se encerrou: financiou uma edição do livro de fotografias "Curitiba-Capital Ecológica", organizado por três amadores radicados em nossa cidade. Aquilo que, em anos anteriores, começava a se tornar tradicional entre as grandes empresas - patrocínio a livros-de-arte e edições fonográficas - caiu a níveis mínimos entre 1990/91, após o debacle financeiro pós-Fernando Collor na presidência da República.

Eric, um brasileiro de sangue hispânico

O jornalista Milton Eric Nepomuceno, 46 anos, está entre aqueles brasileiros que possuem o coração realmente hispânico. Pelo menos 20 de seus anos de atuante jornalismo tem se dedicado a viver, falar e escrever sobre a política e, especialmente, a cultura latino-americana.

A mostra do que fazem os videastas no Brasil

Vitória - Na abertura do I Festival Nacional de Vídeo de Vitória, ontem à noite, a secretária municipal de Cultura, Vera Viana, salientou a importância que o vídeo vem adquirindo na comunicação e que através de seu impressionante crescimento em menos de dez anos existe hoje já uma vigorosa produção nacional.

Um debate sobre os caminhos do vídeo no momento brasileiro

Vitória - Qual a importância do vídeo no Brasil, neste momento em que a indústria cinematográfica parece totalmente neutralizada, sem novas produções em andamento? Qual o mercado que realizadores de vídeo não comerciais voltados a ficção, documentários ou experimentais, podem encontrar para mostrar o seu trabalho à platéia mais ampla? Estas - e muitas outras questões estão sendo debatidas e discutidas neste I Festival Nacional de Vídeo de Vitória, que se encerra amanhã, com a exibição na "Praça dos Namorados" e outros espaços da capital capixaba dos vídeos premiados.

Esperando Rouanet, cineastas no astral otimista de Gramado

Gramado, A chuva e o frio - menos intensos do que se poderia esperar neste inverno - não prejudicam o bom astral que marca o mais prestigiado dos festivais do cinema brasileiro. Apesar do público reduzido na abertura, segunda-feira à noite, quando "Os Desertos Dias", de Fernando Severo, foi o primeiro curta projetado na tela do cine Embaixador, esta 19ª edição do festival que coincide com o sancionamento, amanhã, quinta-feira, em Brasília, da lei que com o nome do atual Secretário Nacional da Cultura, faz renascer as esperanças dos produtores culturais do Brasil.

O mais notável dos scholars do Paraná

Anualmente, o professor Wilson Martins e sua jovem esposa, Annie, reservam os meses de junho e julho para virem a Curitiba. A presença do casal já faz parte do calendário cultural nestes dois meses e, normalmente, os muitos amigos que eles aqui tem, organizam um festival de encontros e recepções. Há dois anos, a vinda do professor Martins coincidiu com a reedição de seu mais polêmico livro, "Um Brasil Diferente", que, ao ser lançado em 1955, motivou acirrados debates na Biblioteca. Reeditado em 1989, em co-edição com a Secretaria da Cultura do Paraná e a editora T. A.

Até o Vendramel no "Paradise" de Beto

Como não pode chegar a tempo, o jornalista mais ligado ao setor de vídeo no Brasil, Rubens Ewald Filho, 46, do "Jornal da Tarde", revista "Vídeo News" (entre dez outras publicações) e TV Record (após 11 anos de Globo) não participou do júri - embora tenha acompanhado o Festival. Do júri fizeram parte o cineasta Fernando Severo; fotógrafo e videomaker Osval Siqueira Filho (Tiomkim); fotógrafo Carlos Dreher; videomakers Sérgio Martinelli (presidente), jornalista Christiane Macedo, produtora de dois programas de vídeo na TV Gazeta (São Paulo) e este repórter.

O talento brabo da bela cantriz Denize

Meu pai, gravei para sempre No meu pensamento Terno claro, preto de sapato branco A voz gutural, com uma sensibilidade selvagem, é o canto de amor filial, faixa de abertura com que Denise Assunção, 34 anos, em parceria com o irmão famoso, Itamar, 41, abrem "A Maior Bandeira Brasileira" (produção independente, distribuída pela Baratos Afins, abril/90), disco que vale a esta cantriz crioula, beleza muito pessoal, quilometragem paranaense e hoje vivendo na Suiça, uma atenção especial.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br