Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS José Augusto Iwersen

José Augusto Iwersen

De Bianchi a Carol, o nosso cinema dá certo

Sérgio Bianchi, paranaense de Ponta Grossa, 33 anos, levou mais de dez anos para conseguir realizar o seu primeiro longa-metragem. Depois de estudar na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo e ali fazer dois curtas-metragens, inspirado em contos de Júlio Cortazar, Bianchi aglutinou alguns amigos atores/atrizes, conseguiu um velho casarão e, numa espécie de comunidade hippie, fez uma reflexão liberta sobre a fase do “paz e amor, bicho!”.

Entre 43 livros sobre cinema, 22 brasileiros

Ao menos dois escritores brasileiros abordaram aspectos do cinema estrangeiro entre os 43 títulos da gorda bibliografia cinematográfica lançada no Brasil no ano passado. O jornalista Argemiro Ferreira, em "Caça às Bruxas - MacCarthismo, uma Tragédia Americana" (L&PM Editores, 272 páginas) fez uma introdução e análise do período de perseguição macartista nos Estados Unidos, com destaque para o caso dos roteiristas, diretores e atores.

Os homens que fabricaram as sombras do Apocalipse

"Oppenheimer foi uma grande inteligência, mas ele tinha também suas fragilidades. "Fat Man and Little Boy" ilumina só sentimentos e experiências das pessoas envolvidas num momento histórico". (Dwight Schultz, ator, comentando sobre o cientista Robert J. Oppenheimer, que interpretou em "O Início do Fim"). Sem pretensões de nostalgia, é lamentável que inexista hoje um cineclube realmente aberto ao debate, dinâmico e atual, para promover uma ampla análise em torno de filmes como "O Início do Fim" (cine Condor, 4 sessões, até quinta-feira).

"Pecados de Guerra", mais uma denúncia da guerra do Vietnã

Continua atraente a temporada cinematográfica. Afora os (excelentes) filmes que permanecem em exibição, catipultados pelo Oscar - "Conduzindo Miss Daisy" (Lido II e agora no Itália), "Sociedade dos Poetas Mortos" (Bristol) e "Nascido a 4 de Julho" (Condor / Lido I), teremos, no próximo dia 12, a estréia nacional de "Meu Pé Esquerdo", de Jim Sheridan, que valeu os Oscars de melhor ator (Daniel Day Lewis) e atriz coadjuvante (Brenda Fricker), no Cine Astor (pré-estréia, em benefício da Legião Brasileira de Assistência, dia 11).

Uma homenagem merecida ao grande artista Akira

Recuperando-se de uma operação cardíaca, José Augusto Iwersen, 44 anos, um dos batalhadores pelo cinema cultural em Curitiba nos anos 60 e hoje produtor-editor de 32 diferentes revistas em São Paulo, não deixou de se emocionar logo no início da 62ª festa de entrega dos Oscars.

Na semana do Oscar, curta o sexo, mentiras e videotape

... and the Oscar goes to... E o Oscar foi distribuído eqüitativamente. Com exceção de "O Campo dos Sonhos", os outros quatro filmes que tiveram as principais nominations acabaram ganhando premiações - mais ou menos importantes de forma que com a super-super festa vista por um bilhão de espectadores em todo o mundo, via tv-satélite, é claro que os filmes devidamente oscarizáveis devem prosseguir em cartaz.

No campo de batalha

José Augusto Iwersen, 43 anos, hoje próspero editor de publicações ligadas ao entretenimento, radicado em São Paulo - mas bicho do Paraná, pioneiro da cultura cinematográfica local no início dos anos 60 (cine clube Pró Arte, cine de arte Riviera, produção de filmes super 8 etc), criou a coleção "Nossos Amigos" para a Nova Sampa Diretriz Editorial, destinada a edições monográficas sobre grandes nomes do cinema. O primeiro volume é dedicado a Charlie Chaplin, com texto biográfico e filmografia de Alfredo Stemheim e um ensaio especial de Márcia Kupstas.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br