Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Jornal da Tarde

Jornal da Tarde

Música popular - O bom samba dos mestres Ismael e Elton Medeiros (e uma grata revelação)

Duas das mais agradáveis surpresas do final de 1973 foram os lançamentos dos discos de Elton Medeiros e Ismael Silva dois dos mais representativos de nossos sambistas e que há muito mereciam gravar novos lps, eles que há tantos anos - Ismael há quase 50, Elton no mínimo há 15 - tanta contribuição vem dando à nossa legítima MPB, com criações inspiradíssimas e que tem sido cantadas em todo o País.

COMUNICAÇÃO

A Múltipla comemorou quinta-feira, dia 22, o seu primeiro ano de atividades, período em que conquistou algumas das melhores contas e desenvolveu campanhas de alto nível - que fariam bonito na escolha dos melhores do ano na publicidade, se Fritz Bassfeld, presidente da APP decidisse promover aqui também esta sadia premiação. * Gilberto Ricardo dos Santos, Luís Carlos Zanoni e Desiderio Pansera comemoraram o primeiro ano sem festas pois trabalho é que não falta: entre as novas contas da agência está a da ótica Boa Vista, que deixa assim a Westro.

MÚSICA

Passado o Carnaval, a Odeon lança um novo e excelente suplemento da melhor música popular, onde se destaca, de princípio, o lp de Edu Lobo (foto) um de nossos mais férteis compositores e que desde 1969, não grava nenhum disco. Durante os dois anos que passou estudando nos EUA, fez os álbuns "Mendes presentes Lobo" (Inédito no Brasil) e "Cantiga de Longe", aqui lançado pela Phonogram, no início de 1971.

Depois do Carnaval (...e no entanto é preciso cantar)

A marcha-rancho de Vinícius de Moraes e Carlinhos Lyra sábado e domingo no Teatro do Paiol), poderia ser transcrita e substituiria qualquer outro texto: Acabou nosso Carnaval Ninguém ouve cantar canções Ninguém passa mais brincando feliz E, nos corações, saudades e cinzas Foi o que restou.

LIVRO

Especialista em editar apenas best sellers a Nova Fronteira coloca nas livrarias mais dois candidatos certos à lista dos mais vendidos: "A Senha" de Irving Wallace e "E Jimmy foi ao arco-íris" de J.M. Simmel. Como já disse um book-review do "Jornal da Tarde", se a Nova Fronteira só publica best-sellers e Irwing Wallace diz o mesmo, um foi feito para o outro. Os romances de Wallace diz o mesmo, um foi feito para o outro.

CINEMA

A aceitação popular de "Essa Pequena é Uma Parada" (cine Rivoli, 3a semana) é uma sintomática prova de que o grande público sabe também reconhecer as comédias inteligentes, não limitando sua preferência a bobagens como "Quando as mulheres usavam rabo" ou "Trinity ainda é meu nome". Pois "What's up doc?

TEATRO

Antecedendo ao inicio do Carnaval e numa estreia nacional, estréia amanhã no Teatro do Paiol, para uma minitemporada de apenas dois dias, o espetáculo musical. "Se Você Jurar", que reunirá um dos mais respeitados sambistas brasileiros - Ismael Silva, a uma cantora classificada, com justa razão, somos uma das cinco maiores estilistas de nossa MPB, Carmem Costa.

[Música] jovem (e séria)

Numa lúcida declaração de voto - que acompanhará sua relação dos melhores da música nacional e internacional em 1969 para a página especial de O ESTADO que estamos organizando - o advogado Eduardo Rocha Virmond, um dos paranaenses de maior cultura musical que conhecemos, acentua que "quem não sente a música popular "está por fora", entenderam?

Henry Mancine

Dentro da música nos anos 60, particularmente em relação à música popular americana, música inovador apareceu a partir de 1962: Henry Mancini. O compositor e pianista foi um inovador. Concordamos com Ezequiel Neves, do "Jornal da Tarde", quando êle afirma que quando Mancini apareceu,há 8 anos, era considerado um louco por tentar quebrar uma série de tabus que escravizavam os "scores" musicais dos filmes de Hollywood.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br