Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS José Maria Santos

José Maria Santos

Bom nível

Os irmãos Narciso e Denise Assumpção estão surpreendendo todos que assistiram a peça "Fulano de Tal", de Manoel Carlos Karam. As interpretações dos dois mulatos já mereceram aplausos em carta aberta, pois eles vem atingindo a níveis realmente ótimos em seus trabalhos. Narciso e Denise foram descobertos por José Maria Santos, ator central e produtor da peça, e tiveram um bom aproveitamento pelo Diretor Oraci Gemba, cujo trabalho como criador de espetáculos já é muito conhecido na cidade.

Palco/Som/Imagem

Luiz Gonzaga, o bom "Lua" que há mais de 30 anos tornou-se nome dos mais respeitáveis e populares de nossa MPB, não vinha há muitos anos em Curitiba, mas seu prestigio so cresceu - principalmente junto aos jovens, após sua revalorização pelo grupo baiano (Gal-Gil-Cae): sua apresentação na noite de 29 na concha acústica da Praça Afonso Botelho, levou mais de 5 mil pessoas aquele local. Sob auspicio de Rubens Teig, das Lojas Universal, e numa promoção da Prefeitura, o "Rei do Baião" ofereceu a cidade um belo espetáculo popular.

Palco/ Som/ Imagem

Quando estiveram em Curitiba, de 27 a 31 de dezembro de 1971, para inaugurar o Teatro do Paiol, Vinícius de Moraes e Toquinho entusiasmaram-se tanto com a originalidade daquela casa de cultura que compuseram uma musica em sua homenagem, "Paiol de Pólvora" apresentada no espetáculo de despedida. Agora, um ano depois, a canção tem seu lançamento nacional, da melhor forma possível: é um dos principais temas da telenovela "O Bem Amado", da Rede Globo de Televisão e que se constitui na principal estréia dos Canais 4 e 11 (Tibagi) nesta temporada.

TEATRO

"Fulano de Tal" (a partir da quinta-feira no Teatro Guaíra) é uma mostra de que o teatro paranaense tem grandes planos para 1973. O texto de Manoel Carlos Karam é encenado por José Maria Santos, Narciso e Denise Assumpção, e tem condições de se transformar num êxito. Os motivos são estes: há humor, música e críticas em cima da dramaticidade cafona. Tudo, sempre, em termos de crítica. O texto passa, como um soco, da piada pura e simples para o humor negro trágico. "Fulano de Tal" é o personagem da peça, um vendedor de livros.

GENTE

JOSÉ MARIA SANTOS nasceu em 1933, começou a fazer teatro em 1954 na Escola de Arte Dramática do Sesi e fundou em 1957 a Companhia Dramática Independente, o mais profissional dos grupos de teatro de Curitiba. Sua carreira é longa: dezenas de peças (com ator, diretor e produtor, às vezes reunindo os três trabalhos na mesma peça). Zé Maria nunca se limitou a Curitiba. Percorreu vários Estados com muitas peças.

Palco Som Imagem

O professor Alceu Schwab, coordenador dos órgãos suplementares da Reitoria da Universidade Federal, e um dos que melhor conhece música popular entre nós, vai enviar, na próxima semana, uma carta ao poeta Vinícius de Moraes. Nela, Scwab pedirá ao compositor que homenageie Alfredo Rocha Viana - o Pixinguinha, fazendo uma letra para "Ingênuo", o choro que o autor de "Carinhoso" mais apreciava.

Palco/Som/Imagem

O Pianista, Marlon Nobre terminou de gravar, na tarde de sexta-feira, nos estúdios da Phonogram, GB, o << Concerto Breve >> e << Concertino >> - ambas peças de sua autoria, acompanhado pela Sinfônica Nacional, orquestra da qual é regente. Aliás, Marlos Nobre - que no ano passado esteve em Curitiba, participando de um debate sobre música clássica e que ainda este semestre virá apresentar um concerto no Teatro do Paiol - continua sua ascensão, progressiva e segura, tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, como compositor.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br